Ano 2012 - Volume 32, Número 8


Título
Caracterização molecular de fatores de virulência em Aeromonas hydrophila obtidas de peixes, 32(8):701-706
Autores

Resumo
RESUMO.- Oliveira S.T.L., Veneroni-Gouveia G. & Costa M.M. 2012. Molecular characterization of virulence factors in Aeromonas hydrophila obtained from fish. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(8):701-706. Laboratório de Microbiologia e Imunologia Animal, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus Ciências Agrárias, Colegiado Acadêmico de Zootecnia, Rodovia BR 407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Nilo Coelho s/n, C1, Petrolina, PE 56300-000, Brazil. E-mail: mateus.costa@univasf.edu.br

Múltiplos fatores podem estar envolvidos nos processos de virulência de Aeromonas hydrophila. O objetivo do presente trabalho foi verificar a presença dos genes de virulência aerolisina, hidrolipase, elastase e lipase, utilizando a reação em cadeia da polimerase (PCR), em isolados de Aeromonas hydrophila obtidos de peixes do Vale do São Francisco e, avaliar sua virulência de acordo com a presença desses genes de virulência em alevinos de tilápia do Nilo. Cento e quatorze isolados foram utilizados. O DNA foi termoextraído e a PCR realizada com a utilização de inciadores específicos descritos pela literatura. Para os testes in vivo alevinos de tilápia do Nilo foram utilizados. Segundo os resultados da PCR, foram selecionados isolados negativos para todos os genes de virulência testados, isolados positivos para dois genes de virulência, (aerolisina e elastase) e positivos para os quatro genes avaliados. Esses isolados foram inoculados na concentração de 108 UFC/ml nos alevinos e foram considerados como tratamentos e, um outro grupo de animais foi utilizado como grupo controle (com inoculação de solução salina). Ao final, 12 padrões distintos, em relação a presença dos fatores de virulência nos isolados de A. Hydrophila, foram observados. Dentre os 114 isolados analisados, 100 (87,72%) apresentaram pelo menos um dos genes de virulência sob estudo. Os fatores de virulência foram amplamente distribuídos entre os isolados de A. hydrophila. A aerolisina foi o fator de virulência mais frequente nos isolados analisados. A. hydrophila levou à mortalidade dos alevinos de tilápia do Nilo, independente da ausência ou quantidade de genes de virulência testados.
Download / Visualização