Ano 2017 - Volume 37, Número 5


Título
Estudo retrospectivo da casuística de Curicacas (Theristicus caudatus) recebidas pelo Projeto de Atendimento a Animais Selvagens do Planalto Catarinense no período de 2003-2014, 37(5):511-515
Autores

Resumo
RESUMO.- Bach E.C., Costa A., Lunardeli B., Baldni M.H.M., Oleskovicz N., Casagrande R.A. & Moraes A.N. 2017. [Retrospective study of cases of Buff-necked Ibis (Theristicus caudatus) treated by the veterinary care project of wild animals of Santa Catarina plateau during the years 2003-2014.] Estudo retrospectivo da casuística de Curicacas (Theristicus caudatus) recebidas pelo Projeto de Atendimento a Animais Selvagens do Planalto Catarinense no período de 2003-2014. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):511-515. Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões 2090, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: a2anm@cav.udesc.br

O presente trabalho descreve um estudo retrospectivo da casuística de Curicacas (Theristicus caudatus) atendidas pelo Projeto de Atendimento Médico Veterinário a Animais Selvagens do Planalto Catarinense (CAV/UDESC) nos anos de 2003-2014. Neste período foram atendidas 77 curicacas, todas de vida livre e do Planalto Catarinense. Constatou-se que 33.7% eram jovens, 16,8% adultas e 49,5% com idade indeterminada. Dessas, 22.1% eram machos, 14.3% fêmeas e os demais indefinidos. Em relação às afecções clínicas, 55.8% possuíam fr,tura óssea, 9,1% sinais neurológicos, 3,9% múltiplas lacerações na pele e músculos, 3,9% luxação em membro, 3,% hemorragia em cavidade oral, 2,6% ruptura de sacos aéreos, 2,6% dispneia, 2,6% diarreia e 1,3% peritonite. Em 20,8% dos casos apresentavam apenas sinais inespecíficos como desnutrição. Dos animais atendidos, 55,8% morreram; 28,6% foram eutanasiados; 5,2% tratados e encaminhados à sede do IBAMA ou CETAS; 2,6% realizou-se soltura e em 7,8% o destino não foi informado. Efetuou-se necropsia em 70,8%, sendo que em 82,6% dessas obteve-se o diagnóstico definitivo de traumatismo e em 2,2% o diagnóstico foi de peritonite secundária a perfuração de moela por corpo estranho metálico e 2,2% vieram a óbito por pneumonia causada por corpo estranho (projétil). A alta mortalidade das aves atendidas parece estar relacionada com a gravidade das lesões apresentadas e afecções secundárias aos traumatismos. A curicaca foi a espécie que apresentou o maior número de atendimentos pelo projeto durante o período descrito no estudo, demonstrando que o estudo da casuística dessa ave pode servir como indicador do risco a que outras espécies de aves da região estão sujeitas.
Download / Visualização