Ano 2013 - Volume 33, Número 1001


Título
Estereologia do sistema elástico e das células musculares lisas no pênis fibroelástico zebuino e bubalino, 33(Supl.1):107-112
Autores

Resumo
RESUMO- Ribeiro I.C.A., Abidu-Figueiredo M., Costa F.B., Pereira-Sampaio M.A. & Chagas M.A. 2013. Stereological study of the elastic fiber and smooth muscle cell system in the bovine and buffalo penis. [Estereologia do sistema elástico e das células musculares lisas no pênis fibroelástico zebuino e bubalino.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):107-112. Laboratorio de Biomorfologia Celular e Extracelular, Universidade Federal Fluminense, Rua Hernani Mello 101, São Domingos, Niterói, RJ 24210-130, Brazil. E-mail: chagas.m@gmail.com

O pênis dos zebuinos e bubalinos são classificados como do tipo fibroelástico, sendo grande parte de sua rigidez conferida pelas fibras colágenas e elásticas presentes na matriz extracelular. Embora alguns estudos tenham abordado estes componentes em bovinos europeus, os dados na literatura sobre zebuínos e bubalinos são escassos. Nós avaliamos a espessura da túnica albugínea, a distribuição das células musculares lisas e a densidade volumétrica (Vv) das fibras do sistema elásticona túnica albugínea, no corpo cavernoso e esponjoso do pênis de animais jovens adultos inteiros.Foram utilizados 10 fragmentos de pênis de búfalos da raça Mediterrâneo e 10 fragmentos de pênis de bovinos da raça Red Sindi. Os fragmentos de pênis foram processados de acordo com a técnica histológica de rotina para inclusão em parafina e corados pela Fucsina Resorcina de Weigert, Picro Sirius Red, Tricrômio de Gomori e anticorpo anti α actina. As fibras elásticas foram determinadas em 25 campos aleatórios de cada fragmento, utilizando o sistema teste modelo M42. A Vv das fibras do sistema elástico no pênis do búfalo e bovino foram(média e desvio padrão respectivamente) de 4,07% ±0,88 e 3,36% ±1,21 na túnica albugínea; 17,32% ±2,21 e 13,14% ±1,27 no corpo cavernoso; 26,58% ±4,31 e 31,36% ±3,67 no corpo esponjoso, respectivamente. Houve diferença na Vv das fibras elásticas entre as duas espécies, no corpo cavernoso e no corpo esponjoso. Na espessura da túnica albugínea houve diferença significativa entre o búfalo Mediterrâneo (1,4mm ±0,11) e o bovino Red Sindi (1,76mm ±0,23). Nas duas espécies, as fibras musculares lisas foram encontradas apenas associadas ao endotélio de revestimento dos seios cavernosos. Com base nestes resultados, podemos concluir que existem diferenças na proporção entre os componentes da matriz extracelular nas espécies estudadas, fato que deve ser considerado nos procedimentos clínicos e cirúrgicos veterinários e continua a ser investigado.
Download / Visualização