Ano 2012 - Volume 32, Número 1001


Título
Parâmetros hematológicos da tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus L.) sob estresse por exposição ao ar, 32(Supl.1):99-107
Autores

Resumo
RESUMO.- Silva R.D., Rocha L.O., Fortes B.A.D., Vieira D. & Fioravanti M.C.S. 2012. [Hematological parameters of Nile Tilapia (Oreochromis niloticus L.) under air exposure stress.] Parâmetros hematológicos da tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus L.) sob estresse por exposição ao ar. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(Supl.1):99-107. Setor de Patologia, Escola de Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Goiás, Campus Samambaia, Cx. Postal 131, Goiânia, GO 74001-970, Brazil. E-mail: diasroberta5@gmail.com

No presente trabalho avaliaram-se os parâmetros hematológicos e bioquímicos de exemplares adultos de tilápias (Oreochromis niloticus) sob a influência do fator estresse fisiológico em animais submetidos à exposição ao ar durante a engorda em sistema raceway. Foram analisados o eritrograma, teor de hemoglobina, volume globular, o volume corpuscular médio (VCM), a hemoglobina corpuscular média (HCM), a concentração de hemoglobina corpuscular média (CHCM), o leucograma, contagem diferencial de leucócitos, o plaquetograma, a glicose, a proteína total, o colesterol, o triglicerídeo e os eletrólitos (cálcio, cloretos, sódio e potássio). Os resultados revelaram que houve uma homogeneidade de distribuição para hemácias, volume globular, hemoglobina, índices hemantimétricos, proteína total, glicose, colesterol, e íons séricos, indicados pelos valores relativamente baixos do coeficiente de variação. Houve correlação positiva somente para leucócitos totais, células de defesa orgânica (neutrófilos e linfócitos), glicose, colesterol, sódio e cálcio. Quanto ao leucograma, à medida que os animais foram expostos ao ar, o número de leucócitos diminuiu gradativamente (leucopenia), ocorrendo simultaneamente neutrofilia e linfopenia. O índice glicêmico constituiu um bom indicador de estresse fisiológico, devido à hiperglicemia (82,0+20,88mg/dL) demonstrada nos tratamentos. A exposição ao ar constituiu um fator de desequilíbrio na homeostase iônica, e na síntese de colesterol endógeno. Entretanto, o tempo de recuperação não ocasionou a completa reabilitação fisiológica frente ao desafio imposto.
Download / Visualização