Ano 2016 - Volume 36, Número 1001


Título
Resposta endócrina à contenção física e isolamento em papagaios-verdadeiros, 36(Supl.1):41-45
Autores

Resumo
RESUMO.- Queiroz C.M., Santos G.J., Destro F.C., Teixeira C.R., Pantoja J.C., Schmidt E.M.S., Palme R. & Ferreira J.C.P. 2016. [Endocrine response to physical restraint and isolation in blue-fronted parrots.] Resposta endócrina à contenção física e isolamento em papagaios-verdadeiros. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):41-45. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: jcferreira@fmvz.unesp.br

O objetivo deste trabalho foi analisar a resposta dos papagaios-verdadeiros aos procedimentos de contenção e separação física por método não invasivo, como a dosagem das concentrações de metabólitos de glicocorticoides nas excretas. Para tanto, foram utilizadas 24 aves, 17 machos e sete fêmeas, inicialmente mantidas em viveiros amplos e adjacentes, separadas por sexo. Após captura e contenção de três minutos, 13 aves voltaram para os viveiros coletivos e 11 foram alojadas em gaiolas individuais no mesmo recinto dos viveiros, de modo a permitir que as aves isoladas mantivessem contato visual e auditivo com as demais. Para avaliar se os animais responderiam de maneira diferente quando fisicamente isolados ou em grupo, amostras de excretas foram coletadas sequencialmente em intervalos de três horas durante 24 horas para avaliação dos metabólitos de glicocorticoides por enzimaimunoensaio. Não houve efeito significativo de sexo (P=0,5850), tratamento (P=0,6805) e tempo (P=0,2293), e as concentrações de metabólitos de glicocorticoides mantiveram-se dentro da variação diurna esperada para esta espécie. Portanto, ambos os grupos responderam endocrinologicamente de forma semelhante e o estresse de captura e separação física não foi significativo para as aves.
Download / Visualização