Ano 2009 - Volume 29, Número 11


Título
Ineficácia do sulfóxido de albendazole e da ivermectina no tratamento da otite parasitária bovina causada por nematóides rhabditiformes, 29(11):910-912
Autores

Resumo
RESUMO.- Verocai G.G., Fernandes J.I., Correia T.R., Melo R.M.P.S., Alves P.A.M., Scott F.B. & Grisi L. 2009. Inefficacy of albendazole sulphoxide and ivermectin for the treatment of bovine parasitic otitis caused by rhabditiform nematodes. [Ineficácia do sulfóxido de albendazole e da ivermectina no tratamento da otite parasitária bovina causada por nematóides rhabditiformes.] Pesquisa Veterinária Brasileira 29(11):910-912. Departamento de Parasitologia Animal, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: gverocai@gmail.com

O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia do sulfóxido de albendazol administrado oralmente e da ivermectina “pour-on” no tratamento da otite parasitária bovina causada por nematóides rhabditiformes. Dezoito vacas Gir apresentando otite clínica foram divididas em três grupos de seis animais cada. O primeiro não recebeu tratamento (grupo controle). O segundo foi tratado com ivermectina “pour-on” a 0,05% na dose de 500µg/kg de peso vivo. O terceiro grupo foi tratado com sulfóxido de albendazol oral a 6% na dose 6,0mg/kg. Os condutos auditivos de todos os animais foram reexaminados nos dias 7 e 21 pós-tratamento. Os animais do grupo controle permaneceram infectados nos dias de observação. O tratamento com ivermectina não demonstrou eficácia alguma para os dias 7 e 21 pós-tratamento. O tratamento com sulfóxido de albendazol obteve 16,7 e 25% de eficácia nos dias 7 e 21, respectivamente. Mais estudos são necessários para determinação de tratamentos eficazes para tal doença parasitária, especialmente através de vias alternativas de administração, por causa de seu significante impacto na criação de Bos taurus indicus nas Regiões Tropical e Subtropical.
Download / Visualização