Ano 2013 - Volume 33, Número 7


Título
Epidemiologia molecular e produção de b- lac-tamases de espectro estendido de Klebsiella pneumoniae isoladas de três propriedades leiteiras, 33(7):855-859
Autores

Resumo
RESUMO.- Nóbrega D.B., Guiduce M.V.S., Guimarães F.F., Riboli D.F., Cunha M.L.R.S., Langoni H., Pantoja J.C.F. & Lucheis S.B. 2013. Molecular epidemiology and extended-spectrum β-lactamases production of Klebsiella pneumoniae isolated from three dairy herds. [Epidemiologia molecular e produção de b- lac-tamases de espectro estendido de Klebsiella pneumoniae isoladas de três propriedades leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(7):855-859. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-900, Brazil. E-mail: diegoborin@yahoo.com

Os objetivos deste estudo foram isolar Klebsiella pneumoniae de diferentes localidades em três propriedades leiteiras, utilizar a eletroforese em campo pulsátil para averiguar similaridades genotípicas entre os isolados de uma mesma propriedade, verificar a produção de beta-lactamases de espectro estendido (ESBLs) pela prova da disco-difusão dupla associada (DDST) e utilizar a PCR para detecção dos principais subgrupos genéticos de ESBLs. Três propriedades leiteiras foram selecionadas baseando-se em surtos prévios de mastites causadas por K. pneumoniae. Amostras de leite foram coletadas de vacas em lactação e do tanque de expansão. Swabs foram realizados em diferentes localidades, incluindo salas de lactação, salas de espera, solo, reto e membros posteriores de animais. K. pneumoniae foi isolada de 27 casos de infecções intramamária (IMI) e de 41 swabs. Para a propriedade A os isolados de IMI e do tanque de expansão foram considerados do mesmo subtipo molecular. Um isolado do tanque de expansão, três de casos de IMI e quatro de amostras ambientais foram considerados positivos no teste da DDST. Todos os oito isolados DDST positivos portavam o gene blashv, um portava o gene blatem, e três portavam o gene blactx-m, incluindo um isolado de tanque de expansão. Nosso estudo confirma que bactérias produtoras de ESBLs estão presentes em diferentes localidades em propriedades leiteiras, e podem ser responsáveis por quadros de IMI. A detecção de ESBLs em propriedades leiteiras pode representar uma grande preocupação para saúde pública e para a saúde animal.
Download / Visualização