Ano 2011 - Volume 31, Número 9


Título
Reversão fenotípica da resistência a ivermectina em isolado de campo de Haemonchus contortus pelo verapamil, 31(9):731-736
Autores

Resumo
RESUMO.- Borges F.A., Rossini J.B., Velludo P.P., Buzzulini C., Costa G.H., Molento M.B. & Cos-ta A.J. 2011. Weak phenotypic reversion of ivermectin resistance in a field resistant isolate of Haemonchus contortus by verapamil. [Reversão fenotípica da resistência a ivermectina em isolado de campo de Haemonchus contortus pelo verapamil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(9):731-736. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS 79070-900, Brazil. E-mail: fernando.borges@ufms.br

Avanços recentes na reversão fenotípica da resistência anti-helmíntica por drogas moduladoras de Pgp em nematódeos de ruminantes indicam que esta pode ser uma ferramenta útil no controle de helmintos. O objetivo do presente estudo foi avaliar a eficácia da ivermectina (IVM), em combinação com o verapamil (VRP), em veículo oleoso ou à base de água, contra um isolado de campo de H. contortus resistente por meio de teste de migração de larvas e infecção experimental em ovinos. No teste in vitro, observou-se reversão fenotípica da resistência de Haemonchus contortus à ivermectina com alta concentração de VRP, aumentando a eficácia da IVM de 53,1% para 94,3. No teste in vivo, IVM + VRP demonstrou 36,02% de eficácia em relação a 7,75% de IVM sozinha. O veículo da formulação não apresentou influência na eficácia. Estes são os primeiros resultados que demonstram o efeito da VRP como reversor parcial do fenótipo da resistência de IVM-fenótipo em um isolado de campo de H. contortus resistente, inoculado experimentalmente em ovinos.
Download / Visualização