Ano 2013 - Volume 33, Número 8


Título
Cinética dos anticorpos antitoxina epsilon em diferentes estratégias de imunização ativa em cordeiros contra a enterotoxemia, 33(8):979-982
Autores

Resumo
RESUMO.- Costa H.F., Babboni S.D., Rodrigues C.F.C., Padovani C.R., Dutra I.S., Paulan S.C. & Modolo J.R. 2013. Kinetics of epsilon antitoxin antibodies in different strategies for active immunization of lambs against enterotoxaemia. [Cinética dos anticorpos antitoxina epsilon em diferentes estratégias de imunização ativa em cordeiros contra a enterotoxemia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(8):979-982. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Distrito de Rubião Júnior s/n, Cx. Postal 524, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: jrmodolo@fmvz.unesp.br

Enterotoxemia, uma das mais comuns enfermidades que acomete os pequenos ruminantes domésticos, é causada principalmente pela toxina épsilon de Clostridium perfringens tipo D. O presente estudo avaliou a resposta humoral conferida por quatro protocolos distintos de primovacinação na progênie de ovelhas não vacinadas durante a gestação. Vinte e quatro cordeiros foram aleatoriamente divididos em quatro grupos de acordo com a idade (dias) que receberam a primeira dose da vacina comercial contra clostridiose contendo toxóide epsilon na sua formulação. Todos os cordeiros foram vacinados aos 7, 15, 30 ou 45 dias de idade e receberam um reforço da dose 30 dias após a vacinação. A avaliação sorológica dos cordeiros pelo teste de ELISA indireto foi realizada por ocasião da administração da primeira dose da vacina. Os resultados elucidaram não haver comprometimento da resposta imune de cordeiros vacinados tanto aos 7, 15, 30 ou 45 dias de idade associada ao reforço da dose 30 dias após, demonstrando assim que a antecipação da primeira vacinação conferiu proteção aos cordeiros contra a enterotoxemia, permitindo otimizar o planejamento da vacinação em massa dos cordeiros.
Download / Visualização