Ano 2014 - Volume 34, Número 6


Título
Avaliação de um modelo para indução de doença periodontal em cães, 34(6):562-568
Autores

Resumo
RESUMO.- Sepúlveda R.V., Reis E.C.C., Valente F.L., Brezinski D.G. & Borges A.P.B. 2014. Evaluation of a model for induction of periodontal disease in dogs. [Avaliação de um modelo para indução de doença periodontal em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):562-568. Departamento de Veterinária, Universidade Federal de Viçosa, Campus Viçosa, Avenida P.H. Rolfs s/n, Viçosa, MG 36570-000, Brazil. E-mail: andrea@ufv.br

Existem vários métodos para indução de doença periodontal em modelos animais, sendo o do defeito ósseo um dos mais descritos. Este estudo objetiva avaliar esse modelo em cães, por análises clínica, radiográfica, tomográfica e histológica, fornecendo assim dados padronizados para trabalhos futuros. Doze cães foram submetidos ao protocolo de indução. Em um primeiro procedimento cirúrgico, um retalho mucoperiosteal foi produzido na face vestibular do terceiro e do quarto dentes pré-molares direitos e foi criado um defeito, expondo a furca e parte das raízes mesial e distal, com as dimensões: 5 mm corono-apical, 5 mm mesio-distal e 3 mm vestíbulo-lingual. O ligamento periodontal e o cemento foram curetados e o defeito foi então preenchido com poliéster de moldagem, que foi removido após 21 dias em um novo procedimento cirúrgico. Exames clínicos e radiográficos foram realizados após as duas cirurgias e antes da coleta dos dentes e tecidos associados para análise tomográfica e histológica. Todos os animais apresentaram exposição de furca grau II em ambos os dentes. O nível clínico de inserção aumentou após a indução. O tamanho do defeito não apresentou alteração nas medidas corono-apical e vestíbulo-lingual, enquanto o tamanho mesio-distal foi significativamente maior que o produzido. Análise radiográfica mostrou diminuição da radiopacidade e descontinuidade da lamina dura na região da furca dos dois dentes. A progressão horizontal da doença foi evidente na microtomografia e pelo conteúdo do defeito nas análises histológicas. Assim, conclui-se que este modelo promove a indução de doença periodontal em cães de forma padronizada, sendo um bom modelo para trabalhos futuros.
Download / Visualização