Ano 2016 - Volume 36, Número 7


Título
Achados histológicos da placenta e sua relação com seus aspectos macroscópicas e dados de éguas Puro Sangue Inglês, 36(7):665-670
Autores

Resumo
RESUMO.- Pazinato F.M., Curcio B.R., Fernandes C.G., Feijó L.S., Schmith R.A. & Nogueira C.E.W. 2016. Histological features of the placenta and their relation to the gross and data from Thoroughbred mares. [Achados histológicos da placenta e sua relação com seus aspectos macroscópicas e dados de éguas Puro Sangue Inglês.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(7):665-670. Departamento de Clínicas Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário s/n, Capão do Leão, RS 96160-000, Brazil. E-mail: fernandampazinato@yahoo.com.br

A placenta é um órgão transitório originado do tecido fetal e materno, com função de transportar nutrientes da mãe para o feto. O objetivo deste estudo foi descrever os achados histológicos das placentas de éguas Puro Sangue Inglês (PSI) a termo e avaliar sua relação com a macroscopia da placenta e dados dessas éguas. O estudo utilizou 188 éguas PSI. Foram realizadas observações clinicas diárias para presença de sinais clínicos de placentite e ultrassonografia mensal para avaliar saúde do feto e placenta. As éguas que apresentaram sinais clínicos de placentite durante a gestação foram tratadas. Os partos foram assistidos, as placentas avaliadas macroscopicamente e coletadas imediatamente após sua expulsão. Como dados das éguas foram considerados: idade, tempo de gestação, número de partos, tempo de eliminação da placenta, comprimento de cordão umbilical, peso da placenta e sinais clínicos de placentite. A avaliação histológica das placentas demonstrou extensiva vacuolização citoplasmática das células do epitélio coriônico das regiões areolares, presença de infiltrados inflamatórios e hipoplasia-atrofia de microcotilédones. A maior parte dos achados macroscópicos da placenta foram condizentes com os resultados de histologia. Como conclusão, a vacuolização do epitélio coriônico foi característica de éguas mais velhas e com maior número de partos. Grande parte das éguas com infiltrados inflamatórios não demonstraram sinais clínicos de placentite.
Download / Visualização