Ano 2010 - Volume 30, Número 12


Título
Estudo comparativo do eletrorretinograma de campo total em cães diabéticos e não diabéticos com catarata, 30(12):1071-1076
Autores

Resumo
RESUMO.- Safatle A.M.V., Hvenegaard A.P., Otsuki D., Martins T.L., Kahvegian M., Berezovsky A., Salomão S.R. & Barros P.S.M. 2010. Comparison of full-field electroretinogram in diabetic and non diabetic dogs with cataracts. [Estudo comparativo do eletrorretinograma de campo total em cães diabéticos e não diabéticos com catarata.] Pesquisa Veterinária Brasileira 30(12):1071-1076. Laboratory of Investigation in Comparative Ophthalmology, Veterinary Teaching Hospital, School of Veterinary Medicine, University of São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando de Marques de Paiva 87, Bloco 8 superior, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: angsaf@usp.br

Catarata madura e hipermadura, alteração frequentemente observada em cães, impossibilita a visibilização do fundo do olho e provável diagnóstico de degenerações retinianas. Objetivou-se comparar as respostas retiniana de cães diabéticos e não diabéticos, ambos portadores de catarata madura ou hipermadura, com auxílio do eletrorretinograma de campo total, utilizando o protocolo da International Society for Clinical Electrophysiology of Vision. Sessenta e seis cães, com idades variando entre 6 a 15 anos de idade foram divididos em dois grupos: (1) CG, cães não diabéticos com catarata madura ou hipermadura e (2) DG, cães diabéticos com catarata madura ou hipermadura. Mensurou-se amplitude pico a pico (microvolts) e tempo de culminação da onda-b (milisegundos) para as cinco respostas do ERG (resposta de bastonetes, máxima resposta, potencial oscilatório, resposta de cones e flicker a 30Hz). Avaliando-se as respostas obtidas com o exame, o grupo de cães diabéticos apresentou menor amplitude e maior tempo de culminação da onda-b em todas as respostas. O aumento do tempo de culminação da onda-b em DG foi estatisticamente significante (p<0.05) no flicker a 30 Hz (24.0ms versus 22.4ms). ERG de campo total é capaz de registrar alterações em respostas sensíveis como o tempo de culminação da onda-b do flicker, podendo ser útil para investigar retinopatias em cães diabéticos.
Download / Visualização