Ano 2016 - Volume 36, Número 7


Título
Avaliação ectoparasitológica, hematológica e histopatológica de traíras Hoplias malabaricus Bloch, 1794 provenientes de açudes localizados no município de Sumé, estado da Paraíba, 36(7):581-586
Autores

Resumo
RESUMO.- Bernardino M.G.S., Silva E.G., Bezerra T.I.C., Lucena R.B. & Satake F. 2016. [Ectoparasitologic, hematologic and histopathologic assessment of Hoplias malabaricus Bloch, 1794 from ponds located in Sumé municipality, state of Paraíba, Brazil.] Avaliação ectoparasitológica, hematológica e histopatológica de traíras Hoplias malabaricus Bloch, 1794 provenientes de açudes localizados no município de Sumé, estado da Paraíba. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(7):581-586. Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Centro de Ciências Agrárias, Cidade Universitária, Rodovia PB-079, Areia, PB 58397-000, Brazil. E-mail: maryangel_ufpb@hotmail.com

Hoplias malabaricus Bloch, 1794 é uma das espécies de peixes mais comumente encontrada nos açudes da Microrregião do Cariri Paraibano, todavia ainda não existem estudos na região sobre a sua fauna parasitária. Em virtude disso, o estudo objetivou caracterizar a fauna ectoparasitológica, o perfil hematológico e os achados histopatológicos das brânquias de H. malabaricus provenientes de quatro açudes localizados no município de Sumé/PB. Em cada açude foram capturados 10 exemplares e foi realizada a análise limnológica da água. Realizou-se a biometria dos exemplares e foram colhidas amostras sanguíneas por venopunção caudal. Os métodos de coleta de parasitos foram realizados segundo as recomendações da literatura. Além disso, foram coletadas amostras de brânquias para avaliação histopatológica. A comparação das médias foi feita pelo Teste Tukey a 5% de probabilidade. Os resultados mostram que a ectoparasitofauna de H. malabaricus provenientes de açudes localizados no município de Sumé/PB apresentou-se diversificada, sendo identificados vários táxons de ectoparasitos na superfície corporal e brânquias. A fauna parasitária promoveu alterações hematológicas e histopatológicas nas brânquias. Além disso, os resultados evidenciam uma relação de epibiose de Epistylis sp. com Lernaea cyprinacea e crustáceos branquiúros em H. malabaricus.
Download / Visualização