Ano 2011 - Volume 31, Número 12


Título
Biometria escroto-testicular em caprinos: influência de período do ano na bipartição escrotal, 31(12):1116-1119
Autores

Resumo
RESUMO.- Machado Júnior A.A.N., Assis Neto A.C., Ambrósio C.E., Leiser R., Lima G.S., Oliveira L.S. & Carvalho M.A.M. 2011. Goat scrotal-testicular biometry: Influence of the season on scrotal bipartition. [Biometria escroto-testicular em caprinos: influência de período do ano na bipartição escrotal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(12):1116-1119. Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Profa Cinobelina Elvas, Bom Jesus, PI 64900-000, Brazil. E-mail: machadojunior2@yahoo.com.br

Objetivou-se neste trabalho avaliar a biometria escroto-testicular em caprinos com escroto simples e bipartido, criados no Estado do Piauí, Brasil, nos períodos seco e chuvoso do ano. Foram utilizados 18 caprinos machos, divididos em três grupos de seis caprinos. O grupo I (escroto sem bipartição), o grupo II (escroto bipartido até 50% de comprimento testicular) e o grupo III (bipartição escrotal superior a 50% do comprimento testicular). A biometria escroto-testicular consistiu do comprimento escrotal (COE), circunferência escrotal (CE), comprimento testicular (CT) e volume testicular (V). Os resultados foram submetidos à análise de variância (ANOVA), seguido do teste SNK para comparação das médias. Os dados mostraram que os animais do grupo GIII apresentaram, no período seco, os valores de CE, COE, CT e V de 24,63cm, 16,61cm, 5,32cm, e 173,81cm³, respectivamente e de 26,97cm para CE, 18,24cm para COE, 5,93cm para CT e 203,01cm³ para V, no período chuvoso. Todos esses valores foram superiores (p<0,05) aos encontrados para os animais dos demais grupos. Conclui-se que o grau de bipartição escrotal e o período do ano interferem na biometria escroto-testicular de caprinos.
Download / Visualização