Ano 2012 - Volume 32, Número 4


Título
Diferentes rotas de desenvolvimento larval do caranguejo Ucides cordatus (Decapoda, Ocypodidae) e sua relação com altas taxas de mortalidade no fim de larviculturas massivas, 32(4):284-288
Autores

Resumo
RESUMO.- Silva U.A.T., Cottens K., Ventura R., Boeger W.A. & Ostrensky A. 2012. Different pathways in the larval development of the crab Ucides cordatus (Decapoda, Ocypodidae) and their relation with high mortality rates by the end of massive larvicultures. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(4):284-288. Grupo Integrado de Aquicultura e Estudos Ambientais, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: ubiratansilva@gmail.com

Um dos fatores mais limitantes que afetam o cultivo larval de Ucides cordatus (Linnaeus, 1763) em laboratório é um período de alta mortalidade, o qual usualmente ocorre no fim do curso da larvicultura durante a metamorfose da fase de zoea para a de megalopa. O objetivo da presente pesquisa foi analisar o desenvolvimento pósembrionário de U. cordatus em uma base individual e, em particular, procurar por padrões ligando distúrbios no processo de muda com as altas taxas de mortalidade observadas nas larviculturas massivas. Um total de 50 larvas foram cultivadas individualmente da eclosão até a fase de megalopa em condições controladas, alimentadas com uma combinação de microalgas e rotíferos. A taxa de sobrevivência foi de 70% até zoea V. As 35 larvas zoea V sobreviventes seguiram dois diferentes caminhos. Onze realizaram a metamorfose diretamente para megalopa, dezoito mudaram para zoea VI e seis morreram como zoea V. No último evento de muda, apenas duas larvas zoea VI atingiram a fase de megalopa, enquanto as dezesseis restantes morreram. Em investigação posterior sob microscópio, 13 das zoea VI mortas mostravam características de estágio de prémuda e pereiópodes desproporcionalmente grandes em relação à carapaça. O padrão observado lembra a Síndrome da Morte na Muda (MDS) descrita para outras espécies de decápodes, na qual larvas morrem no fim da fase de prémuda do ciclo de mudas. Nós sugerimos que larvas de U. cordatus desenvolvem distúrbios no processo de muda similares à MDS descrita para outras espécies e que esses distúrbios são relacionados a um caminho mais complexo que envolve a ocorrência do estágio larval zoea VI.
Download / Visualização