Resultado da pesquisa (16)

Termo utilizado na pesquisa Alves C.J

#1 - Serological study on Corynebacterium pseudotuberculosis infection in goats in the Brazilian Northeast using enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA-indirect)

Abstract in English:

Goat farming in the Northeast region of Brazil plays an important socioeconomic and strategic role. The rusticity of this activity in this region, allied with its rapid expansion in other states, has caused losses in its production chain in regional and national levels, caused by infectious diseases, especially caseous lymphadenitis (CL), a widespread goat herds disease which has been causing serious economic loss to this activity. Although CL has been detected as an endemic problem in the Brazilian Northeast, a comprehensive and more recent analysis of this prevalence in Brazilian goats is necessary. The objective of this study was to determine the frequency of anti-Corynebacterium pseudotuberculosis antibodies in five of nine states of the northeast region of Brazil. Serum samples were collected from 2571 goats from 218 farms in five states in the Northeast region of Brazil, collected between 2010 and 2012. The diagnosis of C. pseudotuberculosis infection was made using the ELISA-indirect technique. In 88.5% (193/218) of the investigated properties, at least one goat was seropositive for C. pseudotuberculosis, suggesting that the agent is widespread in Northeast herds, with the highest prevalence found in Rio Grande do Norte (94.5%) and the lowest one in the state of Sergipe (70.3%). A total of 783 (30.45%; 95% CI = 28.71-32.26%) seropositive goats were found, and the highest prevalence among animals was found in Piauí (41.4%) and the lowest in the state of Sergipe (22.5%). Out of a total of 279 breeding herds, 106 (37.99%) were seropositive, standing out the Rio Grande do Norte, with a total of 45.30%, and Piauí 46.8% of positive breeding for CL. A total of the 1420 tested matrices, 599 (42.1%) presented positive serology for C. pseudotuberculosis. Among the States, this distribution also remained similar, standing out Rio Grande do Norte with 47.5%, and Piauí with 59.5% of positive matrices for CL. Among 872 young goats evaluated, 78 (8.9%) were seropositive for CL, observing a statistical difference in the frequency of soropositivity obtained between adults and young adults (P<0.001). The necessity to diagnose the disease in goat herds in the Northeast region is reinforced for the possible implementation of disease control programs and more precise measures to manage CL along with goat farmers.

Abstract in Portuguese:

A caprinocultura na região Nordeste do Brasil desempenha importante função socioeconômica e estratégica. A rusticidade desta atividade nesta região, aliada a sua rápida expansão em outros estados, tem gerado perdas na sua cadeia produtiva a nível regional e nacional, causadas por doenças infecciosas, destacando-se a Linfadenite Caseosa (LC), afecção amplamente difundida nos rebanhos caprinos, acarretando sérios prejuízos econômicos à atividade. Embora LC tenha sido detectada como um problema endêmico no nordeste brasileiro, uma análise abrangente e mais recente desta prevalência nos rebanhos caprinos brasileiros se faz necessária. O objetivo desse estudo foi determinar a frequência de anticorpos anti-Corynebacterium pseudotuberculosis em cinco dos nove estados que compõem a região Nordeste do Brasil. Foram processadas amostras de soro de 2571 caprinos provenientes de 218 propriedades rurais oriundas de cinco estados da região Nordeste do Brasil, coletadas entre os anos de 2010 a 2012. O diagnóstico da infecção por C. pseudotuberculosis foi realizado pela técnica de ELISA-indireto. Em 88,5% (193/218) das propriedades investigadas, pelo menos um caprino foi soropositivo para C. pseudotuberculosis, sugerindo que o agente se encontra disseminado nos rebanhos do Nordeste, com a maior prevalência encontrada no Rio Grande do Norte (94,5%) e a menor no estado de Sergipe (70,3%). Foram identificados 783 (30,4%; IC 95%=28,7-32,2%) caprinos soropositivos, com a maior prevalência entre animais encontrada no Piauí (41,4%) e a menor no estado de Sergipe (22,5%). De um total de 279 reprodutores avaliados, 106 (37,9%) resultaram soropositivos, destacando-se o Rio Grande do Norte, com 45,30%, e Piauí com 46,8% dos reprodutores positivos para LC. Das 1420 matrizes testadas, 599(42,1%) apresentaram sorologia positiva para C. pseudotuberculosis. Entre os estados esta distribuição também se manteve semelhante, destacando-se o Rio Grande do Norte, com 47,5% e Piauí com 59,5% das matrizes positivos para LC. Entre os 872 caprinos jovens avaliados, 78 (8,9%) foram soropositivos para LC, observando-se uma diferença estatística na frequência de sopositividade obtidas entre os adultos e os jovens (P<0,001). Reforça-se a necessidade do diagnóstico da enfermidade em rebanhos caprinos da região Nordeste para possível implementação de programas de controle da doença e medidas mais precisas no manejo da LC junto aos criadores de caprinos.


#2 - Seropositivity and risk factors for leptospirosis, toxoplasmosis and neosporosis in the canine population of Paraiba state, northeastern Brazil

Abstract in English:

The aim of this study was to determine the frequency of seropositive animals for Leptospira spp., Toxoplasma gondii and Neospora caninum in dogs from Paraiba state, northeastern Brazil, and to identify risk factors. A total of 1,043 sera were sampled from dogs from five urban centers considered as regional poles: João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa and Cajazeiras. For the serological diagnosis of Leptospira spp. infection the microscopic agglutination test (MAT) was used, and for detecting anti-T. gondii and N. caninum antibodies the indirect fluorescent antiboy test (IFAT) was carried out. Ninety-seven dogs showed anti‑Leptospira spp. agglutinins, resulting in a frequency of 9.3% (95% CI=7.5; 11.1%). The most frequente serovars were Icterohaemorragiae (47.4%), Copenhageni (16.5%), Bratislava (11.3%), Canicola (10.3%) and Pomona (6.2%). The seropositivities for T. gondii and N. caninum were 22.1% (231/1043; 95% CI=19.6; 24.7%) and 7.7% (80/1043; 95% CI=6.1; 9.3%) respectively. Age >48 months (OR=2.92), mixed breed (OR=1.94) and access to street (OR=1.57) were identified as risk factors for Leptospira spp. infection. For toxoplasmosis, the categories age >48 months (OR=1.74), homemade food (OR=2.24), comercial and homemade food (OR=2.34) and contact with cats (OR=1.57) were considered risk factors, while access to street (OR=2.62) was risk fator for N. caninum. We conclude that dogs from five urban centers in Paraiba state are exposed to Leptospira spp., T. gondii and N. caninum infections, evidenced by antibody detection, as well as it is suggested a better feed management, control of outside home environment access and proper disposal of cat feces.

Abstract in Portuguese:

Objetivou-se com este trabalho determinar a frequência de animais soropositivos para Leptospira spp., Toxoplasma gondii e Neospora caninum em cães do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, bem como identificar fatores de risco. Foram amostrados 1.043 soros de cães procedentes de cinco centros urbanos considerados polos regionais: João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa e Cajazeiras. Para o diagnóstico sorológico da infecção por Leptospira spp. foi utilizada a soroaglutinação microscópica (SAM) enquanto que para detecção de anticorpos anti-T. gondii e N. caninum empregou-se a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Noventa e sete cães apresentaram aglutininas anti-Leptospira spp., resultando em frequência de 9,3% (IC 95% = 7,5-11,1%). Os sorovares de maior frequência foram Icterohaemorragiae (47,4%), Copenhageni (16,5%), Bratislava (11,3%), Canicola (10,3%) e Pomona (6,2%). Observou-se soropositividade de 22,1% (231/1.043; IC 95% = 19,6-24,7%) e 7,7% (80/1.043; IC 95% = 6,1-9,3%) para T. gondii e N. caninum, respectivamente. Idade >48 meses (OR=2,92), raça não definida (OR=1,94) e criação com acesso à rua (OR=1,57) foram apontados como fatores de risco para infecção por Leptospira spp. Para toxoplasmose, as categorias idade >48 meses (OR=1,74), alimentação com comida caseira (OR=2,24), alimentação com ração e comida caseira (OR=2,34) e contato com gatos (OR=1,57) foram consideradas fatores de risco, enquanto que a criação com acesso à rua (OR=2,62) foi fator de risco para N. caninum. Conclui-se que cães de cinco centros urbanos do Estado da Paraíba estão expostos às infecções por Leptospira spp., T. gondii e N. caninum, evidenciadas pela detecção de anticorpos, bem como sugere-se melhor manejo alimentar, controle no acesso a ambientes externos e destino adequado das fezes de gatos.


#3 - Spatial cluster analysis for bovine paratuberculosis in Paraiba State, Northeastern Brazil, 37(11):1193-1197

Abstract in English:

ABSTRACT.- Azevedo S.S., Vilar A.L.T., Santos C.S.A.B., Clementino I.J., Fernandes L.G. & Alves C.J. 2017. Spatial cluster analysis for bovine paratuberculosis in Paraiba State, Northeastern Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1193-1197. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Cx. Postal 61, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio@vps.fmvz.usp.br The aim of this survey was to identify spatial clustering of bovine paratuberculosis positive herds in the State of Paraíba, Northeastern Brazil. The state was divided into three sampling groups: sampling stratum 1 (mesoregion of Sertão), sampling stratum 2 (mesoregion of Borborema), and sampling stratum 3 (mesoregions of Zona da Mata and Agreste). Ten animals were sampled in herds with up to 99 cows aged over 24 months; 15 animals were sampled in herds with 100 or more cows aged over 24 months; and all animals were sampled in those with up to 10 cows aged over 24 months. In total, 2504 cows aged &#8805; 24 months were sampled from 480 herds. Indirect enzyme-linked immunosorbant assay (ELISA) test kits were used for Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis (MAP) antibody detection. A herd was deemed positive for paratuberculosis if it included at least one positive animal in herds of up to 24 females, and two positive animals in herds with more than 24 females. Spatial clustering was assessed using the Cuzick-Edwards’ k-nearest neighbor method and spatial scan statistics. Two significant clustering of positive herds were detected in Northern part of Borborema mesoregion, a border region with the State of Rio Grande do Norte, in which there is a large animal movement from different locations without knowing the sanitary condition of animals. As serological tests for MAP diagnosis are not widely available and are very expensive, as well as replacement or maintenance of livestock by animal purchasing is common in the region, it is concluded that prevention measures should be applied at herd level.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Azevedo S.S., Vilar A.L.T., Santos C.S.A.B., Clementino I.J., Fernandes L.G. & Alves C.J. 2017. Spatial cluster analysis for bovine paratuberculosis in Paraiba State, Northeastern Brazil. [Análise de aglomerados espaciais para paratuberculose bovina no Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1193-1197. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Cx. Postal 61, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio@vps.fmvz.usp.br O objetivo deste estudo foi identificar agrupamentos espaciais de rebanhos positivos para paratuberculose bovina no Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil. O estado foi dividido em três grupos amostrais: estrato amostral 1 (mesorregião do Sertão), estrato amostral 2 (mesorregião da Borborema), e estrato amostral 3 (mesorregiões da Zona da Mata e Agreste). Dez animais foram amostrados em rebanhos com até 99 vacas com idade maior ou igual a 24 meses; 15 animais foram amostrados em rebanhos com 100 ou mais vacas com idade maior ou igual a 24 meses; e todos os animais foram amostrados naqueles rebanhos com até 10 vacas. No total, foram amostradas 2504 vacas com idade &#8805;24 meses de 480 rebanhos. Para a detecção de anticorpos anti-Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis (MAP) foram utilizados kits do teste imunoenzimático indireto (ELISA). Um rebanho foi considerado positivo para paratuberculose se apresentasse pelo menos um animal positivo em rebanhos de até 24 fêmeas, e dois animais positivos em rebanhos com mais de 24 fêmeas. Os agrupamentos espaciais foram avaliados com o uso da metodologia k-vizinhos mais próximos de Cuzick-Edwards e estatística espacial de varredura. Dois agrupamentos significativos de rebanhos positivos foram detectados na parte norte da mesorregião da Borborema, uma região de fronteira com o Estado do Rio Grande do Norte onde há intenso movimento de animais de diferentes locais sem o conhecimento do estado sanitário desses animais. Tendo em vista que os testes sorológicos para diagnóstico de MAP não são amplamente disponíveis e muito caros, bem como é comum na região a reposição e manutenção dos rebanhos por compra de animais, conclui-se que medidas de prevenção devem ser aplicadas em nível de rebanho.


#4 - Visceral leishmaniasis in dogs from rural settlements, 37(11):1292-1298

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva J.D., Melo D.H.M., Costa J.A.G., Costa D.F., Silva R.B.S., Melo M.A., Azevedo S.S. & Alves C.J. 2017. [Visceral leishmaniasis in dogs from rural settlements.] Leishmaniose visceral em cães de assentamentos rurais. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1292-1298. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br In rural settlements there are higher concentrations of reservoirs and vectors of canine visceral leishmaniasis (CVL) due to environmental changes resulting from human action by occupation of the territory, however, there are no surveys in Brazil on epidemiological information of CVL in these areas. The aim of this study was to determine the seroprevalence of Leishmania sp. in dogs from rural settlements, as well as to identify the risk factors associated with infection. A total of 306 dogs were tested, and the serological diagnosis of CVL was performed by ELISA S7. Of the 306 dogs, 118 presented anti-Leishmania sp. antibodies., resulting in a frequency of 38.6%. The risk factors identified for CVL seropositivity were: age of 12-24 months (OR=2.97), age of 24-48 months (OR=4.83), age of 4-6 years (OR=4.40), age >6 years (OR=3.62), contact with poultry (OR=1.67) and gender (female) (OR=1.97). Dogs from rural settlements in the semiarid of Paraiba showed high anti-Leishmania sp. antibody frequency, what makes the population of those settlements susceptible to infection. This highlights for the need to alert the epidemiological surveillance agencies to stablish prevention and control methods for that zoonosis, including educational and health activities on these settlements, as they are located in areas with favorable characteristics for CVL installation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva J.D., Melo D.H.M., Costa J.A.G., Costa D.F., Silva R.B.S., Melo M.A., Azevedo S.S. & Alves C.J. 2017. [Visceral leishmaniasis in dogs from rural settlements.] Leishmaniose visceral em cães de assentamentos rurais. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1292-1298. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br Nos assentamentos rurais há maiores concentrações de reservatórios e vetores da leishmaniose visceral canina (LVC) devido às transformações ambientais resultantes da ação antrópica pela ocupação do território, no entanto, não há estudos no Brasil acerca de informações epidemiológicas da LVC em assentamentos rurais. O objetivo do presente trabalho foi determinar a soroprevalência para Leishmania sp. em cães de assentamentos rurais, bem como identificar os fatores de risco associados a infecção. Foram utilizados 306 cães e o diagnóstico sorológico da LVC foi realizado através do ELISA S7. Dos 306 cães investigados, 118 apresentaram anticorpos anti-Leishmania sp., resultando em frequência de 38,6%. Idade de 12 – 24 meses (OR=2,97), idade de 24--48 meses (OR=4,83), idade de 4-6 anos (OR=4,40), idade >6 anos (OR=3,62), contato com aves (OR=1,67) e sexo (fêmea) (OR=1,97) foram apontados como fatores de risco para LVC. Cães de assentamentos rurais do semiárido paraibano apresentaram frequência elevada de anticorpos anti-Leishmania sp., o que torna a população desses locais susceptíveis à infecção. Isso evidencia a necessidade de alerta aos órgãos de vigilância epidemiológica para estabelecer medidas de prevenção e controle dessa zoonose, incluindo ações educacionais e sanitárias nesses assentamentos, já que os mesmos estão situados em áreas com características propícias à instalação da LVC.


#5 - Microbiological, molecular and histopathological findings in small ruminants experimentally infected with Actinobacillus seminis, 37(7):686-690

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santos F.A., Garino Júnior F., Kim P.C.P., Araújo J.L., Azevedo S.S., Mota R.A., Dantas A.F.M. & Alves C.J. 2017. [Microbiological, molecular and histopathological findings in small ruminants experimentally infected with Actinobacillus seminis.] Achados microbiológicos, moleculares e histopatológicos em pequenos ruminantes experimentalmente infectados com Actinobacilus seminis. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):686-690. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br The aim of this study was to evaluate, in sheep, the pathogenicity of an Actinobacillus seminis strain isolated from a goat in Brazil. Samples of semen, puncture and fragments of epididymis, deferent duct, testicles and seminal vesicles from two goats (animals 1 and 2) and two sheep (animals 3 and 4) were used, and histopathological, microbiological culture and molecular diagnoses were performed. The inoculum was prepared with saline solution at 10-2 dilution corresponding to 1.0 McFarland standard, with A. seminis colonies previously cultured and administered on 2mL volume by intra-preputial (animals 1 and 3) and epididymis tail (animals 2 and 4) routes. At clinical evaluation it were found unilateral swelling of firm consistency after 30 days in epididymis and testicle from animal 4 that continued until the day of euthanasia, as well as animal 1 shown discrete unilateral swelling of testicles. Gross and microscopic lesions in animals 3 and 4 were compatibles with that caused by A. seminis infection. A. seminis was isolated from material of puncture and semen of one sheep (animal 4). It is concluded that the experimental infection model using goats and sheep has proved the pathogenicity of the A. seminis strain isolated from a goat in the Brazilian semiarid and reproduced in a sheep, which confirm the prediletion of the agent for epididymis, with clinical signs, histopathological findings, bacterial isolation and positive molecular diagnosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santos F.A., Garino Júnior F., Kim P.C.P., Araújo J.L., Azevedo S.S., Mota R.A., Dantas A.F.M. & Alves C.J. 2017. [Microbiological, molecular and histopathological findings in small ruminants experimentally infected with Actinobacillus seminis.] Achados microbiológicos, moleculares e histopatológicos em pequenos ruminantes experimentalmente infectados com Actinobacilus seminis. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):686-690. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br O objetivo deste trabalho foi avaliar a patogenicidade, em ovinos, de uma cepa de Actinobacillus seminis isolada de caprino no Brasil. Foram utilizadas amostras de sêmen, punção e fragmentos de epidídimo, ducto deferente, testículos e glândulas seminíferas de dois caprinos (animais 1 e 2) e dois ovinos (animais 3 e 4), e foram realizados exame histopatológico, cultivo microbiológico e diagnóstico molecular. O inóculo foi preparado com solução salina na diluição de 10&#8315;² correspondendo ao padrão 1,0 da escala de McFarland, com colônias previamente cultivadas de A. seminis e administrado no volume de 2 mL pelas vias intra-prepucial (animais 1 e 3) e na cauda do epidídimo (animais 2 e 4). Na avaliação clínica observou-se aumento unilateral de consistência firme após 30 dias no epidídimo e testículo do animal 4 que continuou até o dia da eutanásia, bem como o animal 1 apresentou discreto aumento unilateral dos testículos. As lesões macroscópicas e microscópicas observadas nos animais 3 e 4 foram compatíveis com aquelas causadas pela infecção por A. seminis. A. seminis foi isolado de material de punção e sêmen de um ovino (animal 4). Conclui-se que o modelo de infecção experimental utilizando caprinos e ovinos comprovou a patogenicidade da amostra de A. seminis, isolada de um caprino no semiárido brasileiro e reproduzida em um ovino, comprovando a predileção do agente pelo epidídimo, com quadro clinico, achados histopatológicos, isolamento bacteriano e diagnóstico molecular positivo.


#6 - Epidemiological characterization and risk factors associated with lentivirus infection in small ruminants in the semiarid of Paraíba State, Northeastern Brazil, 37(6):544-548

Abstract in English:

ABSTRACT.- Guilherme R.F., Azevedo S.S., Higino S.S.S., Alves F.S.F., Santiago L.B., Lima A.M.C., Pinheiro R.R. & Alves C.J. 2017. [Epidemiological characterization and risk factors associated with lentivirus infection in small ruminants in the semiarid of Paraíba State, Northeastern Brazil.] Caracterização epidemiológica e fatores de risco associados à infecção por lentivírus de pequenos ruminantes na região do semiárido paraibano, Nordeste do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):544-548. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Avenida Universitária s/n, Bairro Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br The aim of this survey was to determine the seroprevalence of small ruminant lentivirus (SRLV) and to identify risk factors for the occurrence of seropositive goats and sheep in the semiarid region of Paraiba State. It were used 1,733 animals, being 1,274 goats from 62 Production Units (PU) and 459 sheep from 38 PU. For the serological diagnosis of lentivirus infection the agar gel immunodiffusion test (AGID) was used. Of the 1,274 goats 15 (1.18%) were seropositive, and all 459 sheep were seronegative. Of the 62 goat herds eight (12.9%) presented at least one seropositive animal. Risk factors for the occurrence of seropositive goats were area of the property &#8804;35 ha (odds ratio = 3.28; p=0.044), not training of producers (odds ratio = 8.29; p=0.042) and use of uncontrolled natural mating (odds ratio = 6.78; p=0.012). It is concluded that lentivirus infection detected by serology is spread in goat flocks in the semiarid of the State of Paraíba, and it is suggested to encourage the continous capacitation of owners, maintenance of reproducers negative for SRLV and use of artificial insemination aiming to avoid the physical contact among male and females.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Guilherme R.F., Azevedo S.S., Higino S.S.S., Alves F.S.F., Santiago L.B., Lima A.M.C., Pinheiro R.R. & Alves C.J. 2017. [Epidemiological characterization and risk factors associated with lentivirus infection in small ruminants in the semiarid of Paraíba State, Northeastern Brazil.] Caracterização epidemiológica e fatores de risco associados à infecção por lentivírus de pequenos ruminantes na região do semiárido paraibano, Nordeste do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):544-548. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Avenida Universitária s/n, Bairro Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br O objetivo deste estudo foi determinar a soroprevalência de lentivírus de pequenos ruminantes (LVPR) e identificar os fatores de risco para a ocorrência de caprinos e ovinos soropositivos no semiárido do Estado da Paraíba. Foram utilizados 1.733 animais, sendo 1.274 caprinos procedentes de 62 Unidades de Produção (UPs) e 459 ovinos provenientes de 32 UPs. Para o diagnóstico sorológico da infecção por lentivírus foi utilizado o teste de imunodifusão em gel de ágar (IDGA). Dos 1.274 caprinos analisados 15 (1,18%) foram soropositivos, enquanto que todos os 459 ovinos foram soronegativos. Das 62 propriedades caprinas analisadas oito (12,9%) apresentaram pelo menos um animal soropositivo. Os fatores de risco para a ocorrência de caprinos soropositivos foram área da propriedade (odds ratio = 3,28; p = 0,044), ausência de capacitação dos produtores (odds ratio = 8,29; p = 0,042) e uso de monta natural não controlada (odds ratio = 6,78; p = 0,012). Conclui-se que a infecção por lentivírus de pequenos ruminantes, demonstrada pela detecção de anticorpos, está disseminada em rebanhos caprinos do semiá­rido paraibano, e sugere-se o incentivo à capacitação contínua dos produtores, manutenção de reprodutores negativos ao LVPR e utilização de inseminação artificial com o intuito de evitar o contato físico entre macho e fêmeas.


#7 - Bovine leptospirosis in Paraíba State: prevalence and risk factors associated with the occurrence of positive herds, 34(4):332-336

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pimenta C.L.R.M., Castro V., Clementino I.J., Alves C.J., Fernandes L.G., Brasil A.W.L., Santos C.A.S.B. & Azevedo S.S. 2014. [Bovine leptospirosis in Paraíba State: prevalence and risk factors associated with the occurrence of positive herds.] Leptospirose bovina no Estado da Paraíba: prevalência e fatores de risco associados à ocorrência de propriedades positivas. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(4):332-336. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Cx. Postal 61, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio@vps.fmvz.usp.br Herd-level and animal-level prevalences were determined and risk factors associated with leptospirosis were identified in cows in the State of Paraíba, Northeastern Brazil. A total of 2,317 cows with &#8805; 24 months of age from 450 herds were randomly sampled. For the serological diagnosis of Leptospira spp. infection, the microscopic agglutination test (MAT) was carried out using 24 serovars as antigens. A herd was considered positive when presented at least one seropositive animal. Of the 450 investigated herds, 398 (89.7%; 95% CI = 86.6-92.2%) presented at least one reactant animal at MAT to any serovar, and 1,349 (61.1%; 95% CI = 56.6-65.4%) animals were seropositive. Serovar Hardjo was the most prevalent in herds and animals, with frequencies of 58.17% and 54.69% respectively. Location of the herd in the Sertão (odds ratio = 3.20; p=0.003), presence of wildlife (odds ratio =2.89; p=0.005), not cooling milk (odds ratio =3.83; p=0.034) and presence of flooded pastures (odds ratio =2.36; p<0.001) were identified as risk factors for herd-level prevalence. It is concluded that leptospirosis is widely spread in cattle in State of Paraíba, which reinforces the need for increased prevention and control measures, such as vaccination of herds. According to the results of risk factors analysis it is suggested that the sanitary control before the introduction of animals, drainage of wetlands and improvement in management conditions are important measures to preventing the infection.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pimenta C.L.R.M., Castro V., Clementino I.J., Alves C.J., Fernandes L.G., Brasil A.W.L., Santos C.A.S.B. & Azevedo S.S. 2014. [Bovine leptospirosis in Paraíba State: prevalence and risk factors associated with the occurrence of positive herds.] Leptospirose bovina no Estado da Paraíba: prevalência e fatores de risco associados à ocorrência de propriedades positivas. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(4):332-336. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Cx. Postal 61, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio@vps.fmvz.usp.br Foram determinadas as prevalências de propriedades positivas e de animais positivos e identificados fatores de risco associados à leptospirose em vacas no Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil. Foram aleatoriamente selecionadas 2.317vacas com idade &#8805; 24 meses, procedentes de 450propriedades. Para o diagnóstico sorológico da infecção por Leptospira spp. foi empregado o teste de soroaglutinação microscópica (SAM), utilizando-se 24 sorovares como antígenos. Uma propriedade foi considerada positiva quando apresentou pelo menos um animal soropositivo. Das 450 propriedades investigadas 398 (89,7%; IC 95% = 86,6-92,2%) apresentaram pelo menos um animal reagente na SAM para qualquer sorovar, e 1.349 (61,1%; IC 95% = 56,6-65,4%) animais foram soropositivos. O sorovar Hardjo foi o mais prevalente nas propriedades e nos animais, com frequências de 58,17% e 54,69%, respectivamente. Propriedade ser localizada no Sertão (odds ratio = 3,20; p = 0,003), presença de animais silvestres (odds ratio =2,89; p=0,005), não resfriar o leite (odds ratio =3,83; p=0,034) e presença de pastos alagados (odds ratio =2,36; p<0,001) foram identificados como fatores de riscos associados à prevalência de propriedades positivas. Conclui-se que a leptospirose encontra-se amplamente difundida em bovinos do Estado da Paraíba, o que reforça a necessidade de intensificação de medidas de prevenção e controle, como a vacinação dos rebanhos. De acordo com os resultados da análise de fatores de risco, sugere-se que o controle sanitário antes da introdução de animais, drenagem de áreas alagadas e melhora nas condições de manejo são importantes medidas para a prevenção da infecção.


#8 - Epidemiological characterization and risk factors associated with Brucella ovis infection in sheep in the Brazilian semiarid, 33(4):459-463

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santos F.A., Higino S.S.S., Azevedo S.S., Costa D.F., Farias A.E.M., Alves F.A.L., Paulin L.M. & Alves C.J. 2013. [Epidemiological characterization and risk factors associated with Brucella ovis infection in sheep in the Brazilian semiarid.] Caracterização epidemiológica e fatores de risco associados à infecção por Brucella ovis em ovinos deslanados do semiárido paraibano. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):459-463. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/no, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br The aim of this investigation was to determine the seroprevalence of Brucella ovis in sheep flocks and individual sheep in the Sertão mesorregion, Paraíba state, Northeastern Brazil, as well as to identify risk factors. Blood samples were collected from 1,134 sheep from 103 flocks in 17 counties. For the serological diagnosis of B. ovis infection the agar gel immunodiffusion test (AGID) was carried out. A flock was considered positive when there was at least one seropositive animal. Of the 103 flocks used, 21 (20.39%) presented at least one seropositive sheep, and of the 1,134 sheep examined 59 (5.20%) seropositive animals were diagnosed. Cleaning of facilities (odds ratio = 7.13; 95% CI=1.56-32.47; p=0.011) and purchase of animals (odds ratio = 6.06; 95% CI=1.39-26.48; p=0.017) were identified as risk factors. Based on the risk factor analysis, it is recommended the diagnosis of B. ovis infection prior to purchase of sheep and the periodic cleaning of the facilities on the farm.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santos F.A., Higino S.S.S., Azevedo S.S., Costa D.F., Farias A.E.M., Alves F.A.L., Paulin L.M. & Alves C.J. 2013. [Epidemiological characterization and risk factors associated with Brucella ovis infection in sheep in the Brazilian semiarid.] Caracterização epidemiológica e fatores de risco associados à infecção por Brucella ovis em ovinos deslanados do semiárido paraibano. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):459-463. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/no, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br Este trabalho teve como objetivo determinar a prevalência de rebanhos ovinos positivos (focos) e de animais soropositivos para Brucella ovis na mesorregião do Sertão, Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, bem como identificar fatores de risco. Foram colhidas amostras de sangue de 1.134 animais procedentes de 103 rebanhos em 17 municípios. Para o diagnóstico sorológico da infecção por B. ovis foi utilizado o teste de imunodifusão em gel de ágar (IDGA). Um rebanho foi considerado positivo quando apresentou pelo menos um animal soropositivo. Das 103 propriedades utilizadas 21 (20,39%) apresentaram pelo menos um animal soropositivo e dos 1.134 animais, 59 (5,20%) foram soropositivos. Realizar higiene nas instalações com periodicidade anual (odds ratio = 7,13; IC 95% = 1,56-32,47; p=0,011) e aquisição de animais (odds ratio = 6,06; IC 95% = 1,39-26,48; p=0,017) foram identificados como fatores de risco. Com base na análise de fatores de risco, recomenda-se a realização de diagnóstico da infecção por B. ovis previamente à aquisição de animais e realização periódica de higienização das instalações.


#9 - Epidemiological characterization and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in sheep in Brazilian semiarid, 33(3):286-290

Abstract in English:

ABSTRACT.- Farias A.E.M., Higino S.S.S., Azevedo S.S., Costa D.F., Santos F.A., Santos C.S.A.B., Piatti R.M. & Alves C.J. 2013. [Epidemiological characterization and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in sheep in Brazilian semiarid.] Caracterização epidemiológica e fatores de risco associados à Infecção por Chlamydophila abortus em ovinos deslanados do semiárido brasileiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(3):286-290. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: ssazevedo@cstr.ufcg.edu.br The aim of this investigation was to determine the flock-level and animal-level prevalences of Chlamydophila abortus in sheep from the semiarid region of Northeastern Brazil, as well as to identify risk factors. Blood samples were collected from 476 sheep of 72 flocks in 14 counties in the Sertão mesoregion, state of Paraíba. For the serological diagnosis of Chlamydophila abortus infection the complement fixation test (FC) was carried out. A flock was positive when presented at least one seropositive animal. From the 72 flocks, 38 (52.8%) presented at least one seropositive sheep, and 94 (19.7%) of the 476 animals were seropositive. Participation in animal expositions (odds ratio= 4.31; 95% CI= 1.80-10.35; p=0.011) was identified as risk factor. It is suggested that C. abortus infection is spread in sheep of the region, and based on the risk factor analysis sanitary control in animal expositions is recommended.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Farias A.E.M., Higino S.S.S., Azevedo S.S., Costa D.F., Santos F.A., Santos C.S.A.B., Piatti R.M. & Alves C.J. 2013. [Epidemiological characterization and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in sheep in Brazilian semiarid.] Caracterização epidemiológica e fatores de risco associados à Infecção por Chlamydophila abortus em ovinos deslanados do semiárido brasileiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(3):286-290. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: ssazevedo@cstr.ufcg.edu.br O objetivo do presente trabalho foi determinar as prevalências de propriedades positivas e animais soropositivos para Chlamydophila abortus em ovinos deslanados da região semiárida do Nordeste do Brasil, bem como identificar fatores de risco. Foram colhidas amostras de sangue de 476 ovinos procedentes de 72 propriedades em 14 municípios na mesorregião do Sertão, Estado da Paraíba. Para o diagnóstico sorológico da infecção por Chlamydophila abortus foi utilizada a reação de fixação de complemento (RFC). Uma propriedade foi considerada positiva quando apresentou pelo menos um animal soropositivo. Das 72 propriedades usadas 38 (52,8%) apresentaram pelo menos um animal soropositivo, e dos 476 animais 94 (19,7%) foram soropositivos. Participação em exposições (odds ratio =4,31; IC 95% =1,80-10,35; p=0,011) foi identificada como fator de risco. Sugere-se que a infecção por Chlamydophila abortus encontra-se disseminada em ovinos da região, e baseando-se na análise de fatores de risco, recomenda-se o controle sanitário nas exposições de animais.


#10 - Seroprevalence and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in dairy goats in the Northeast of Brazil, 32(11):1082-1086

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santos C.S.A.B., Piatti R.M., Azevedo S.S., Alves C.J., Higino S.S.S., Silva M.L.C.R., Brasil A.W.L. & Gennari S.M. 2012. Seroprevalence and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in dairy goats in the Northeast of Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1082-1086. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Bairro Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio.azevedo@pq.cnpq.br Few data are available on the prevalence and risk factors of Chlamydophila abortus infection in goats in Brazil. A cross-sectional study was carried out to determine the flock-level prevalence of C. abortus infection in goats from the semiarid region of the Paraíba State, Northeast region of Brazil, as well as to identify risk factors associated with the infection. Flocks were randomly selected and a pre-established number of female goats &#8805; 12 mo old were sampled in each of these flocks. A total of 975 serum samples from 110 flocks were collected, and structured questionnaire focusing on risk factors for C. abortus infection was given to each farmer at the time of blood collection. For the serological diagnosis the complement fixation test (CFT) using C. abortus S26/3 strain as antigen was performed. The flock-level factors for C. abortus prevalence were tested using multivariate logistic regression model. Fifty-five flocks out of 110 presented at least one seropositive animal with an overall prevalence of 50.0% (95%; CI: 40.3%, 59.7%). Ninety-one out of 975 dairy goats examined were seropositive with titers &#8805;32, resulting in a frequency of 9.3%. Lend buck for breeding (odds ratio = 2.35; 95% CI: 1.04-5.33) and history of abortions (odds ratio = 3.06; 95% CI: 1.37-6.80) were associated with increased flock prevalence.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santos C.S.A.B., Piatti R.M., Azevedo S.S., Alves C.J., Higino S.S.S., Silva M.L.C.R., Brasil A.W.L. & Gennari S.M. 2012. Seroprevalence and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in dairy goats in the Northeast of Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1082-1086. Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Bairro Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio.azevedo@pq.cnpq.br São escassos os trabalhos publicados sobre a prevalência e fatores de risco associados à infecção por Chlamydophila abortus em caprinos no Brasil. Foi conduzido um estudo transversal para determinar a prevalência de rebanhos positivos para a infecção por C. abortus em caprinos do semiárido do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, bem como identificar os fatores de risco associados com a infecção. Os rebanhos foram selecionados aleatoriamente e um número pré-estabelecido de cabras com idade &#8805;12 meses foi amostrado por rebanho. No total, foi colhido sangue de 975 animais procedentes de 110 rebanhos, e no momento da colheita foi aplicado um questionário epidemiológico a cada proprietário. Para o diagnóstico sorológico foi utilizado o teste de fixação de complemento (FC) usando a estirpe de C. abortus S26/3 como antígeno. Os fatores de risco para a prevalência de C. abortus em nível de rebanho foram testados com o uso de modelo de regressão logística multivariada. Cinquenta e cinco rebanhos dos 110 analisados apresentaram pelo menos um animal soropositivo, com uma prevalência de 50,0% (IC 95%: 40,3-59,7%). Noventa e um animais entre os 975 examinados foram soropositivos com título &#8805;32, resultando em uma frequência de 9,3%. Compartilhar reprodutores (odds ratio = 2,35; IC 95%: 1,04-5,33) e histórico de abortamentos (odds ratio = 3,06; IC 95%: 1,37-6,80) foram associados com o aumento da prevalência de rebanhos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV