Ano 2017 - Volume 37, Número 2


Título
Ingestão e digestibilidade de ovinos alimentados com silagens de capim-marandu aditivadas com resíduo de cervejaria desidratado, 37(2):171-17
Autores

Resumo
RESUMO.- Ferreira D.J., Zanine A.M., Lana R.P., Souza A.L., Ribeiro M.D., Negrão F.M., Alves G.R. & Castro W.J.R. 2017. Intake and digestibility in sheep fed on marandu grass silages added with dehydrated barley. [Ingestão e digestibilidade de ovinos alimentados com silagens de capim-marandu aditivadas com resíduo de cervejaria desidratado.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):171-178. Departamento de Zootecnia, Centro de Ciências Agrárias e Ambiental, Universidade Federal do Maranhão, BR-222 Km 4 s/n, Boa Vista, Chapadinha, MA 65500-000, Brazil. E-mail: dany_dosanjos@yahoo.com.br

Objetivou-se avaliar o consumo e a digestibilidade aparente de ovinos alimentados com silagens de capim marandu aditivadas com resíduo de cervejaria desidratado. Foram utilizados 20 ovinos mestiços de Santa Inês machos inteiros, com peso médio inicial de 30+4.5 kg e média de 14+2meses de idade. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e quatro repetições, sendo os tratamentos níveis de inclusão de 0, 10, 20, 30 e 40% da matéria natural de resíduo de cervejaria desidratado naturalmente por 36 horas à silagem de capim-marandu. O período de avaliação teve duração de 21 dias, sendo 15 para adaptação às dietas e seis para as coletas. Os dados foram submetidas à análise de variância, e quando significativo, as médias dos tratamentos à análise de regressão. A inclusão do resíduo de cervejaria desidratado promoveu aumento linear (P<0,05) no consumo de água, que aumentou em 0,02 ponto percentual a cada unidade de resíduo adicionada. Observou-se efeito quadrático (P<0,05) nos níveis de resíduo de cervejaria desidratado sobre o consumo de matéria seca, estimando-se consumo máximo de 2,86% peso vivo (PV) para silagens contendo 17,8% de resíduo de cervejaria. O consumo de proteína bruta apresentou comportamento quadrático, de modo que o valor máximo foi estimado em 0,29%PV de proteína bruta para o nível de 22,5% de resíduo de cervejaria desidratado. Para o consumo de extrato etéreo, houve comportamento quadrático (P<0,05), em que o valor máximo foi estimado em 0,2%PV de extrato etéreo para o nível de 28,25% de resíduo de cervejaria desidratado. O estudo de regressão mostrou comportamento quadrático (P<0,05) para o consumo de fibra em detergente neutro, em que o valor máximo foi estimado em 2,33% PV de fibra em detergente neutro para o nível de 34,58% de resíduo de cervejaria desidratado. Para os consumos de fibra em detergente ácido e matéria orgânica, não foi observada significância estatística (P>0,05). Conclui-se que silagens aditivada com níveis de 20 a 30% de resíduo de cervejaria desidratado, promoveram respostas positivas aos consumos de matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo e fibra em detergente neutro.
Download / Visualização