Ano 2015 - Volume 35, Número 8


Título
Ramos colaterais do Arco aórtico do preá (Galea spixii Wagler, 1831), 35(8):762-766
Autores

Resumo
RESUMO.- Oliveira R.E.M., Oliveira G.B., Barbosa P.M.L., Bezerra F.V.F., Albuquerque J.F.G., Ambrósio C.E., Miglino M.A. & Oliveira M.F. 2015. [Collateral branches of the aortic arch of galea (Galea spixii Wagler, 1831).] Ramos colaterais do Arco aórtico do preá (Galea spixii Wagler, 1831). Pesquisa Veterinária Brasileira 35(8):762-766. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Av. Francisco Mota 572, Costa e Silva, Mossoró, RN 59.625-900, Brazil. E-mail: moacir@ufersa.edu.br

O preá é um roedor típico da caatinga pertencente à família Caviidae. Considerando a inexistência de dados sobre o arco aórtico do preá, foi realizado este estudo tendo como objetivo descrever os ramos colaterais do arco aórtico neste cavídeo, e dessa forma, contribuir com dados para biologia da espécie. Foram utilizados vinte preás machos provenientes de estudos anteriores e encontravam-
se armazenados em freezer no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres (CEMAS/UFERSA). Os animais foram descongelados, a cavidade torácica foi aberta, a aorta canulada e o sistema vascular lavado com solução salina e em seguida, injetado látex Neoprene corado com pigmento vermelho, amarelo ou branco. Posteriormente, os animais foram fixados em formol e depois de 72 horas, dissecados e analisados, sendo obtidos desenhos esquemáticos e os exemplares mais representativos fotografados. O arco aórtico do preá emitiu como ramos colaterais, o tronco braquiocefálico e a artéria subclávia esquerda. O tronco braquiocefálico originou na maioria das peças estudadas, a artéria carótida comum esquerda e o tronco braquiocarotídeo, do qual surgem as artérias subclávia direita e carótida comum direita. As artérias subclávias direita e esquerda em todos os animais estudados emitiram a artéria vertebral, a artéria torácica interna, a artéria cervical superficial, o tronco costocervical e a artéria axilar. O padrão da formação do arco aórtico do preá assemelhou-se ao observado em outros roedores, tais como no mocó, no porquinho-da-índia e na chinchila.
Download / Visualização