Ano 2011 - Volume 31, Número 9


Título
Investigação sorológica e PCR na detecção de leptospiras patogênicas em serpentes, 31(9):006-811
Autores

Resumo
RESUMO.- Biscola N.P., Fornazari F., Saad E., Richini-Pereira V.B., Campagner M.V., Langoni H., Barraviera B. & Ferreira Junior R.S. 2011. Serological investigation and PCR in detection of pathogenic leptospires in snakes. [Investigação sorológica e PCR na detecção de leptospiras patogênicas em serpentes.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(9):806-811. Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos, Universidade Estadual Paulista, Fazenda Experimental Lageado, Rua José Barbosa de Barros 1780, Botucatu, SP 18610-307, Brazil. E-mail: rseabra@cevap.org.br

A detecção de Leptospira pela técnica de PCR não havia sido descrita em serpentes. Este estudo investigou pelo teste de aglutinação microscópica (MAT) e PCR, a presença de anticorpos anti-Leptospira spp. e Leptospira spp., respectivamente, em serpentes peçonhentas e não peçonhentas de vida livre e de cativeiro. As serpentes foram divididas em três grupos para comparação: Grupo 1 (serpentes recém-chegadas da natureza - WS); Grupo 2 (serpentes em regime de cativeiro intensivo -IC) e Grupo 3 (serpentes em regime de cativeiro coletivo semi-extensivo - CC). Do total de 147 serpentes estudadas, 52 (35,4%) foram positivas para leptospirose pelo MAT, as quais 8 (15,4%) pertenciam ao Grupo 1 (WS), 34 (65,4%) ao Grupo 2 (IC) e 10 (19,2%) ao Grupo 3 (CC). Das espécies estudadas, a jararaca (Bothrops jararaca) apresentou maior soropositividade (66,7%, N=22/33). O sorovar mais prevalente foi o Hardjo prajtino (88,5%, N=46/52) e os títulos variaram de 100 a 3200. Leptospira interrogans foi revelada por PCR nos rins e no fígado de caiçaca (Bothrops moojeni) e de jararaca-pintada (Bothrops pauloensis), mostrando 100% e 93% de identidade, respectivamente. Futuros estudos devem ser realizados para melhor compreensão do papel das serpentes como reservatório de leptospiras na natureza.
Download / Visualização