Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa Alves D.M

#1 - Cerebral babesiosis in calves

Abstract in English:

Cerebral babesiosis is a protozoan disease caused by Babesia bovis. This parasite belongs to the bovine parasitic complex of tick-borne diseases that affect livestock worldwide. The present study reports an outbreak caused by B. bovis affected twenty 7-25 day-old calves. Outbreak occurred from May to July 2015 in the south of Brazil, where there is an area of enzootic instability for cattle tick fever. The macroscopic lesions were anemia, hemoglobinuria, splenomegaly, hepatomegaly, yellow liver and cherry-pink discoloration of cerebral and cerebellar cortex. The diagnosis was based on epidemiology, necropsy and microscopic findings in the brain that showed B. bovis in the capillary vessels of the brain in imprints stained by Giemsa. Cases of cerebral babesiosis by Babesia bovis in such young calves are uncommon but should be considered as a diagnosis possibility when there is high mortality rate in areas ofen zootic instability.

Abstract in Portuguese:

Babesiose cerebral é uma enfermidade causada pelo protozoário Babesia bovis. O agente faz parte do complexo Tristeza Parasitária Bovina, uma das mais importantes doenças parasitárias em bovinos. O presente estudo relata um surto causado por B. bovis em vinte bezerros de aproximadamente 7 a 25 dias de idade. O surto ocorreu entre março e junho de 2015, na região sul do Brasil, área de instabilidade enzoótica para a Tristeza Parasitária Bovina. O diagnóstico foi realizado pela epidemiologia, lesões macroscópicas e pela presença de numerosas formas parasitárias de Babesia bovis em capilares encefálicos, observados em imprints corados por Giemsa. Surtos de babesiose por B. bovis cerebral nos primeiros dias de vida de bezerros é incomum, porém não pode ser desconsiderada em surtos com alta letalidade em áreas de instabilidade enzoótica.


#2 - Tuberculosis in domestic cats (Felis catus) in southern Rio Grande do Sul, 37(7):725-728

Abstract in English:

ABSTRACT.- Alves D.M., Motta S.P., Zamboni R., Marcolongo-Pereira C., Bonel J., Raffi M.B., Schild A.L. & Sallis E.S.V. 2017. [Tuberculosis in domestic cats (Felis catus) in southern Rio Grande do Sul.] Tuberculose em felinos domésticos (Felis catus) no sul do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):725-728. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário s/n, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: clairton.marcolongo@terra.com.br Clinical pathological aspects of four cases of tuberculosis in domestic cats in southern Rio Grande do Sul is described. A retrospective study was conducted of cats diagnosed with tuberculosis and necropsied at the Regional Diagnostic Laboratory of the Federal University of Pelotas (LRD/UFPel) from January 2000 to December 2014. In two cases, the amplification of genetic sequence IS6110 specific to Mycobacterium tuberculosis demonstrated that the disease was of human origin. The other two were positive for Mycobacterium spp. The clinical signs were characterized by progressive weight loss, anorexia, and dyspnea. The evident macroscopic changes were cachexia, swelling of submandibular lymph nodes with focal areas of caseous aspect on cut surface. The lungs had multifocal caseous areas at the pleural surface. Histologically, the cats had pneumonia and granulomatous lymphadenitis. The Ziehl-Neelsen staining revealed the presence of alcohol-acid resistant bacteria. There was a positive immunostaining for mycobacteria by immunohistochemistry technique. We alert to the importance of feline tuberculosis as a public health problem, because infected cats may serve as source for dissemination of mycobacteria in the environment, and be sentinels for the occurrence of the disease in humans.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Alves D.M., Motta S.P., Zamboni R., Marcolongo-Pereira C., Bonel J., Raffi M.B., Schild A.L. & Sallis E.S.V. 2017. [Tuberculosis in domestic cats (Felis catus) in southern Rio Grande do Sul.] Tuberculose em felinos domésticos (Felis catus) no sul do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):725-728. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário s/n, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: clairton.marcolongo@terra.com.br Descrevem-se os aspectos clínico patológicos de quatro casos de tuberculose em felinos domésticos no Sul do Rio Grande do sul. Foi realizado um estudo retrospectivo dos casos diagnosticados como tuberculose em gatos necropsiados no Laboratório Regional de Diagnóstico da Universidade Federal de Pelotas (LRD/UFPel) no período de janeiro de 2000 a dezembro de 2014. Em dois casos a amplificação da sequência genética IS6110 específica para Mycobacterium tuberculosis demonstrou que a doença era de origem humana. Os outros dois foram positivos para Mycobacterium spp. Os sinais clínicos caracterizaram-se por emagrecimento progressivo, anorexia e dispneia. As alterações macroscópicas evidenciadas eram de caquexia, aumento de volume dos linfonodos submandibulares com áreas focais de aspecto caseoso ao corte. Nos pulmões havia áreas multifocais a coalescentes amareladas de aspecto caseoso, discretamente elevadas e firmes na superfície pleural. Histologicamente havia broncopneumonia e linfadenite granulomatosas. A coloração de Ziehl-Neelsen evidenciou a presença de bacilos álcool-ácidos resistentes. Houve imunomarcação positiva para micobactéria pela técnica de imuno-histoquímica. Alerta-se para a importância da tuberculose felina como um problema de saúde pública pois gatos infectados podem servir de fonte para a disseminação das micobactérias no ambiente, além de serem sentinelas para a ocorrência da enfermidade em seres humanos.


#3 - Cattle in silvipasture system with eucalyptus: a risk for Ramaria flavo-brunnescens poisoning, 34(7):659-662

Abstract in English:

ABSTRACT.- Alves D.M., Marcolongo-Pereira C., Tavares L.A., Molarinho K.R., Raffi M.B., Schild A.L. & Sallis E.S.V. 2014. [Cattle in silvipasture system with eucalyptus: a risk for Ramaria flavo-brunnescens poisoning.] Criação de bovinos em sistema silvipastoril com eucalipto: um risco para intoxicação por Ramaria flavo-brunnescens. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(7):659-662. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: esvsallis@yahoo.com.br The aim of this study was to describe and discuss the epidemiological aspects of spontaneous outbreaks of poisoning by Ramaria flavo-brunnescens in cattle maintained in silvipasture system in Southern Brazil. Three outbreaks of the disease between 2011 and 2013 were diagnosed. In two outbreaks morbidity was 35% and 37.4%, and the mortality rate was 36.12% and 16%, respectively. The fatality rate in these outbreaks was 45.71% and 96.55%. The diagnosis was confirmed by the epidemiology and the presence of the mushroom in the areas where the cattle grazed, in addition to the clinical signs, gross and histological lesions. The climatic data of temperature, humidity and rainfall were statistically analyzed and no significant differences were observed between the years 2007-2013. It was not possible to confirm that the presence of R. flavo-brunnescens in eucalyptus groves is associated with rainy autumns and warm dry summers. It is likely that other factors are associated with the presence of the mushroom in the woods and its toxicity. The soil and type of forest planted may also determine the presence of the mushroom in the area. It is possible that the species of eucalyptus is also a determining factor for the occurrence of the mushroom, since in many eucalyptus forests R. flavo-brunnescens does not occur. The recognition of the mushroom by workers and farmers and the time for its development in the eucalyptus woods is essential to minimize economic losses caused by the poisoning.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Alves D.M., Marcolongo-Pereira C., Tavares L.A., Molarinho K.R., Raffi M.B., Schild A.L. & Sallis E.S.V. 2014. [Cattle in silvipasture system with eucalyptus: a risk for Ramaria flavo-brunnescens poisoning.] Criação de bovinos em sistema silvipastoril com eucalipto: um risco para intoxicação por Ramaria flavo-brunnescens. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(7):659-662. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: esvsallis@yahoo.com.br O objetivo deste trabalho foi descrever e discutir os aspectos epidemiológicos de surtos de intoxicação espontânea por Ramaria flavo-brunnescens em bovinos criados em sistema silvippastoril na região sul do Rio Grande do Sul. Foram diagnosticados três surtos da enfermidade entre 2011 e 2013. Em dois surtos a morbidade foi de 35% e 37,4% e a mortalidade foi de 36,12% e 16%, respectivamente. A letalidade nos surtos foi de 45,71% e 96,55%. O diagnóstico foi confirmado pela epidemiologia e presença do cogumelo nas áreas onde os bovinos estavam, além dos sinais clínicos e lesões macroscópicas e histológicas características. Os dados climáticos de temperatura, umidade e precipitação pluviométrica foram analisados estatisticamente; não se observou diferenças de 2007 a 2013. Não foi possível confirmar se a presença de R. flavo-brunnescens nos bosques de eucaliptos está associada a outonos chuvosos e quentes após verões secos. É provável que outros fatores estejam associados à presença do cogumelo nos bosques e à sua toxicidade. A influência do solo e a finalidade da mata plantada podem também, determinar a presença ou não do cogumelo na área. É provável que a espécie de eucalipto seja também um fator determinante para a ocorrência do cogumelo, já que em muitas matas deste gênero o vegetal R. flavo-brunnecens não ocorre. O reconhecimento do cogumelo por trabalhadores e produtores rurais e a época em que o mesmo se desenvolve nos bosques de eucalipto é fundamental para minimizar as perdas econômicas causadas pela intoxicação.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV