Ano 2014 - Volume 34, Número 12


Título
Patogenicidade e virulência de Toxoplasma gondii isolado de suínos de criação artesanal no sul do Brasil, 34(12):1186-1190
Autores

Resumo
RESUMO.- Oliveira P.A., OliveiraF.C., Faria L.M.J., Marcolongo-Pereira C., Coelho A.C.B., Pappen F.G. & Farias N.A.R. 2014. [Patogenicity and virulence of Toxoplasmagondii isolated from rustic farm pigs in Southern Brazil.] Patogenicidade e virulência de Toxoplasma gondii isolado de suínos de criação artesanal no sul do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(12):1186-1190. Departamento de Parasitologia e Microbiologia, Instituto de Biologia, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário s/n, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: plinio-vet@hotmail.com

Estudos com Toxoplasma gondii em suínos são relevantes porque seus produtos e subprodutos fazem parte da cadeia alimentar do ser humano. As principais vias de transmissão deste agente são o carnivorismo, fecal-oral e congênita. Seis isolados de Toxoplasma gondii de suínos de criação artesanal foram avaliados quanto à patogenicidade e virulência em camundongos suíços albinos. A suspensão de taquizoítos utilizada nos testes foi obtida através da punção ou lavagem da cavidade peritoneal de camundongos que apresentaram ascite. Cada amostra foi inoculada em grupos de cinco camundongos, com inóculo de 101, 10², 10³, 104, 105 e 106 taquizoítos vivos, via intraperitoneal. Dos isolados, 50% (3/6) foram letais e causaram sinais clínicos nos camundongos. A dose mínima letal foi de 10³ taquizoítos. A morte dos animais que apresentaram infecção aguda ocorreu entre 12 e 26 dias após a inoculação. Todos os isolados da região estudada apresentam alta capacidade de formar cistos, o que pode aumentar o risco de infecção pela ingestão de tecidos dos animais infectados pelos mesmos.
Download / Visualização