Ano 2017 - Volume 37, Número 7


Título
Achados microbiológicos, moleculares e histopatológicos em pequenos ruminantes experimentalmente infectados com Actinobacilus seminis, 37(7):686-690
Autores

Resumo
RESUMO.- Santos F.A., Garino Júnior F., Kim P.C.P., Araújo J.L., Azevedo S.S., Mota R.A., Dantas A.F.M. & Alves C.J. 2017. [Microbiological, molecular and histopathological findings in small ruminants experimentally infected with Actinobacillus seminis.] Achados microbiológicos, moleculares e histopatológicos em pequenos ruminantes experimentalmente infectados com Actinobacilus seminis. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):686-690. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br

O objetivo deste trabalho foi avaliar a patogenicidade, em ovinos, de uma cepa de Actinobacillus seminis isolada de caprino no Brasil. Foram utilizadas amostras de sêmen, punção e fragmentos de epidídimo, ducto deferente, testículos e glândulas seminíferas de dois caprinos (animais 1 e 2) e dois ovinos (animais 3 e 4), e foram realizados exame histopatológico, cultivo microbiológico e diagnóstico molecular. O inóculo foi preparado com solução salina na diluição de 10⁻² correspondendo ao padrão 1,0 da escala de McFarland, com colônias previamente cultivadas de A. seminis e administrado no volume de 2 mL pelas vias intra-prepucial (animais 1 e 3) e na cauda do epidídimo (animais 2 e 4). Na avaliação clínica observou-se aumento unilateral de consistência firme após 30 dias no epidídimo e testículo do animal 4 que continuou até o dia da eutanásia, bem como o animal 1 apresentou discreto aumento unilateral dos testículos. As lesões macroscópicas e microscópicas observadas nos animais 3 e 4 foram compatíveis com aquelas causadas pela infecção por A. seminis. A. seminis foi isolado de material de punção e sêmen de um ovino (animal 4). Conclui-se que o modelo de infecção experimental utilizando caprinos e ovinos comprovou a patogenicidade da amostra de A. seminis, isolada de um caprino no semiárido brasileiro e reproduzida em um ovino, comprovando a predileção do agente pelo epidídimo, com quadro clinico, achados histopatológicos, isolamento bacteriano e diagnóstico molecular positivo.
Download / Visualização