Ano 2017 - Volume 37, Número 10


Título
Pesquisa de Mycoplasma em aves da família Psittacidae mantidas em diferentes cativeiros no Brasil Central, 37(10):1159-1164
Autores

Resumo
RESUMO.- Carvalho A.M., Andrade M.A., Linhares G.F.C. & Jaime V.S. 2017. [Research of Mycoplasma in the family Psittacidae kept in different captivities in Central Brazil.] Pesquisa de Mycoplasma em aves da família Psittacidae mantidas em diferentes cativeiros no Brasil Central. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(10):1159-1164. Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico, Universidade de Brasília, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília, DF 70904-970, Brazil. E-mail: andreavet.carvalho@yahoo.com.br

O presente estudo teve como objetivo investigar a presença de Mycoplasma gallisepticum e M. synoviae em diferentes espécies de psitacídeos cativos no Brasil Central. Um total de 300 amostras foram coletadas e corresponderam a 41 espécies de psitacídeos da fauna brasileira, provenientes do CETAS, criadouro comercial e criadouro conservacionista. Quatorze espécies apresentaram amostras positivas para M. gallisepticum destacando a maracanã-verdadeira (Primolius maracana) (01/02, 50%), a arara-canindé (Ara ararauna) (15/48, 33,3%) e a jandaia-verdadeira (Aratinga jandaia) (03/10, 30%). Amostras do CETAS obtiveram total de 21,62% (16/74) de amostras positivas, do criadouro comercial 15,7% (19/121) e do criadouro conservacionista 6,66% (7/105). Apenas três espécies foram positivas para M. synoviae sendo essas, a maracanã-pequena (Primolius maracana) (1/10 – 10%), arara-macao (Ara macao) (1/12, 8,3%) e arara-canindé (Ara ararauna) (2/48, 4,1%). O CETAS obteve 2,7% (2/74) de amostras positivas totais, enquanto o criadouro conservacionista obteve total de 1,9% (2/105) de amostras. Não ocorreram amostras positivas para M. synoviae no criadouro comercial. Os resultados mostraram um considerável número de amostras positivas para M. gallisepticum em espécies da família Psittacidae, indicando que estes animais podem ser uma fonte de infecção silenciosa para outras aves, uma vez que não apresentaram sintomatologia clínica.
Download / Visualização