Ano 2017 - Volume 37, Número 4


Título
Análise hematológica comparativa de ovelhas Morada Nova e Santa Inês em todos os estágios reprodutivos, 37(4):408-414
Autores

Resumo
RESUMO.- Bezerra L.R., Oliveira W.D.C., Silva T.P.D., Torreão J.N.C., Marques C.A.T., Araújo M.J. & Oliveira R.L. 2017. Comparative hematological analysis of Morada Nova and Santa Inês ewes in all reproductive stages. [Análise hematológica comparativa de ovelhas Morada Nova e Santa Inês em todos os estágios reprodutivos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(4):408-414. Departamento de Zootecnia, Universidade Federal do Piauí, Bom Jesus, PI 64 900-000, Brazil. E-mail: tairon.mvet@gmail.com

A análise hematológica fornece informação confiável sobre a saúde dos animais. É uma variável importante na avaliação da capacidade adaptativa e produtiva das raças sob condições ambientais desfavoráveis. É uma avaliação que aliada a outros fatores genéticos, ambientais e de manejo pode se tornar cada vez mais útil para a sustentabilidade futura da agricultura convencional em um ambiente quente. A capacidade adaptativa é afetada por alguns fatores como raça, gestação e lactação. Portanto, o perfil hematológico é um indicador importante da saúde e produção animal. O objetivo deste estudo foi realizar a análise hematológica comparativa de ovelhas Morada Nova e Santa Inês (ovelhas nativas do Brasil) em todos os estágios reprodutivos. Foram utilizadas 20 ovelhas Santa Inês e 20 Morada Nova distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado, em parcelas subdivididas e medidas repetidas no tempo. Para a análise do sangue, foram coletadas amostras por venopunção jugular a cada 14 dias, sempre colhidas pela manhã, antes que os animais fossem soltos no pasto. A raça Morada Nova apresentou maior teor de hemoglobina e contagem total de leucócitos que a raça Santa Inês. Em relação à influência da gestação e do puerpério sobre o eritrograma, observou-se que houve um incremento dos valores da contagem dos eritrócitos, hematócrito e hemoglobina até o terço médio da gestação, reduzindo no final da gestação e restabelecendo novamente no período puerperal. Foi verificado um aumento na relação neutrófilo/linfócito indicando que ovelhas no final da gestação, no pós-parto e puerpério estavam sob condição de estresse comparado com os outros estágios reprodutivos. As proteínas plasmáticas totais também aumentaram durante o período gestacional para compensar os altos requisitos nutricionais do feto, e estes níveis permaneceram elevados até ao final da fase de puerpério quando os cordeiros foram desmamados. A gestação e o puerpério influenciaram todos os índices eritrocitários com alteração da contagem total de leucócitos.
Download / Visualização