Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa Alencar N.X

#1 - Protocols for preparation of platelet rich plasma (PRP) in Quarter Horses

Abstract in English:

This study compared two protocols for preparation of platelet rich plasma (PRP) and evaluated the association between manual and automated methods for platelet count using a prospective study design. Eight clinically healthy Quarter Horses had venous blood samples collected at rest. After collection, blood samples were centrifuged twice, using two different protocols including a period of sample resting, either at the start or at the end of the protocol. Platelet counting at the start of the protocol, during, and after obtaining PRP was conducted manually or with an automated counter, followed by comparison of the two methods. In order to investigate platelet degranulation during the protocol, vascular endothelial growth factor (VEGF) was measured at each preparation stage. The protocol with sample resting before centrifugation yielded a more concentrated PRP, and the study verified that both manual and automated methods are comparable and can be used interchangeably for platelet counting. VEGF concentration did not differ significantly between protocols, or among protocol stages. The results indicate that choice of protocol for PRP preparation will affect the quantity of platelets in the final product, although platelet degranulation was not observed as evidenced by the stable VEGF concentrations measured. A larger yield of non-degranulated platelets in PRP is desirable since more α-granules will be present, therefore Protocol II is recommended. Both manual and automated counts reliably allow clinicians to obtain platelet counts and the choice of utilizing a manual or automated method is unlikely to interfere with evaluation of the final PRP product.

Abstract in Portuguese:

Este estudo comparou dois protocolos de preparo de plasma rico em plaquetas (PRP) e avaliou a associação entre dois métodos de contagem plaquetária – um manual e o outro automático através de um estudo prospectivo. Sangue venoso de oito equinos da raça Quarto de Milha foi coletado e em seguida foi centrifugado duas vezes utilizando-se dois protocolos distintos: um com descanso antes da primeira centrifugação e outro após a segunda centrifugação. A contagem plaquetária ao início, no meio e ao final dos protocolos foi realizada manualmente e pelo método automatizado, seguida de comparação entre os dois métodos. Para investigar a degranulação plaquetária ocorrida durante o preparo do PRP, o fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) foi mensurado em cada estágio dos protocolos. O método utilizando o descanso da amostra antes da primeira centrifugação proporcionou a obtenção de um PRP mais concentrado, além de o estudo verificar que ambos os métodos de contagem plaquetária (manual e automatizado) são comparáveis e podem ser usados indiferentemente. A concentração de VEGF não foi significativamente diferente entre os estágios de preparo do PRP. Os resultados indicam que o método de preparo afeta a quantidade de plaquetas obtidas no PRP, apesar da degranulação plaquetária não ter sido observada, como evidenciado pela concentração estável de VEGF. Uma maior concentração de plaquetas no PRP é desejável, pois indica que um maior número de α-grânulos estará presente na amostra, portanto, conclui-se que o Protocolo II é mais recomendável. Tanto o método manual, quanto o automatizado, pode ser usado de maneira confiável para a contagem plaquetária, não interferindo com a avaliação do produto final (PRP).


#2 - Search for hemoglobinopathies in dogs with chronic anemia in the metropolitan region of Rio de Janeiro, 37(6):593-597

Abstract in English:

ABSTRACT.- Queiroz G.B., Machado S.L., Toma H.K., Alencar N.X., Macieira D.B. & Almosny N.R.P. 2017. [Search for hemoglobinopathies in dogs with chronic anemia in the metropolitan region of Rio de Janeiro.] Pesquisa de hemoglobinopatias em cães da região metropolitana do Rio de Janeiro portadores de anemia crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):593-597. Departamento de Clínica e Reprodução Animal, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil Filho 64, Vital Brazil, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: bobany@gmail.com Thalassemias and hemoglobinopathies are hereditary conditions found in humans throughout the world. In veterinary medicine, hemoglobin polymorphism has been studied in production animals, but there are no reports of hemoglobinopathies in dogs, and studies involving hemoglobin polymorphism in this species are scarce. In order to search for hemoglobin variants in dogs, blood samples were collected from 202 dogs of various breeds, being 130 patients with chronic anemia (Experimental Group) and 72 clinically healthy animals (Control Group). These samples were subjected to alkaline electrophoresis of hemoglobin, which permitted separation and quantification of hemoglobin fractions by densitometry, and then subjected to hemoglobin electrophoresis in an acid medium, a technique used in human medicine for the separation of variant fractions of hemoglobin that do not differentiate in an alkaline medium. The erythrogram and RBC indices were obtained concurrently. The methods demonstrated that HbA is the major component of canine hemoglobin, and a small amount of HbA2 can be detected in some of the evaluated animals, and most dogs showed only HbA in its composition. It was concluded that the presence or absence of HbA2 does not interfere with RBC indices of evaluated animals, and the comparison between the hemoglobin of Experimental and Control groups showed no differences in fractions distribution between them, and there was no hemoglobin variants in evaluated canines.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Queiroz G.B., Machado S.L., Toma H.K., Alencar N.X., Macieira D.B. & Almosny N.R.P. 2017. [Search for hemoglobinopathies in dogs with chronic anemia in the metropolitan region of Rio de Janeiro.] Pesquisa de hemoglobinopatias em cães da região metropolitana do Rio de Janeiro portadores de anemia crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):593-597. Departamento de Clínica e Reprodução Animal, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil Filho 64, Vital Brazil, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: bobany@gmail.com Talassemias e hemoglobinopatias são condições hereditárias encontradas em humanos de todo o mundo. Em medicina veterinária, o polimorfismo de hemoglobinas tem sido estudado em animais de produção, mas não existem relatos de hemoglobinopatias em cães, e os estudos envolvendo o polimorfismo de hemoglobinas nesta espécie são escassos. Com o objetivo de pesquisar variantes da hemoglobina em cães, foram coletadas amostras de sangue de 202 caninos de variadas raças, sendo 130 portadores de anemia crônica (Grupo Experimental) e 72 animais clinicamente saudáveis (Grupo Controle). Estas amostras foram submetidas à eletroforese alcalina de hemoglobinas, que permitiu a separação e quantificação das frações de hemoglobina por densitometria, e posteriormente submetidas à eletroforese de hemoglobinas em meio ácido, técnica utilizada em medicina humana para a separação de frações de hemoglobinas variantes que não se diferenciam em meio alcalino. O eritrograma e índices hematimétricos foram obtidos concomitantemente. Os métodos utilizados demonstraram que a HbA é o maior componente da hemoglobina canina, e que uma pequena quantidade de HbA2 pode ser detectada em uma parcela dos animais avaliados, sendo que a maioria dos caninos apresentava exclusivamente HbA em sua composição. Concluiu-se que a presença ou ausência de HbA2 não interfere nos índices hematimétricos dos animais avaliados, e que quando comparadas as hemoglobinas dos grupos Experimental e Controle, não são observadas diferenças na distribuição das frações destas, além de não serem observadas hemoglobinas variantes nos caninos avaliados.


#3 - Evaluation of the exfoliative cytology technique using cytobrush in healthy cats: Comparison between palpebral surface of nictitating membrane and palpebral conjunctiva, 32(11):1199-1204

Abstract in English:

ABSTRACT.- Venancio S.A.S., Vieira A.B., Alencar N.X. & Soares A.M.B. 2012. [Evaluation of the exfoliative cytology technique using cytobrush in healthy cats: Comparison between palpebral surface of nictitating membrane and palpebral conjunctiva.] Avaliação da técnica de esfoliação com escova citológica para coleta de células conjuntivais em gatos sadios: comparação entre a face palpebral da membrana nictitante e a conjuntiva palpebral. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1199-1204. Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil Filho 64, Santa Rosa, Niterói, RJ 24230-360, Brazil. E-mail: soaresa@vm.uff.br Conjunctival cytology is an important diagnostic method for ocular superficial diseases. There are several techniques to collect cells, including impression, exfoliation and fine needle aspiration. These techniques have shown individual variations depending on method and instrument used on the collection process. Techniques with instruments that cause low damage and decrease iatrogenic damage risks to the eyes, providing cellular quantity and quality, are wanted. Exfoliative cytology techniques are frequently used in human and veterinary medicine. Among the methods used for exfoliation, cytobrush provides better results on many parameters, including cell quality. The use of conjunctival exfoliation cytology using cytobrush (brush usually used for cervix cytology) was investigated. The aim was to determine if this technique would provide an adequate number and quality of conjunctival third eyelid cells of cats; to compare these samples with those collected by the same way from conjunctival area and to determine a cytologic pattern of this region. This comparison would provide information about technique security, possible damage risks and collected cells characteristics. Cats were evaluated through physical and routine ophthalmic exam. Fifty domestic cats, males (58%) and females (42%), of any breed were accepted. In the study were included only animals free of ocular and systemic changes. Cytobrush showed an easy and usefulness instrument, that provides satisfactory amount of cells with preserved morphology. Compared to palpebral conjunctiva, palpebral surface of nictitating membrane showed a most adequate site to cytological sample collect, greater facility of technical perform and smaller possibility of iatrogenic damage. In respect to quality and quantity of cells there was no significant difference between collect sites. It was possible to observe epithelial cells of conjunctiva from different stratum with predominance of intermediate cells and absence of goblet cells.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Venancio S.A.S., Vieira A.B., Alencar N.X. & Soares A.M.B. 2012. [Evaluation of the exfoliative cytology technique using cytobrush in healthy cats: Comparison between palpebral surface of nictitating membrane and palpebral conjunctiva.] Avaliação da técnica de esfoliação com escova citológica para coleta de células conjuntivais em gatos sadios: comparação entre a face palpebral da membrana nictitante e a conjuntiva palpebral. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1199-1204. Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil Filho 64, Santa Rosa, Niterói, RJ 24230-360, Brazil. E-mail: soaresa@vm.uff.br A citologia conjuntival é um importante meio de diagnóstico de afecções da superfície ocular. Buscam-se técnicas que forneçam quantidade e qualidade celular, com uso de instrumentos que provoquem mínimo trauma e que diminuam as chances de danos iatrogênicos ao olho. Existem diversas técnicas de coleta de células, entre elas encontram-se: impressão, esfoliação e punção por agulha fina. Dentre os métodos utilizados para esfoliação, o uso da escova citológica fornece resultados superiores em vários parâmetros, incluindo a qualidade das células. Estudou-se a citologia conjuntival por esfoliação com escova citológica, utilizada para coleta de material da cérvix uterina, tendo como objetivos determinar se tal instrumento se adequaria à coleta de material da face palpebral da membrana nictitante e da conjuntiva palpebral de felinos sadios. Foram avaliados os seguintes parâmetros: facilidade de execução da técnica, possibilidade de ocorrência de danos iatrogênicos e quantidade e qualidade de células coletadas. Cinquenta gatos machos (58%) e fêmeas (42%), com ou sem raça definida, participaram do estudo. Apenas gatos isentos de alterações oculares no exame físico foram incluídos. A escova citológica se mostrou um instrumento de fácil utilização, que fornece células em quantidade satisfatória e com morfologia preservada. Comparada a conjuntiva palpebral, a face palpebral da membrana nictitante se mostrou um local mais adequado à realização da coleta de amostras citológicas, pela maior facilidade de execução da técnica e menor possibilidade de danos iatrogênicos. No que diz respeito à quantidade e qualidade celular, não houve diferença significativa entre os dois locais de coleta. Foi possível observar células provenientes das diferentes camadas do epitélio conjuntival com predomínio de células intermediárias e ausência de células caliciformes.


#4 - Urinary protein/creatinine ratio measurament in cats with chronic renal failure, 29(8):605-609

Abstract in English:

ABSTRACT.- Castro M.C.N., Marcello G.C.G., Alencar N.X. & Ferreira A.M.R. 2009. [Urinary protein/creatinine ratio measurament in cats with chronic renal failure.] Avaliação da relação proteína-creatinina urinária em gatos com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 29(8):605-609. Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brasil 64, Santa Rosa, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: mcnobre@vm.uff.br Chronic renal disease (CRD) is the most common form of renal disease in cats. Several factors contribute to disease progression. Proteinuria is an important marker of renal disease progression. The protein-creatinine ratio in a single urine sample correlates well with urinary protein loss in 24 hours. The aim of this investigation was to determine the urine protein-creatinine (UPC) ratio in cats with natural acquired chronic renal disease. The UPC ratio was performed in nine clinically normal cats and in 30 cats with chronic renal disease. Mean UPC ratio in normal cats was 0.16±0.10, and mean UPC ratio in the cats with chronic renal disease was 0.53± 0.59. In the group with renal disease there was positive correlation between UPC ratio and serum creatinine levels. The results obtained from this study demonstrate that UPC ratio in cats with CRD is variable and that, in accordance to what has previously been described, approximately one third of the cats with CRD are considered proteinuric according to the criteria established in literature (UPC ratio > 0.4).

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- ABSTRACT.- Castro M.C.N., Marcello G.C.G., Alencar N.X. & Ferreira A.M.R. 2009. [Urinary protein/creatinine ratio measurament in cats with chronic renal failure.] Avaliação da relação proteína-creatinina urinária em gatos com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 29(8):605-609. Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brasil 64, Santa Rosa, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: mcnobre@vm.uff.br Doença renal crônica (DRC) é a forma mais comum de doença renal em gatos. Vários fatores têm sido citados como importantes na progressão da doença, dentre eles a proteinúria. A relação proteína-creatinina (RPC) urinária em uma única amostra de urina apresenta boa correlação com a perda de proteína urinária em 24 horas. O objetivo dessa investigação foi determinar a RPC urinária em gatos com DRC adquirida naturalmente. A determinação da RPC foi realizada em nove gatos saudáveis (Grupo I) e em trinta gatos com DRC (Grupo II). Os gatos do Grupo I apresentaram RPC de 0,16±0,10 e os gatos do Grupo II apresentaram RPC de 0,53± 0,59. No Grupo II encontrou-se correlação positiva e significante da RPC com o nível de creatinina sérica. Os resultados deste estudo demonstram que a RPC urinária em gatos com DRC é bastante variável e que, à semelhança do que já havia sido previamente descrito, aproximadamente um terço dos gatos com DRC são considerados proteinúricos segundo critérios estabelecidos pela literatura (RPC urinária >0,4).


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV