Ano 2011 - Volume 31, Número 10


Título
Sorologia, reação em cadeia da polimerase e histopatologia para leptospirose em amostras coletadas de vacas leiteiras, em matadouro da região de Parnaíba, Piauí, 31(10):859-866
Autores

Resumo
RESUMO.- Mineiro A.L.B.B., Vieira R.J., Costa E.A., Santos R.L., Gonçalves L.M.F., Carvalho S.M., Bomfim M.R.Q. & Costa F.A.L. 2011. Serology, polymerase chain reaction and histopathology for leptospirosis in samples collected at slaughter from dairy cows of Parnaiba region, state of Piauí, Brazil. [Sorologia, reação em cadeia da polimerase e histopatologia para leptospirose em amostras coletadas de vacas leiteiras, em matadouro da região de Parnaíba, Piauí.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(10):859-866. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Piauí, Campus da Socopo, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: fassisle@gmail.com

Foi investigada a presença de aglutininas anti leptospiras (reação de soroaglutinação microscópica - SAM), de DNA de leptospiras no rim e na urina (reação de cadeia pela polimerase - PCR), bem como de lesões no rim, pulmão, fígado, útero, ovário e placenta (histopatologia e imunohistoquímica), em materiais colhidos, por ocasião do abate, de bovinos originários da bacia leiteira da região de Parnaíba, Piauí, Brasil. Na SAM o sorovar predominante foi o Hardjo com maior número de animais reagentes para a estirpe Hardjobovis/Sponselee. Antígenos anti leptospira foram marcados em 20 animais positivos nas células epiteliais e do endotélio vascular, endotélio dos capilares glomerulares e na cápsula de Bowman, somente nos animais infectados. O infiltrado inflamatório foi maior no rim do que nos demais órgãos. A PCR foi positiva em amostras de urina e tecido renal.
Download / Visualização