Ano 2015 - Volume 35, Número 7


Título
Descrição morfoquantitativa do tórus digital de bovinos, 35(7):671-676
Autores

Resumo
RESUMO.- Borges L.C., Leonardo A.S., Barreto-Vianna A.R.C., Borges J.R.J., Castro M.B. & Lima E.M.M. 2015. Morphoquantitative description of bovine digital cushion. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(7):671-676. Departamento de Anatomia Veterinária, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Ala Sul, Campus Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70760-701, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br

O tórus digital é caracterizado como um tecido subcutâneo modificado que atua na absorção do impacto durante a locomoção, auxilia o retorno venoso do casco e mantêm o suporte de uma considerável parte do peso corporal. Os tórus possuem particular importância nas patogêneses de casco, já que eles precisam trabalhar corretamente para prevenir compressões e traumas nos tecidos moles. Assim, o objetivo deste estudo foi quantificar e com isso determinar, como se arranjam estas estruturas, para tanto, foram estabelecidas as proporções dos tecidos conjuntivo, adiposo, vascular e ainda das fibras colágenas e dos tipos de colágenos encontrados nos tórus digitais palmares e plantares de bovinos. Foram utilizados membros torácicos e pélvicos de doze bovinos zebuínos adultos, de ambos os sexos, sendo onze machos e uma fêmea, com peso médio de carcaça com 269kg e sem afecções nos membros. Os fragmentos dos tórus foram submetidos à técnica histológica convencional, cortados em espessura de 4µm e corados com Picrosirius Red. Com o uso de microscópio óptico digital, o tecido conjuntivo e a diferenciação dos tipos de colágeno foram quantificados empregando-se o programa de análise de imagem Image Pro Plus® e para a quantificação dos tecidos adiposo e vascular foi utilizada o sistema teste de pontos. Através do programa GraphPad Prism 5.0 foram obtidas por meio de uma analise descritiva a media e o erro padrão da media, em seguida os dados foram submetidos à aplicação do teste de normalidade de Kolmogorov-Smirnov e ao teste “T” Student com nível de significância de 5% para a determinação da quantidade encontrada dos diferentes tecidos entre os membros torácicos e pélvicos dos animais estudados. Nos membros torácicos a média e o erro padrão da proporção de tecido conjuntivo foi de 50,10%+1,54, a de tecido adiposo foi de 21,34%+1,44 e a de tecido vascular foi de 3,43%+0,28. Os membros pélvicos apresentaram uma proporção de tecido conjuntivo de 61,61%+1,47, de tecido adiposo de 20,66%+1,53 e de tecido vascular de 3,06%+0,20. Verificou-se diferença estatística na proporção de tecido conjuntivo entre membros torácicos e pélvicos (p<0,001). As fibras colágenas tipo I e III apresentaram, respectivamente, uma proporção de 31,89% e 3,9% nos membros torácicos e 34,05% e 1,78% nos membros pélvicos. Os tórus digitais, de acordo com a metodologia utilizada, apresentaram diferenciação evidente em relação ao tecido adiposo entre membros torácicos e pélvicos.
Download / Visualização