Ano 2012 - Volume 32, Número 8


Título
Nested-PCR for the detection of Mycoplasma hyopneumoniae in bronchial alveolar swabs, frozen tissues and formalin-fixed paraffin-embedded swine lung samples: Comparative evaluation with immunohistochemical findings and histological features, 32(8):715-720
Autores

Resumo
RESUMO.- Almeida P.R., Andrade C.P., Almeida L.L., Oliveira L.G.S., Castro L.A., Zlotowski P., Silva S.C. & Driemeier D. 2012. Nested-PCR for the detection of Mycoplasma hyopneumoniae in bronchial alveolar swabs, frozen tissues and formalin-fixed paraffin-embedded swine lung samples: Comparative evaluation with immunohistochemical findings and histological features. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(8):715-720. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davetpat@ufrgs.br.

O diagnóstico de infecção por Mycoplasma hyopneumoniae é frequentemente realizado através de histopatologia, imuno-histoquímica (IHQ) e reação em cadeia da polimerase (PCR), ou uma combinação dessas técnicas. PCR pode ser realizada a partir de amostras submetidas a vários métodos de conservação, incluindo swabs, tecido refrigerado ou congelado, ou ainda tecido fixado em formalina e embebido em parafina (FFEP). Entretanto, o processo de fixação em formalina pode inibir a amplificação de DNA. Para avaliar se DNA de M. hyopneumoniae poderia ser recuperado de tecido FFEP, 15 pulmões com lesões de consolidação crânio-ventral de suínos oriundos de rebanhos com problemas respiratórios foram selecionados no abatedouro. Swabs bronquiais e pulmão fresco foram colhidos, e um fragmento da mesma porção de pulmão foi colocado por 48 horas em solução de formalina tamponada e posteriormente processado e embebido em parafina. PCR foi realizada comparando amostras de tecido fixado em formalina com amostras que passaram somente por refrigeração (swab bronquial) ou foram congeladas (fragmentos de tecido). A detecção de M. hyopneumoniae ocorreu em todas as 15 amostras de swabs e tecido congelado enquanto em amostras de tecido FFEP, o agente foi detectado somente em 11 das 15 amostras. Características histológicas de infecção por M. hyopneumoniae ocorreram em 11 casos e 7 destas amostras obtiveram marcação imuno-histoquímica positiva. Concordância entre histologia e detecção a partir de tecido FFEP foi observada em 13 casos. Dentre as técnicas analisadas, a PCR foi a mais sensível. A comparação de diferentes métodos de conservação de amostras indica que é possível detectar M. hyopneumoniae a partir de tecido FFEP, fato importante para pesquisa utilizando material arquivado, porém a eficácia do teste de PCR pode ficar comprometida sob essas condições.
Download / Visualização