Ano 2017 - Volume 37, Número 11


Título
Perfil de susceptibilidade antimicrobiana de isolados clínicos brasileiros de Haemophilus parasuis, 37(11):1187-1192
Autores

Resumo
RESUMO.- Miani M., Lorenson M.S., Guizzo J.A., Espíndola J.P., Rodríguez-Ferri E.F., Gutiérrez-Martín C.B., Kreutz L.C. & Frandoloso R. 2017. Antimicrobial susceptibility patterns of Brazilian Haemophilus parasuis field isolates. [Perfil de susceptibilidade antimicrobiana de isolados clínicos brasileiros de Haemophilus parasuis.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1187-1192. Laboratório de Microbiologia e Imunologia Avançada, Universidade de Passo Fundo, Campus I, Edifício G3, Bairro São José, Passo Fundo, RS 99052-900, Brazil. E-mail: rfran@upf.br

Haemophilus parasuis é o agente etiológico da doença de Glässer (GD), um processo infeccioso que acomete suínos e que se caracteriza por poliserosites fibrinosas sistêmicas, poliartrites e meningites. O uso intensivo de agentes antimicrobianos na produção de suínos, durante os últimos anos, tem disparado a seleção de cepas bacterianas resistentes a antibióticos. Desta maneira, a avaliação rotineira de susceptibilidade torna-se crucial para assegurar a correta seleção de um antimicrobiano eficaz contra este patógeno. Neste estudo, analisou-se a susceptibilidade antimicrobiana de 50 isolados clínicos de H. parasuis procedentes de granjas localizadas na região sul do Brasil. A identificação e tipificação dos isolados clínicos foi realizada através de uma PCR multiplex combinada com o teste de hemaglutinação indireta modificada. A susceptibilidade de cada isolado foi analisada pelo método de microdiluição em caldo utilizando-se um painel composto por 21 agentes antimicrobianos. Os resultados deste estudo indicam que as cepas clínicas de H. parasuis apresentam alta resistência à gentamicina, bacitracina, lincomicina e tiamulina, no entanto, são susceptíveis a ampicilina, clindamicina, neomicina, penicilina, enrofloxacina e danofloxacina. A análise de susceptibilidade realizada dentro de cada grupo de cepas de um mesmo sorovar indicou que a enrofloxacina é o antibiótico mais efetivo para tratar todos isolados clínicos com exceção daqueles pertencentes ao sorovar 1. Em termos gerais, neste trabalho, demonstra-se o perfil de susceptibilidade de isolados clínicos de H. parasuis aos antimicrobianos comumente utilizados pelos médicos veterinários especialistas em suínos, e reforça-se a necessidade da realização de testes de susceptibilidade antes do início da terapia com antibióticos durante surtos de DG. Além disso, como somente seis antimicrobianos (28.6%) foram efetivos contra os isolados clínicos, uma vigilância contínua do perfil de susceptibilidade aos antimicrobianos deve ser de grande preocupação para a indústria de suínos.
Download / Visualização