Ano 2012 - Volume 32, Número 8


Título
Administração parenteral das vitaminas A, D e E no metabolismo oxidativo e sobre a função de leucócitos polimorfonucleares em suínos, 32(8):727-734
Autores

Resumo
RESUMO.- Lima A.S., Weigel R.A., Morgado A.A., Nunes G.R., Souza F.N., Moreno A.M., Della Libera A.M.M.P. & Sucupira M.C.A. 2012. Parenteral administration of vitamins A, D and E on the oxidative metabolism and function of polymorphonuclear leukocytes in swine. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(8):727-734. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando M. de Paiva 87, São Paulo, SP 05508 270, Brazil. E-mail: msucupir@usp.br

O período de desmame nos leitões é caracterizado por alterações fisiológicas como menor ganho de peso, aumento na produção de espécies reativas de oxigênio (EROs) e aumento na concentração plasmática de cortisol com possíveis implicações para a resposta imune. Foi avaliado o efeito da administração parenteral das vitaminas A, D e E sobre o desempenho produtivo, o metabolismo oxidativo e a função de leucócitos polimorfonucleares (PMNLs) em suínos durante esta fase de crescimento. Foram utilizados 20 leitões, machos, com 20 dias de idade que receberam ADE injetável (135.000 UI vitamina A, 40.000 UI vitamina D e 40mg vitamina E/animal), aos 20 e 40 dias de idade. Foi determinado o ganho de peso e as concentrações de glutationa reduzida (GSH), malondialdeído (MDA) e superóxido dismutase (SOD) e a capacidade microbicida e fagocítica dos PMNLs. Não houve diferença entre o peso vivo médio durante o experimento, porém maior ganho de peso percentual foi observado 20 dias após o desmame para o grupo tratado. As concentrações de GSH e SOD não diferiram entre os grupos, porém a lipoperoxidação foi maior no grupo controle aos 60 dias de idade. As correlações entre as variáveis do metabolismo oxidativo foram -0,41 para GSH e o MDA, -0,54 para GSH e SOD e 0,34 para MDA e SOD. A intensidade da produção intracelular de EROs, a porcentagem de PMNLs que produziram EROs e a intensidade de fagocitose dos PMNLs não diferiram entre os tratamentos. A administração de ADE injetável melhorou o ganho de peso percentual no período de 20 a 40 dias de idade, diminuiu o estresse oxidativo aos 60 dias de idade e não influenciou função dos PMNLs dos leitões.
Download / Visualização