Ano 2016 - Volume 36, Número 4


Título
Morfologia da língua do cervo do pantanal (Blastocerus dichotomus), 36(4):351-355
Autores

Resumo
RESUMO.- Machado M.R.F., Pacheco M.R., Leal L.M., Martins L.L., Dos Reis A.C.G. & Duarte J.M.B. 2016. [Morphology of the tongue of the Marsh deer (Blastocerus dichotomus).] Morfologia da língua do cervo do pantanal (Blastocerus dichotomus). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):351-355. Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. Email: leonardo.vet@hotmail.com

Objetivou-se descrever a morfologia da língua do cervo do pantanal (Blastocerus dichotomus), o maior cervídeo da fauna brasileira, pois poucas são as informações detalhadas sobre sua morfologia. Línguas e fragmentos linguais de oito cervos do pantanal, adultos, provenientes do Projeto Cervo-do-Pantanal de Porto Primavera foram analisados quanto aos seus aspectos macroscópicos e à microscopia de luz. A língua do cervo do pantanal ocupa grande parte da cavidade oral, onde a raiz e o corpo estão fixados caudalmente pelo osso hióide e, em sua porção média, pelo frênulo lingual; seu ápice, achatado e plano é livre; apresenta torus lingual pouco proeminente, não havendo delimitação da fossa lingual. Na superfície dorsal encontram-se as seguintes papilas: filiformes, cônicas, lenticulares, fungiformes e valadas. Histologicamente verificou-se que a mucosa reveste-se de epitélio estratificado pavimentoso queratinizado, a lâmina própria constitui-se de tecido conjuntivo, rico em fibras colágenas dispostas em várias direções, onde se verifica abundante vascularização, além de acúmulo de tecido linfático.
Download / Visualização