Ano 2012 - Volume 32, Número 9


Título
Estrutura morfológica do fígado de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818), 32(9):947-950
Autores

Resumo
RESUMO.- Costa G.M., Ortis R.C., Lima M.G., Casals J.B., Lima A.R. & Kfoury Jr J.R. 2012. [Morphological structure of the liver in tambaqui, Colossoma macropomum (Cuvier, 1818).] Estrutura morfológica do fígado de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818). Pesquisa Veterinária Brasileira 32(9):947-950. Laboratório de Anatomia Animal, Departamento de Ciências Biológicas, Universidade do Estado do Mato Grosso, Campus de Alta Floresta, MT 78580-000, Brazil. E-mail: gerlanemcosta@yahoo.com.br

Este trabalho teve como objetivo descrever macro e microscopicamente o fígado do Tambaqui Colossoma macropomum, Teleósteo de água doce da Família Characidae, de grande interesse econômico da bacia Amazônica. Foram utilizados seis (6) exemplares jovens com idade entre seis meses e um ano, oriundos da Chácara Esteio, Alta Floresta, MT, que desenvolve principalmente a prática da piscicultura. O órgão foi fotodocumentado in situ e descrito macroscopicamente, em seguida procedeu-se a retirada de fragmentos deste, que foram processados pelas técnicas histológicas rotineiras para inclusão em parafina e coloração de HE. O fígado localizou-se ventral à bexiga natatória e craniodorsalmente ao estômago, apresentou coloração amarronzada a vermelho, constituído por três lobos hepáticos, o lobo lateral direito, o lobo lateral esquerdo e o lobo ventral. Microscopicamente, o parênquima era constituído por hepatócitos com formato que variou do arredondado irregular hexagonal ao redondo com núcleo grande e central, arranjados em cordões lineares limitados por sinusóides que irradiam para veias centrais, e com ausência de lóbulos hepáticos. As veias centrais estavam distribuídas pelo parênquima, enquanto que o espaço porta, na maioria das vezes, era constituído apenas por uma veia hepática e o ducto biliar, em outros locais foi observado, uma artéria e um ducto. Não foi observada a formação de tríades portais. Foram frequentemente observados melano macrófagos centrais dispersos pelo parênquima. O estudo morfofuncional do Aparelho Digestório de peixes da bacia Amazônica, se faz pertinente com vistas ao conhecimento do aproveitamento de ganho de peso e produção em alta escala para consumo humano e preservação da espécie, além da importância de estarem sendo utilizados como bioindicadores atualmente.
Download / Visualização