Ano 2015 - Volume 35, Número 12


Título
Anemia infecciosa equina na Ilha de Marajó na foz do Rio Amazonas, 35(12):947-95
Autores

Resumo
RESUMO.- Freitas N.F.Q.R., Oliveira C.M.C., Leite R.C., Reis J.K.P., Oliveira F.G., Bomjardim H.A., Salvarani F.M. & Barbosa J.D. 2015. Equine infectious anemia on Marajo Island at the mouth of the Amazon river. [Anemia infecciosa equina na Ilha de Marajó na foz do Rio Amazonas.] Pesquisa Veterinária Brasileira 35(12):947-950. Instituto de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Pará, Rodovia BR-316 Km 61, Bairro Saudade, Castanhal, PA 68740-970, Brazil. E-mail: diomedes@ufpa.br

A anemia infecciosa equina (EIA) é uma importante enfermidade, transmissível e incurável causada por um lentivírus, equine infectious anemia vírus (EIAV), e não há relatos na literatura desta infecção em equinos da Ilha de Marajó. O objetivo deste estudo foi diagnosticar a anemia infecciosa equina nos municípios de Cachoeira do Arari, Salvaterra, Santa Cruz do Arari e Soure, Ilha de Marajó, no bioma amazônico do estado do Pará, Brasil. Para a pesquisa sorológica foram coletadas 294 amostras de animais da espécie equina, acima de cinco meses de idade, de ambos os sexos, das raças puruca, marajoara e de mestiços, testadas pela imunodifusão em gel de Agar (IDGA). Foi verificada uma prevalência de 46.26% (136/294) de casos positivos para EIA. A doença é considerada endêmica nos municípios estudados, tanto pelos aspectos ecológicos da região que propiciam a manutenção da população de insetos hematófagos vetores, quanto pela ausência de medidas oficiais de controle da doença.
Download / Visualização