Ano 2016 - Volume 36, Número 4


Título
Utilização de eletroquimioterapia para carcinoma de células escamosas tegumentar em felino, 36(4):297-302
Autores

Resumo
RESUMO.- Silveira L.M.G., Cunha F.M., Brunner C.H.M. & Xavier J.G. 2016. [Employment of electrochemotherapy for cutaneous squamous cell carcinoma in cats.] Utilização de eletroquimioterapia para carcinoma de células escamosas tegumentar em felino. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):297-302. Setor de Cirurgia da Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Paulista, Av. Tenente Julio Prado Neves 965, São Paulo, SP 02370-000, Brazil. E-mail: lmgsilveira@gmail.com

A eletroquimioterapia compreende a utilização conjunta de fármacos antineoplásicos e aplicação regional de pulsos elétricos (eletroporação), maximizando a concentração intracelular destes fármacos, assim propiciando maior ação citotóxica. A bleomicina, fármaco antimicrobiano dotado de propriedade antineoplásica, apresenta restrita penetrabilidade na membrana celular, dada a sua hidrossolubilidade. Todavia, uma vez administrada via intralesional ou intravenosa associada à eletroporação, demonstra citotoxicidade potencializada. Foram utilizados 21 felinos acometidos por carcinoma de células escamosas tegumentar. Padronizou-se o protocolo eletroquimioterápico empregando-se sulfato de bleomicina, pela via intravenosa, na dose de 15U/m2 de superfície corpórea. A eletroporação foi perfilada com eletrodo composto por agulhas, pulsos elétricos com tensão de 1000 V, em onda quadrada unipolar, com duração de 100 microsegundos, totalizando oito ciclos. Verificou-se remissão neoplásica integral em 21 felinos inclusos no estudo (100%). Inexistiram complicações e/ou efeitos adversos decorrentes do procedimento. O protocolo avaliado neste trabalho revelou-se exequível, eficaz e seguro na terapêutica antineoplásica de carcinoma de células escamosas tegumentar felino.
Download / Visualização