Ano 2016 - Volume 36, Número 6


Título
Valores de lactato sérico e sua correlação com parâmetros clínicos de cães saudáveis, mensurados durante atendimento ambulatorial veterinário, 36(6):509-515
Autores

Resumo
RESUMO.- Franco R.P., Massufaro C.R., Martineli J., Girotto C.H., Hirota I.N., Zache E. & Hataka A. 2016. [Serum lactate values and its correlation with clinical parameters evaluated at veterinary ambulatorial exam.] Valores de lactato sérico e sua correlação com parâmetros clínicos de cães saudáveis, mensurados durante atendimento ambulatorial veterinário. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(6):509-515. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rubião Jr s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hataka@fmvz.unesp.br

A mensuração do lactato sérico é utilizada na rotina médica como marcador prognóstico de pacientes em estado de emergência. Sua interpretação não deve ser feita de forma isolada, mas conjunta aos demais parâmetros clínicos, pois seus valores podem sofrer interferência do estresse metabólico ou ambiental, contenção física e/ ou manipulação dos pacientes. Assim, buscou-se mensurar os valores do lactato sérico e parâmetros clínicos de cães saudáveis, bem como as suas correlações, durante o atendimento clínico ambulatorial veterinário. Para isso, foram avaliados 80 cães, machos ou fêmeas, com idade de um a oito anos, atendidos para revacinação anual polivalente. Foram considerados cães saudáveis os que não apresentaram intercorrências clínicas nos últimos 60 dias e alterações nos exames físicos e nos valores de hemograma e glicemia sérica. Foram mensurados inicialmente o peso corporal, a frequência cardíaca (FC) e respiratória (FR), tempo de preenchimento capilar (TPC), coloração de mucosas, temperatura retal (TR), periférica (TP) e a diferença entre TR e a TP, o Delta T°C. Por último, realizaram-se os exames de hemograma e glicemia sérica, juntamente com a mensuração do lactato sérico, utilizando para isso um lactímetro portátil, por meio da amostra sanguínea obtida da veia cefálica. Além disso, havendo a correlação dos valores do lactato séricos com o peso corporal os cães foram divididos conforme o cálculo do 33° e 66° percentil. Os cães avaliados evidenciaram valores médios de 18,3±12,1 kg de peso corporal e 3,0±1,9 anos de idade; FC de 126,6±29,1bpm, FR de 66±24mpm, TR de 38,9±0,4°C, TP de 31,5±1,0°C, Delta TºC de 7,3±1,0°C e lactato sérico de 3,2±0,4mmol/L; com este último, evidenciando intervalo de confiança a 95% de 3,1-3,3mmol/L e correlação significativa (p<0,05) dos seus valores com o peso corporal (r=0,6) e a frequência cardíaca (r=0,4). Os valores do lactato sérico obtidos foram comparados entre os grupos de cães conforme o peso corporal, evidenciando diferenças significativas (p<0,05) entre eles. Dessa forma, pode se concluir que os valores do lactato sérico em cães hígidos sob atendimento ambulatorial é de 3,2mmol/L, com o intervalo de confiança de 3,1-3,3mmol/L, ressaltando a influência que a FC e o peso corporal podem exercer nos seus valores.
Download / Visualização