Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Almeida A.C.S

#1 - Seroepidemiological study of feline coronavirus (FCoV) infection in domiciled cats from Botucatu, São Paulo, Brazil

Abstract in English:

Feline coronavirus (FCoV) is responsible for causing one of the most important infectious diseases of domestic and wild felids, the feline infectious peritonitis (FIP), which is an immune-mediated, systemic, progressive and fatal disease. FCoV is highly contagious, and infection is common in domestic feline populations worldwide. The present study aimed to determine the seropositivity of FCoV infection and its associated epidemiological variables (risk factors) in domiciled cats in Botucatu, São Paulo, Brazil. Whole blood samples (0.5-1mL) were collected from 151 cats, and sera were extracted by centrifugation. These sera were tested by an commercial enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) for the detection of IgG anti-FCoV antibodies. The assessed risk factors were age range, breed, gender, reproductive status, outdoor access and rearing mode (living alone or in a group). The seropositivity was 64.2% (97/151). There was no statistical significance for risk factors related to breed, gender or rearing mode. There were significant differences in seropositivity (p-values ≤0.05) for age range (p=0.0157), reproductive status (p=0.0074) and outdoor access (p=0.0001). This study verified a wide dissemination of FCoV in the studied population, with a higher than expected seropositivity for indoor cats. Among the risk factors, age range, reproductive status and outdoor access presented statistically significant differences, thus helping to establish an epidemiological profile of this population.

Abstract in Portuguese:

O coronavírus felino (FCoV) é responsável por causar uma das mais importantes doenças infecciosas que acometem os felinos domésticos e selvagens, a peritonite infecciosa felina (PIF), que é uma enfermidade imunomediada, sistêmica, progressiva e fatal. O FCoV é altamente contagioso e a infecção é comum nas populações de felinos domésticos por todo o mundo. O presente estudo objetivou determinar a soropositividade da infecção pelo FCoV e correlacionar variáveis epidemiológicas (fatores de risco) de gatos domiciliados de Botucatu, São Paulo, Brasil. Amostras de sangue total (0,5 a 1mL) foram colhidas de 151 gatos e os soros foram obtidos após centrifugação. Estes soros foram testados por um teste commercial de ELISA para detecção de anticorpos IgG anti-FCoV. Os fatores de risco avaliados foram faixa etária, raça, gênero, condição reprodutiva, acesso à rua e modo de criação (viver solitário ou em grupo). Observou-se uma soropositividade de 64,2% (97/151). Não houve significância estatística para os fatores de risco relacionados à raça, gênero e modo de criação. Houve significância estatística quanto a soropositividade (p-values ≤0,05) para os fatores de risco faixa etária (p=0,0157), condição reprodutiva (p=0,0074) e acesso à rua (p=0,0001). Através do presente estudo verificou-se que o FCoV está amplamente disseminado na população estudada, onde a soropositividade encontrada foi maior do que a esperada para gatos domiciliados. Dentre os fatores de risco, faixa etária, condição reprodutiva e acesso à rua apresentaram diferenças estatisticamente significativas, contribuindo assim, para se estabelecer um perfil epidemiológico desta população.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV