Ano 2016 - Volume 36, Número 10


Título
Testículo ectópico em quati (Nasua nasua Linnaeus, 1766), 36(10):999-1004
Autores

Resumo
RESUMO.- Lima D.C.V., Siqueira D.B., Silva-Junior V.A., Nery L.T.B., Rameh-de-Albuquerque L.C., Souza D.S., Melo C.C.S. & Oliveira E.C.S. 2016. Ectopic testis in coati (Nasua nasua Linnaeus, 1766).[Testículo ectópico em quati (Nasua nasua Linnaeus, 1766).] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):999-1004. Universidade Federal Rural de Pernambuco, Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: ecso21@uol.com.br

O artigo relata um caso de testículo ectópico em quati de cativeiro (Nasua nasua) no Zoológico do Parque Estadual Dois Irmãos, Recife/PE. O testículo encontrava-se localizado no tecido subcutâneo da região inguinal, sem estar aderido aos tecidos circunvizinhos. Após orquiectomia bilateral, ambos os testículos foram mensurados, fixados em formol a 10% e embebidos em parafina para avaliação histopatológica. O testículo esquerdo mediu 1,2cm de largura por 1,7cm de movimento; e o testículo direito mediu 1,5cm de largura por 2,0cm de comprimento. O testículo ectópico apresentou epitélio sem linhagem de células germinativas pós-meióticas. O testículo não ectópico apresentou alterações no epitélio seminífero caracterizando degeneração. Em ambos os epidídimos, o lúmen não continha espermatozoides e as principais alterações estruturais do epitélio foram mais distintas no epidídimo associado ao testículo ectópico. Conclui-se que o testículo ectópico e epidídimo apresentaram lesões características de aumento de temperatura. O testículo e epidídimo não ectópico apesentaram lesões menores mas que puderam ser associadas à infertilidade do quati.
Download / Visualização