Ano 2012 - Volume 32, Número 5


Título
Fatores de risco associados à mastite bovina na Microrregião Garanhuns, Pernambuco, 32(5):391-395
Autores

Resumo
RESUMO.- Oliveira J.M.B., Vanderlei D.R., Moraes W.S., Brandespim D.F., Mota R.A., Oliveira A.A.F., Medeiros E.S. & Pinheiro Júnior J.W. 2012. [Risk factor related to bovine mastitis in the micro-region of Garanhuns, Pernambuco, Brazil.] Fatores de risco associados à mastite bovina na Microrregião Garanhuns, Pernambuco. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(5):391-395. Universidade Federal Rural de Pernambuco, Unidade Acadêmica de Garanhuns, Av. Bom Pastor s/n, Boa Vista, Garanhuns, PE 55296-901, Brazil. E-mail: jrwilton@uag.ufrpe.br

Objetivou-se com este estudo analisar os fatores de risco associados à mastite bovina na microrregião de Garanhuns, Pernambuco. Para isso, foram submetidas ao exame microbiológico 1260 amostras de leite e em cada propriedade foi aplicado um questionário contendo informações relacionadas às características raciais dos animais, dados gerais sobre as propriedades, manejo do rebanho e higiênico-sanitário durante a ordenha. Para a análise dos fatores de risco foi realizada uma regressão logística considerando como variável dependente o exame microbiológico. Ao exame microbiológico observou-se 477 (37,9%) amostras positivas e 783 (62,1%) negativas. Os fatores de risco associados à mastite foram: sistema de criação semi-intensivo (OR=2,3; p<0,0001), alimentação dos animais durante a ordenha (OR=1,3; p=0,0101), rodízio de antimicrobianos (OR=1,3; p=0,0077) e o uso da terapia da vaca seca (OR=1,5; p=0,0013). Os resultados obtidos demonstram que os principais fatores de risco associados à mastite estão relacionados ao manejo higiênico-sanitário ao qual o rebanho é submetido. O conhecimento desses fatores fornece subsídios para a elaboração de medidas de prevenção e controle para a enfermidade em questão, melhorando a produtividade dos animais e, consequentemente, a lucratividade do sistema de produção.
Download / Visualização