Ano 2015 - Volume 35, Número 2


Título
Celitomia por plastrotomia em jabuti-tinga (Geochelone denticulata), 35(2):173-176
Autores

Resumo
RESUMO.- Rodrigues M.C., Lima W.C., Quessada A.M., Silva F.A.N., Silva L.M.C., Souza A.B., Moura C.R.C. & Lima D.A.S.D. 2015. Celiotomy by plastrotomy in a yellow-footed tortoise (Geochelone denticulata). [Celitomia por plastrotomia em jabuti-tinga (Geochelone denticulata).] Pesquisa Veterinária Brasileira 35(2):173-176. Hospital Veterinário da Universidade Federal do Piauí, Centro de Ciências Agrárias, Campus Universitário, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: olecramsopmac@yahoo.com.br

Neste relato descreve-se um caso bem sucedido de celiotomia por plastrotomia para remoção de corpos estranhos em uma jabuti-tinga (Geochelone denticulata). O animal foi atendido no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Piauí apresentando falta de apetite, regurgitação, constipação, letargia, relutância em andar e mucosas oculares hiperêmicas. Foi realizado exame radiográfico, o qual confirmou presença de corpos estranhos no estômago. O animal foi submetido à celiotomia por plastrotomia para remoção dos corpos estranhos. A abertura do plastrão foi realizada através dos escudos abdominais, com o auxílio de uma mini-serra circular de retífica. Foi feita uma incisão na linha média entre as duas veias abdominais para se acessar a cavidade abdominal e, uma vez exposto, o estômago foi incisado para remoção dos corpos estranhos (grampos, palitos de dente, pedras, peças de plástico, fragmentos de louças e vidros). A cirurgia foi bem sucedida e a remoção total dos corpos estranhos foi confirmada por radiografia realizada no pós-operatório imediato. A celiotomia por plastrotomia para remoção de corpos estranhos neste animal demonstrou ser uma técnica muito importante, segura e viável para a sobrevivência de quelônios.
Download / Visualização