Ano 2014 - Volume 34, Número 12


Título
Atividade antimicrobiana, toxicidade aguda e crônica do óleo essencial de Lippia origanoides, 34(12):1153-1161
Autores

Resumo
RESUMO.- Andrade V.A., Almeida A.C., Souza D.S., Colen K.G.F., Macêdo A.A., Martins E.R., Fonseca F.S.A. & Santos R.L. 2014. Antimicrobial activity and acute and chronic toxicity of Lippia origanoides. [Atividade antimicrobiana, toxicidade aguda e crônica do óleo essencial de Lippia origanoides.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(12):1153-1161. Laboratório de Patologia Molecular, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 31270-000, Brazil. E-mail: rsantos@vet.ufmg.br

Atualmente nota-se um aumento do interesse pelas plantas medicinais, fruto da grande procura por terapias alternativas. Neste trabalho foi avaliada a atividade antimicrobiana e a toxicidade do óleo essencial da Lippia origanoides (alecrim-pimenta). O óleo essencial de alecrim-pimenta foi obtido por arraste com vapor d’água e seus constituintes foram identificados por cromatografia acoplada a espectrofotômetro de massa (GC/MS). Entre os 15 compostos identificados os mais abundantes foram o carvacrol (29%), o-cimeno (25,57%) e metil timol éter (11,50%). Os óleos foram submetidos a ensaios antimicrobianos para determinação da CIM e da CBM. Os resultados mostraram que a dose de 120μl/mL de qualquer um dos óleos testados foi eficiente em inibir o crescimento dos micro-organismos Escherichia coli (ATCC 25922), Staphylococcus aureus (ATCC 25923) e Salmonella cholerasuis (ATTCC 10708). Os efeitos tóxicos agudos e crônicos foram verificados em animais segundo método de classes - Toxicidade aguda oral (dose fixas) - OECD 420. As concentrações de 30, 60 e 120 mg/kg de óleo essencial não induziram alterações significativas no peso, no comportamento dos animais e nem nos parâmetros hematológicos e bioquímicos. Também não houve presença de alterações histopatológicas no fígado, rins e coração sugerindo que o óleo de alecrim-pimenta é atóxico após administração oral em condições agudas ou crônicas. Os resultados obtidos neste trabalho levam a concluir que o óleo essencial de alecrim-pimenta possui uma margem elevada de segurança, com efeitos tóxicos inexistentes além de apresentar atividade antimicrobiana eficaz contra os micro-organimos S. aureus, E. coli e S. cholerasuis. Sua utilização na medicina veterinária deve ser considerada como uma grande viabilidade econômica e sustentável.
Download / Visualização