Ano 2013 - Volume 33, Número 6


Título
Sistematização das artérias da base do encéfalo e suas fontes de suprimento sanguíneo em coelho da raça Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus), 33(6):796-806
Autores

Resumo
RESUMO.- Souza F. & Campos R. 2013. A systematic study of the brain base arteries in the rabbit (Oryctolagus cuniculus). [Sistematização das artérias da base do encéfalo e suas fontes de suprimento sanguíneo em coelho da raça Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus).] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(6):796-806. Setor de Anatomia Animal, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Avenida Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: fesouzavet@yahoo.com.br

Foram utilizados 30 encéfalos de coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus), injetados com látex, corado em vermelho, com objetivo de sistematizar as artérias da base do encéfalo e suas fontes de suprimento sanguíneo. Sistematizou-se a origem das fontes de suprimento sanguíneo para o encéfalo e as artérias (Aa) da face ventral do mesmo, tanto à direita (D) como à esquerda (E), com suas respectivas percentagens de aparecimento: o arco aórtico emitiu tronco braquiocefálico e artéria (A.) subclávia E (83,3%), ou tronco braquiocefálico, A. carótida comum E e A. subclávia E (16,7%). O tronco braquiocefálico lançou A. carótida comum D e E e A. subclávia D (83,3%), ou A. carótida comum D e A. subclávia D (16,7%). A. carótida comum dividiu-se em Aa carótidas externa e interna (96,7% D, 100% E). A. carótida interna D presente (96,7%) e ausente (3,3%), à E presente (100%). A. corióidea rostral D ramo colateral do ramo rostral da A. carótida interna D (83,3%), ramo colateral do ramo caudal da A. carótida interna D (16,7%), à E, ramo colateral do ramo rostral da A. carótida interna E (93,3%), ramo colateral do ramo caudal da A. carótida interna E (6,7%). A. cerebral média D e E ímpar (80%) e dupla (20%). A. cerebral rostral D com calibre médio (90%), calibre fino (6,7%), calibre muito fino (3,3%), à E, com calibre médio (76,7%), calibre fino (16,7%), calibre muito fino (6,7%). A. etmoidal interna ausente (73,3%), presente e ímpar (26,7%). A. cerebral caudal D, ímpar (66,7%), dupla (26,7%) e tripla (6,7%), à E, ímpar (63,3%) e dupla (36,7%). Ramos terminais ­­das Aa. vertebrais D e E presentes (100%) formaram a A. basilar (100%). A. espinhal ventral ímpar presente (100%). A. cerebelar caudal D, ímpar (43,3%), ímpar com A. labiríntica isolada (26,7%) e dupla (30%), à E, ímpar (50%), ímpar com A. labiríntica isolada (6,7%), dupla (40%) e tripla (3,3%). A. trigeminal D e E presente (100%). A. cerebelar rostral D, ímpar (53,3%) e dupla (46,7%), à E, ímpar (63,3%) e dupla (36,7%). Observou-se que o círculo arterial Cerebral do coelho foi fechado caudalmente (100%), rostralmente fechado (93,3%) e aberto (6,7%). O encéfalo foi suprido pelos sistemas vértebro-basilar e carotídeo.
Download / Visualização