Ano 2015 - Volume 35, Número 1


Título
Pesquisa de Klebsiella pneumoniae em rebanhos leiteiros, 35(1):9-12
Autores

Resumo
RESUMO.- Langoni H., Guiduce M.V.S., Nóbrega D.B., Silva R.C., Richini-Pereira V.B., Salina A. & Guimarães F.F. 2015. Research of Klebsiella pneumoniae in dairy herds. [Pesquisa de Klebsiella pneumoniae em rebanhos leiteiros.] Pesquisa Veterinária Brasileira 35(1):9-12. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hlangoni@fmvz.unesp.br

Klebsiella pneumoniae é um agente ambiental comum de mastite clínica e subclínica que afetam vacas leiteiras e pode estar presente no produto final, reduzindo a sua qualidade. Mastite causada por K. pneumoniae é ainda mais grave devido à sua má resposta à antibioticoterapia, rápida evolução para choque tóxico e morte do animal. Este trabalho teve como objetivo estudar a prevalência deste patógeno entre os rebanhos leiteiros em dez fazendas localizadas em diferentes municípios do Estado de São Paulo com base no tamanho do rebanho e uso de tecnologia de ordenha. Todas as glândulas mamárias das vacas em lactação foram examinadas usando o California Mastitis Test (CMT) e caneca de fundo telado. Foram colhidas amostras de leite (20mL) de todos os quartos CMT- positivos e dos tanques de expansão, também foram colhidos swab de fezes, membros posteriores dos animais, cama dos animais e sala de ordenha. O isolamento e identificação de K. pneumoniae foi realizada através de cultura microbiológica convencional, ensaio bioquímico e Reação em Cadeia da Polimerase, utilizando primers desenhados e testados no Laboratório de Biologia Molecular aplicada à Zoonoses (FMVZ, Unesp-Botucatu) com base na região do gene de 16S rRNA. Este estudo incluiu 1067 animais. Foram detectados seis casos de infecção intramamária por K. pneumoniae em seis diferentes animais em duas fazendas. Ainda, K. pneumoniae foi isolada em 77 swabs (34 de camas em 9 propriedades, 7 de salas de pré-ordenha em 5 propriedades, 6 de salas de ordenha em 4 propriedades, 11 do reto de animais em 6 propriedades e 19 de membros posteriores em 7 propriedades. A análise molecular confirmou o agente K. pneumoniae. K. pneumoniae foi isolada pelo menos em uma localização em todas as propriedades leiteiras., salientando a necessidade de manter a higiene nas fazendas leiteiras a fim de controlar a mastite por esse patógeno.
Download / Visualização