Ano 2013 - Volume 33, Número 5


Título
Histopatologia do casco de vacas de aptidão leiteira com e sem sinais de laminite naturalmente adquirida, 33(5):613-619
Autores

Resumo
RESUMO.- Mendes H.M.F., Casagrande F.P., Lima I.R., Souza C.H., Gontijo L.D’., Alves G.E.S., Vasconcelos A.C. & Faleiros R.R. 2013. Histopathology of dairy cows’ hooves with signs of naturally acquired laminitis. [Histopatologia do casco de vacas de aptidão leiteira com e sem sinais de laminite naturalmente adquirida.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(5):613-619. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Campus de Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com

O objetivo deste trabalho foi investigar as alterações histológicas no casco de vacas leiteiras sem e com lesões de laminite, naturalmente, adquirida. Utilizaram-se animais de descarte sem lesões macroscópicas no casco (G1 n=9) e com lesões macroscópicas associadas à laminite sem (G2 n=23), ou com claudicação (G3 n=7). Após o abate, amostras da junção derme-epiderme das regiões solear, axial e dorsal do casco foram obtidas e processadas, histologicamente, nas colorações de HE e PAS. Avaliou-se, semiquantitativamente, às cegas e por um mesmo pesquisador, congestão, hemorragia e infiltrado inflamatório na derme das regiões solear, axial e dorsal. Avaliou-se infiltrado inflamatório na lâmina dermal das regiões axial e dorsal. A morfologia das células epidermais e a presença de irregularidades em três regiões do comprimento da membrana basal (MB) foram examinadas na coloração de PAS. Os escores das lesões nas diferentes regiões do casco no mesmo grupo e nos diferentes grupos para cada região do casco foram comparados através de análises não paramétricas (P<0,05). Infiltrado inflamatório na derme de todas as regiões do casco foi detectado em todos os grupos sem diferença estatística (P>0,05). Vacas sem lesões macroscópicas secundárias à laminite (G1) apresentaram escores de inflamação e alteração de células epidermais semelhantes aos dos grupos com lesões de laminite, sugerindo a existência de fase prodrômica para a doença em bovinos. A MB apresentou irregularidades com intensidade variável ao longo de seu comprimento (P<0,05), porém, sem diferença entre grupos (P>0,05). O padrão de irregularidades na MB encontrado não foi relatado até o momento e não se assemelha ao colapso de MB descrito em equinos e bovinos com laminite induzida. Concluiu-se que, mesmo na ausência de lesões macroscópicas no casco causadas por laminite, vacas leiteiras apresentam lesões histológicas compatíveis com inflamação da junção derme-epiderme como em animais afetados. A membrana basal de bovinos sem e com lesões de laminite apresenta irregularidades com distribuição irregular ao longo de seu comprimento que precisam ser melhor estudadas.
Download / Visualização