Ano 2011 - Volume 31, Número 1001


Título
Morfologia e anatomia topográfica da medula espinhal de jabuti das “patas vermelhas” (Geochelone carbonaria Spix, 1824), 31(Supl.1): 47-52
Autores

Resumo
RESUMO.- Carvalho R.C., Sousa A.L., Oliveira S.C.R., Pinto A.C.B.F., Fontenelle J.H. & Cortopassi S.R.G. 2011. Morphology and topographic anatomy of the spinal cord of the red-footed tortoise (Geochelone carbonaria Spix, 1824). [Morfologia e anatomia topográfica da medula espinhal de jabuti das “patas vermelhas” (Geochelone carbonaria Spix, 1824).] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1): 47-52. Universidade Federal do Maranhão, BR 222 Km 4 s/n, Chapadinha, MA 65500-000, Brazil. E-mail: rafaelcarvalho@ufma.br

Objetivou-se com este estudo descrever a topografia da medula espinhal do jabuti de “patas vermelhas” no intuito de estabelecer bases morfológicas para a investigação aplicada em morfologia, anestesiologia e cirurgia animal. Foram utilizados seis animais adultos, provenientes do Estado de Maranhão (Brasil), os quais haviam ido a óbito por causas naturais. A artéria carótida comum foi canulada e utilizada para perfusão do sistema arterial com solução salina (aquecida a 37°C) e para fixação do material com uma solução de formol a 20%. Os animais foram então colocados em uma solução descalcificadora modificada por 72 horas, o que facilitou a abertura dorsal da carapaça com um cizel e um martelo ortopédico. Em seguida, foi realizada a dissecação da musculatura dorsal e secção dos arcos vertebrais para acesso a medula espinal. Os resultados revelaram a medula espinhal de Geochelone carbonaria como uma massa alongada, esbranquiçada, que se estende até a articulação entre penúltima e última vértebra caudal. A intumescência cervical (Intumescentia cervicalis) foi localizada entre os segmentos vertebrais de C5 e T1, enquanto que a intumescência lombossacral (Intumescentia lumbalis) foi localizada entre os segmentos vertebrais de T6 e Ca1.
Download / Visualização