Ano 2012 - Volume 32, Número 4


Título
Cisticercose em suínos infectados experimentalmente e naturalmente: diagnósticos parasitológico e imunológico, 32(4):297-302
Autores

Resumo
RESUMO.- Silva M.R.M., Uyhara C.N.S., Silva F.H., Espindola N.M., Poleti M.P., Vaz A.J., Meirelles F.V. & Maia A.A.M. 2012. Cysticercosis in experimentally and naturally infected pigs: Parasitological and immunological diagnosis. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(4):297-302. Departamento de Ciências Básicas, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Av. Duque de Caxias Norte 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: antomaia@usp.br

Nosso objetivo foi avaliar o diagnóstico de cisticercose suína através do exame “ante mortem” (inspeção da língua), “post mortem” (inspeção e necropsia detalhada) e teste de ELISA para a pesquisa no soro de anticorpos (Ab-ELISA) e antígenos (Ag -ELISA). Sete (7) suínos foram infectados experimentalmente por via oral com ovos de Taenia solium e outros 10 eram portadores de infecção natural generalizada. Nos suínos experimentalmente infectados, a inspeção da língua foi negativa em todos os animais, na inspeção 4 (57%) estavam infectados, a necropsia detalhada identificou cisticercos em todos os animais. Nos animais com infecção natural generalizada, a inspeção da língua identificou cisticercos em 2 (20%), enquanto que a inspeção e a necropsia os parasitas foram identificados em grande quantidade em todos os animais. No teste de ELISA para a pesquisa de anticorpos (Ab-ELISA) foi utilizada a proteína recombinante TS-14 e para a pesquisa de antígenos (Ag-ELISA) um anticorpo monoclonal produzido contra esta proteína. Nos animais experimentalmente infectados o sangue foi coletado semanalmente por um período de 140 dias. O Ab-ELISA identificou um aumento nos títulos de anticorpos para cisticercos 21 dias após a infecção, sendo que no final do período experimental 6 animais (86%) foram positivos ao teste. A pesquisa de antígenos circulantes (Ag-ELISA), foi positiva em 2 animais, entre os dias 21 e 91 após a infecção . Todos os suínos com infecção natural generalizada foram positivos para Ag-ELISA e Ab-ELISA.A pesquisa de anticorpos e antígenos pelo ELISA realizada no soro de 30 suínos procedentes de uma criação local sem historia de cisticercose foi negativa. Assim o uso do antígeno TS-14 (Ac-ELISA), pode ser útil para o diagnóstico da cisticercose em suínos com baixa infecção.
Download / Visualização