Ano 2012 - Volume 32, Número 1001


Título
Morfologia dos órgãos genitais do macho do Lobo marinho (Arctocephalus australis) e implicações biológicas, 32(Supl.1):67-78
Autores

Resumo
RESUMO.- Machado A.S.D., Le Bas A., Miglino M.A., Leiser R. & Papa P.C. 2012. Genital morphology of the male South American fur seal (Arctocephalus australis) and biological implications. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(Supl.1):67-78. Setor de Anatomia do Departamento de Cirurgia, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: mamiferomarinho@gmail.com

A capacidade do macho de espalhar seus genes a um grande número de descendentes e determinar a dinâmica populacional depende diretamente dos seus órgãos genitais. Estudos morfológicos em pinípedes são escassos e o significado funcional de algumas de suas características ecológicas ainda foi pouco discutido. Nossa hipótese é que Arctocephalus australis (A. australis) apresenta adaptações morfofisiológicas em seus órgãos genitais capazes de interagir com o meio e garantir a perpetuação da espécie que apresenta apenas uma época de acasalamento que ocorre uma vez a cada ano. Sete A. australis machos, mortos recentes por causas naturais, tiveram seus órgãos genitais coletados e fixados para a descrição macro, micro e ultraestrutural. Algumas características diferem de outros machos já descritos e estão intimamente relacionados com a biologia e ciclo reprodutivo da espécie, dentre elas podemos citar a alta queratinização da epiderme escrotal que pode se relacionar com as rotineiras lesões por atrito desta região nas pedras; a ausência da porção glandular do ducto deferente aqui descrita pela primeira vez, o epitélio espermatogênico sugere um período de testículo recrudescente. A glande apresenta um arranjo singular: a coroa da glande apresenta porção lateral de tecido esponjoso que são bordas livres com capacidade de intumescencia. O osso peniano se encontra no centro destas bordas e representa a extremidade mais distal do penis, levando consigo o óstio uretral externo. As bordas associadas ao osso peniano, dão uma forma de “Flor de lírio” a esta região. Utilizamos o nome margo petaliformis a margem erétil liliforme a particular morfologia da glande, pela sua semelhança a uma corola de flor. Os órgãos genitais masculinos de A. australis mostram características morfológicas compatíveis com uma adaptação aos requisitos ambientais e de eficiência reprodutiva.
Download / Visualização