Ano 2012 - Volume 32, Número 10


Título
Influência do canibalismo de cauda no ganho de peso, lesões e condenações ao bate de suínos em terminação, 32(10):967-974
Autores

Resumo
RESUMO.- Marques B.M.F.P.P., Bernardi M.L., Coelho C.F., Almeida M., Morales O.E., Mores T.J., Borowski S.M. & Barcellos D.E.S.N. 2012. Influence of tail biting on weight gain, lesions and condemnations at slaughter of finishing pigs. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):967-974. Setor de Suínos, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Avenida Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davidbarcellos@terra.com.br

O presente estudo avaliou a associação das lesões de canibalismo de cauda em suínos de terminação com o ganho de peso, ocorrência de problemas locomotores ou respiratórios e abscessos durante a fase de terminação, e condenação de carcaças ao abate. O estudo foi realizado em quatro granjas comerciais de suínos. Para cada animal com lesão de canibalismo de cauda, outros dois suínos na mesma baia foram selecionados como controle, totalizando 312 animais avaliados. As lesões de cauda foram classificadas de acordo com o grau de severidade em quatro escores: score 0 – cauda normal, sem lesão; escores de 1 a 3 – de acordo com o aumento da severidade da lesão, e escore 4 - lesões cicatrizadas. No total, suínos com lesões severas (escore 3) corresponderam a 55-73% dos animais com lesão de caudofagia. Em todas as granjas, a cicatrização das lesões de cauda foi observada em 95% a 100% dos animais na avaliação realizada entre 41-43 dias após o início do estudo. Animais com escore 3 apresentaram menor ganho de peso (P<0,05) quando comparados com animais de escore 0, em duas das quatro granjas avaliadas. Antes do abate, a ocorrência de problemas locomotores e de nódulos/abscessos foi associada (P<0,05) com a presença de lesões de caudofagia. Ao abate, as lesões de canibalismo de cauda foram associadas (P<0,05) com a presença de abscessos, lesões pulmonares (pleurite e pneumonia embólica) ou artrite na carcaça. A condenação de carcaça foi associada com a presença de lesões de canibalismo de cauda (P<0,05). A taxa de condenação de carcaças foi de 21,4%, sendo que os animais com lesões de canibalismo de cauda corresponderam a 66,7% dessas condenações. Dos animais diagnosticados com canibalismo de cauda, somente dois apresentavam lesões ativas ao abate. O aumento do número de condenações no abate nos lotes estudados sugere que diferentes situações sanitárias podem ser observadas a campo e ao abate, reforçando a necessidade de analisar os animais na granja e ao abate, a fim de permitir uma avaliação precisa das perdas associadas ao canibalismo de cauda. Coletivamente, as observações do presente estudo sugerem que as complicações associadas com o canibalismo da cauda verificadas no abate provavelmente representam uma subestimativa da prevalência encontrada nas granjas.
Download / Visualização