Resultado da pesquisa (61)

Termo utilizado na pesquisa Ambrósio C.E

#1 - Evaluation of the applicability of musculoskeletal ultrasonography of the thoracolumbar and lumbar spine segment of healthy dogs

Abstract in English:

Changes in the spine of dogs are usually detected in clinical and in surgical practice. Few studies exist on musculoskeletal ultrasound anatomy of the thoracolumbar and lumbar segments of the normal spine of dogs. This study aimed to compare the normal musculoskeletal ultrasound anatomy of the T10-S1 vertebral segments with images obtained with magnetic resonance imaging (MRI), computed tomography (CT), and anatomical structures, and to establish the ability to identify structures using these modalities. Ultrasound scans allowed visualization of the muscles of the region, articular processes, spinous process, interspinous ligament, and yellow ligament in the lumbosacral window. Computed tomography images provided better bone details, compared to ultrasound images. Low-field MRI allowed the identification of the same structures identified with ultrasound imaging, and allowed the identification of cerebrospinal fluid, transverse processes, and provided improved detail of the intervertebral discs and spinal cord. Knowledge of ultrasound anatomy of the region may allow the the identification of muscle and ligament injuries. Thus, in cities where CT and MRI are inaccessible, ultrasonography of the region could be a good alternative to identify possible changes not observable with radiographic examination or to complement radiographic examination.

Abstract in Portuguese:

Alterações na coluna vertebral de cães são comumente encontradas na rotina clínica e cirúrgica veterinária. Existem poucos estudos sobre a anatomia ultrassonográfica musculoesquelética do segmento toracolombar e lombar da coluna vertebral normal de cães. O objetivo deste trabalho foi comparar a anatomia ultrassonográfica musculoesquelética normal dos segmentos vertebrais T10-S1 com imagens obtidas pela ressonância magnética, tomografia computadorizada e peças anatômicas visando demonstrar a sua capacidade de identificação de estruturas. A varredura ultrassonográfica permitiu a visibilização da musculatura da região, processos articulares, processos espinhosos, ligamentos interespinhosos e ligamento amarelo na janela lombossacra. A tomografia computadorizada forneceu imagens com melhor detalhamento ósseo quando comparada ao exame ultrassonográfico. A ressonância magnética de baixo campo permitiu a identificação das mesmas estruturas que o exame ultrassonográfico acrescido da identificação do líquido cerebroespinal, processos transversos e melhor detalhamento dos discos intervertebrais e medula espinhal. Com o conhecimento da anatomia ultrassonográfica da região, acredita-se que lesões musculares e ligamentares possam ser identificadas. Vale salientar que em cidades onde a tomografia computadorizada e a ressonância magnética não estejam acessíveis a ultrassonografia da região pode ser uma boa alternativa para identificar possíveis alterações não visibilizadas ao exame radiográfico, ou complementá-lo.


#2 - Assessment of the vertebral heart scale and cardiothoracic ratio to standardize the heart size of collared peccaries (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) restrained with ketamine and midazolam, 38(8):1705-1711

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva-Filho O.F, Pessoa G.T., Sousa F.C.A., Rodrigues R.P.S., Moura L.S., Ambrósio C.E., Silva A.B.S & Alves F.R. 2018. Assessment of the vertebral heart scale and cardiothoracic ratio to standardize the heart size of collared peccaries (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) restrained with ketamine and midazolam. [Avaliação do vertebral heart scale e índice cardiotorácico na padronização do tamanho cardíaco de cateto (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) contidos com cetamina e midazolam.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1705-1711. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br Wild species, especially those threatened with extinction, are increasingly being investigated to obtain information that can be useful for their preservation. The objective of the present study was to standardize the vertebral heart scale (VHS) and cardiothoracic ratio (CTR) of the collared peccary (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) sedated with ketamine and midazolam. Fourteen clinically healthy collared peccaries were examined in the two‑year age group weighing 15-22kg. The animals were submitted to digital radiography of the thorax in lateral and dorsal ventral projections to calculate the VHS and CTR. The VHS mean values for males and females was 8.88±0.51v for right recumbency and 8.84±0.39v for left decubitus, and there were no significant between-gender differences regarding recumbency (p>0.05). The CTR showed mean values of 0.50±0.05 (males) and 0.45±0.04 (females), but the gender-differences were not significant (p>0.05). A positive correlation was shown between VHS and CTR (r=0.98, right decubitus; r=0.96, left decubitus). Establishing reference values for heart measurements in collared peccaries using digital radiography of the thorax permitted standardization of the VHS and CTR values for this wild species. In the studied wild animal model, the VHS and CTR heart assessment indexes were shown to be essential diagnostic tools for investigations of alterations in the size of the cardiac silhouette.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva-Filho O.F, Pessoa G.T., Sousa F.C.A., Rodrigues R.P.S., Moura L.S., Ambrósio C.E., Silva A.B.S & Alves F.R. 2018. Assessment of the vertebral heart scale and cardiothoracic ratio to standardize the heart size of collared peccaries (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) restrained with ketamine and midazolam. [Avaliação do vertebral heart scale e índice cardiotorácico na padronização do tamanho cardíaco de cateto (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) contidos com cetamina e midazolam.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1705-1711. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br Espécies silvestres têm sido cada vez mais exploradas como forma de obter informações que favoreçam sua conservação, especialmente aquelas ameaçadas de extinção. Este trabalho teve por objetivo a padronização dos valores de VHS (vertebral heart scale) e índice cardiotorácico (ICT) de catetos (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) contidos com Cetamina e Midazolam. Foram avaliados 14 catetos clinicamente saudáveis, com faixa etária de 2 anos e variação média de peso entre 15 a 22Kg. Os animais foram submetidos a radiografia digital de tórax em projeções laterolaterais e dorsoventrais para o cálculo do vertebral heart scale (VHS) e Índice Cardiotorácico (ICT). O VHS evidenciou valores médios entre machos e fêmeas de 8,88±0,51v para decúbito direito e 8,84±0,39v para decúbito esquerdo, não ocorrendo diferença estatística entre os decúbitos (p>0,05). O ICT revelou valores médios de 0,50±0,05 (machos) e de 0,45±0,04 (fêmeas), não sendo verificada diferença estatística significativa entre os sexos (p>0,05). Verificou-se correlação positiva entre VHS e o ICT (r=0,98, decúbito direito, r= 0,96, decúbito esquerdo). O estabelecimento dos valores de referência para mensurações cardíacas em catetos, a partir de radiografias digitais do tórax, permitiu a padronização do VHS e ICT para esta espécie silvestre. No modelo animal silvestre estudado, os índices de avaliação cardíaca VHS e ICT mostraram-se como uma ferramenta diagnóstica imprescindível para investigações sobre as alterações do tamanho da silhueta cardíaca.


#3 - Abdominal B-mode and Doppler ultrasonography of chemically restrained agouti (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831), 38(4):785-793

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pessoa G.T., Sousa F.C.A., Rodrigues R.P.S., Moura L.S., Sanches M.P., Ambrósio C.E., Silva A.B.S & Alves F.R. 2018. Abdominal B-mode and Doppler ultrasonography of chemically restrained agouti (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831). [Ultrassonografia abdominal em Modo B e Doppler de cutias (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) contidas quimicamente.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):785-793. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br Agoutis are small-sized wild animals whose body weight can reach up to 4kg, and are found throughout Brazil. They are considered important seed dispersers, especially for big trees and there are species that rely almost exclusively on these animals for their territorial distribution. The objective of the present study was B scan and Doppler ultrasound characterization of the abdominal organs of healthy agoutis reared in captivity. Fifteen agoutis, chemically restrained, were used from the Nucleus for Wild Animal Studies and Conservation (Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres - NEPAS), CCA-UFPI, submitted to B scan and Doppler ultrasound examination. The urinary bladder wall was hyperechogenic, thin, smooth and regular throughout its anatomic path, with 0.09±0.03cm mean thickness. The kidneys showed fine and homogeneous echotexture, preserved global echogenicity, hyperechogenic in relation to the spleen and isoechogenic or discreetly hyperechogenic in relation to the liver. The spectral Doppler trace showed systolic and diastolic peaks, wide and thread-like, with low flow resistance and a continuous and full diastolic portion that decreased gradually during the diastole (75.83±1.42cm/s, for the right kidney and 80.43±1.22cm/s, for the left kidney). The right adrenal gland was 0.61-1.18cm long and 0.17-0.32cm in diameter, while the left adrenal gland was 0.62-1.16 long with 0.14-0.25cm diameter. The agouti spleen was filiform in shape, with pointed poles and 1.02±0.18cm in diameter. The agouti liver occupied all the abdominal cavity cranial space in direct contact with the diaphragm. The intrahepatic vascular flow allowed individualization of the portal vein (PV) and hepatic vein (HV). The portal veins were distinguished from the hepatic veins mainly by their wall echogenic pattern. The pancreas was 0.51±0.1 cm thick and the pancreatic duct measured 0.12±0.02cm. The stomach was placed to the left the spleen and to the right of the proximal intestine and the transversal colon and the walls were 0.16±0.05cm thick. The abdominal aorta was 0.43±0.04cm in diameter and showed 95.2±2.16cm/s vascular flow. This study characterized agouti organs and abdominal blood vessels by B scan and Doppler ultrasound, that permitted definition of the size, shape, position, echogenicity and echotexture of the anatomic constituents and established reference values for the vascular network and blood flow in the species.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pessoa G.T., Sousa F.C.A., Rodrigues R.P.S., Moura L.S., Sanches M.P., Ambrósio C.E., Silva A.B.S & Alves F.R. 2018. Abdominal B-mode and Doppler ultrasonography of chemically restrained agouti (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831). [Ultrassonografia abdominal em Modo B e Doppler de cutias (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) contidas quimicamente.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):785-793. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br As cutias são animais silvestres de pequeno porte, cujo peso corpóreo pode chegar até 4kg, e existem em todo território brasileiro. São considerados importantes dispersores de sementes, especialmente para árvores de grande porte, existindo espécies que dependem quase que exclusivamente destas para sua distribuição territorial. Este trabalho teve por objetivo a caracterização ultrassonográfica modo B e Doppler dos órgãos abdominais de cutias hígidas criadas em cativeiro. Foram utilizadas 15 cutias, contidas quimicamente, oriundas do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres – NEPAS, CCA-UFPI, submetidas a exame ultrassonográfico em modo B e Doppler. A parede da vesícula urinária presentou-se hiperecogênica, fina, lisa e regular em todo seu trajeto anatômico, com espessura média de 0,09±0,03cm. Os rins demonstraram ecotextura fina e homogênea, ecogenicidade global preservada, hipoecogênico em relação ao baço e isoecogênico ou discretamente hipoecogênico em relação ao fígado. O traçado em Doppler espectral mostrou pico sistólico e diastólico, amplo e afilado, exibindo baixa resistência de fluxo, com uma porção diastólica contínua e cheia, que diminui gradativamente no decorrer da diástole (75,83±1,42cm/s para o rim direito e 80,43±1,22 cm/s para o esquerdo. A adrenal direita apresentou uma variação de comprimento entre 0,61 a 1,18cm e diâmetro variando entre 0,17 a 0,32cm, enquanto a adrenal esquerda evidenciou comprimento de 0,62 a 1,16 e diâmetro de 0,14 a 0,25cm. O baço das cutias mostrou formato filiforme, com polos pontiagudos e diâmetro de 1,02±0,18cm. O fígado da cutia ocupa todo o espaço cranial da cavidade abdominal, em contato direto com o diafragma. O fluxo vascular intrahepático permitiu individualizar as veias porta (VP) e veias hepáticas (VH). As veias porta foram distinguidas, particularmente pelo padrão ecogênico de suas paredes, quando comparadas com as veias hepáticas. A espessura do pâncreas foi de 0,51±0,1cm e o ducto pancreático mediu 0,12±0,02cm. O estômago relaciona-se à esquerda com o baço e a direita com o duodeno proximal e colón transverso. Sua espessura de parede mensurada foi de 0,16±0,05cm. A aorta abdominal possui diâmetro de 0,43±0,04cm e fluxo vascular de 95,2±2,16cm/s. Este estudo caracterizou os órgãos e vasos sanguíneos abdominais de cutias, por meio de ultrassonografia modo B e Doppler, o que permitiu definir o tamanho, formato, posição, ecogenicidade, ecotextura dos constituintes anatômicos, além de estabelecer valores de referência para a rede vascular e fluxo sanguíneo na espécie.


#4 - Biometric, B-mode and color Doppler ultrasound assessment of eyes in healthy dogs, 38(3):565-571

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva E.G., Pessoa G.T., Moura L.S., Guerra P.C., Rodrigues R.P.S., Sousa F.C.A., Ambrósio C.E & Alves F.R. 2018. Biometric, B-mode and color Doppler ultrasound assessment of eyes in healthy dogs. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):565-571. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br B-scan ultrasonography is an important diagnostic tool that allows characterization of internal organ anatomy and, when complemented by Doppler ultrasound, allows vascular hemodynamic assessment, increasing the diagnostic accuracy. Thus, the aim of the present study was the B-scan ultrasound characterization and measurement of the eyeball segments and assessment of the external ophthalmic artery by color and pulsed Doppler. Sixty eyeballs were assessed from 30 dogs of different breeds using an 8.5MHz microconvex transductor. First, biometry was performed by B-scan of the following segments: axial length (M1), anterior chamber depth (M2), lens thickness (M3), lens length (M4), vitreous chamber depth (M5), optical disc length (M6) and optic nerve diameter (M7). Colored Doppler identified the external ophthalmic article and pulsed Doppler assessed its flow, and the following were measured: systolic peak velocity (VPS), final diastolic velocity (VDF), resistivity index (IR) and pulse index (IP). No statistical difference was observed for the biometric values of the eye segments between the right and left eyes (p>0.05). The vitreous chamber depth (M5) was shown to be the biometric variable with greatest bilateral symmetry, varying from 0.79 to 0.87cm and 0.78 to 0.86cm for the right and left eye, respectively. The ophthalmic artery was visualized over the optic nerve towards the eyeball, with flow stained red. There was no significant statistical difference between the Doppler velocimetric values for the ophthalmic artery between the right and left eye of the animals assessed (p>0.05). The mean resistivity index (RI) showed average values equal to 0.63±0.03, bilaterally. The mean base velocity was 17.50cm/s and 18.18cm/s at the systolic peak and 6.21cm/s and 6.68cm/s at the end of the diastole, for the right and left eyes respectively. The anatomic, biometric and hemodynamic characterization using the ultrasound B-scan and the Doppler modalities permitted the ultrasonographic and Doppler velocimetric assessment of the eyeball components in dogs of different breeds, and it can be used in ophthalmic clinical routine to identify eye pathologies.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva E.G., Pessoa G.T., Moura L.S., Guerra P.C., Rodrigues R.P.S., Sousa F.C.A., Ambrósio C.E & Alves F.R. 2018. Biometric, B-mode and color Doppler ultrasound assessment of eyes in healthy dogs. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):565-571. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br O exame ultrassonográfico modo-B é uma importante ferramenta diagnóstica que permite caracterizar a anatomia interna dos órgãos e, complementada pelo exame modo Doppler, possibilita realizar a avaliação hemodinâmica vascular, aumentando a acurácia diagnóstica. Desta forma, este trabalho teve como objetivo a caracterização ultrassonográfica e mensuração dos segmentos do bulbo ocular modo-B, assim como a avaliação da artéria oftálmica externa pelo Doppler colorido e pulsado. Foram avaliados 60 bulbos oculares de 30 cães de diferentes raças utilizando transdutor microconvexo de 8,5MHz. Inicialmente foi realizada biometria por meio do exame em modo-B dos seguintes seguimentos: comprimento axial (M1), profundidade da câmara anterior (M2), espessura da lente (M3), comprimento da lente (M4), profundidade da câmara vítrea (M5), comprimento do disco óptico (M6) e diâmetro do nervo óptico (M7). A artéria oftálmica externa foi identificada pelo Doppler colorido e seu fluxo foi avaliado por meio do Doppler pulsado, sendo mensurados: velocidade do pico sistólico (VPS), velocidade diastólica final (VDF), índice de resistividade (IR) e índice de pulsatilidade (IP). Não foi verificada diferença estatística para os valores biométricos dos seguimentos oculares entre os olhos direito e esquerdo (p>0,05). A profundidade da câmera vítrea (M5), mostrou-se a variável biométrica com maior simetria bilateral, variando entre 0,79 a 0,87cm e 0,78 a 0,86cm para o olho direito e esquerdo, respectivamente. A artéria oftálmica foi visibilizada sobre o nervo óptico em direção ao bulbo ocular, com fluxo marcado em vermelho. Não houve diferença estatística significativa entre os valores Dopplervelocimétricos da artéria oftálmica entre do olho direito e esquerdo dos animais avaliados (p>0.05). O índice de resistividade (IR) médio evidenciou valores médios sendo igual a 0,63±0,03, bilateralmente. A velocidade basal média foi 17,50cm/s e 18,18cm/s no pico sistólico e 6,21cm/s e 6,68cm/s no final da diástole, para os olhos direito e esquerdo, respectivamente. A caracterização anatômica, biométrica e hemodinâmica utilizando o exame ultrassonográfico modo-B e as modalidades do Doppler permitiram a avaliação ultrassonográfica e Dopplervelocimétrica dos componentes do bulbo ocular nos cães de diferentes raças, podendo ser utilizados na rotina clínica oftalmológica para identificação de patologias oculares.


#5 - Morphological aspect of the interface between the composite, made of chitosan and polymethylmethacrylate, and bone failure of the rabbit tibia, 37(12):1791-1498

Abstract in English:

ABSTRACT.- Kuhl G.S., Rigo E.C.S., Vercik L.C.O., Dória R.G.S., Santos M.D., Hage M.C.F.N.S., Ambrósio C.E. & Freitas S.H. 2017. [Morphological aspect of the interface between the composite, made of chitosan and polymethylmethacrylate, and bone failure of the rabbit tibia.] Aspecto morfológico da interface entre o compósito, constituído de quitosana e polimetilmetacrilato, e a falha óssea de tíbia de coelhos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1791-1498. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Rua Duque de Caxias Norte 225, Jardim Elite, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: silviohfreitas@gmail.com Orthopedic diseases with bone loss are challenging in both veterinary and human medicine. The aim of this investigation was to analyze and compare the reactions at the interface between the composite, made of chitosan and polymethylmethacrylate, and the bone defect (receptor site) of the rabbits tibia through radiological and microscopic techniques and by scanning electron microscopy, in different periods. Twelve adult New Zealand rabbits were divided into four experimental groups (E1, n=3; E2, n=3; E3, n=3 and E4, n=3), which had the right tibial bone defects filled with the composite, and evaluated in the immediate postoperative, 30, 60, 90 and 120 days. Composite implanted in the tibia of rabbits, only two remained in their beds receivers, while the remaining were encapsulated in the subcutaneous tissue. Spheres of chitosan present in the biomaterial that has been deployed and were in direct contact with the bone defect, were preserved, however, were not integrated into the bone tissue. Therefore, to understand the behavior of chitosan as a bone substitute, further research is needed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Kuhl G.S., Rigo E.C.S., Vercik L.C.O., Dória R.G.S., Santos M.D., Hage M.C.F.N.S., Ambrósio C.E. & Freitas S.H. 2017. [Morphological aspect of the interface between the composite, made of chitosan and polymethylmethacrylate, and bone failure of the rabbit tibia.] Aspecto morfológico da interface entre o compósito, constituído de quitosana e polimetilmetacrilato, e a falha óssea de tíbia de coelhos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1791-1498. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Rua Duque de Caxias Norte 225, Jardim Elite, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: silviohfreitas@gmail.com As afecções ortopédicas com perda de tecido ósseo são um desafio não só na medicina veterinária mas também na medicina humana. Analisou a interface entre compósito, constituído de esferas de quitosana e polimetilmetacrilato em falha óssea (leito receptor) de tíbia de coelhos, por meio de técnica radiológica, avaliação macroscópica e pela microscopia eletrônica de varredura, em diferentes tempos. Foram utilizados 12 coelhos adultos da raça Nova Zelândia, divididos em quatro Grupos Experimentais (E1, n=3; E2, n=3; E3, n=3 e E4, n=3), que tiveram as falhas ósseas das tibiais direitas preenchidas com compósito, e avaliadas no pós-operatório imediato, aos 30, 60 e 90 e 120 dias. Dos compósitos implantados nas tíbias de coelhos, apenas dois permaneceram em seus leitos receptores, enquanto que os demais se encontravam encapsulados no tecido subcutâneo. As esferas de quitosana, presentes nas superfícies dos biomateriais implantados, que mantiveram contato direto com o leito receptor de tíbias de coelhos apresentavam-se preservadas e não integraram ao tecido ósseo. Diante disso, para melhor compreensão do comportamento da quitosana como substituto ósseo, novas pesquisas serão necessárias.


#6 - Bone marrow stem cell applied in the canine veterinary clinics, 37(10):1139-1145

Abstract in English:

ABSTRACT.- Gomes I.S., Oliveira V.C., Pinheiro A.O., Roballo K.C.S., Araujo G.S.M., Veronezi, J.C., Martins D.S. & Ambrósio C.E. 2017. Bone marrow stem cell applied in the canine veterinary clinics. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(10):1139-1145. Department of Veterinary Medicine, Faculty of Animal Science and Food Engineer, University of Sao Paulo, Av. Duque de Caxias Norte, 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: kellyroballo@gmail.com Cell therapy represents an old therapeutic practice initiated with the transfusion of whole blood in different clinical situations. There is now a breakthrough in the study of multipotent stem cell therapy because of its functionality in regeneration of tissues, which promotes attention of the scientific community. Bone marrow is one of the main sources of multipotent stem cells, composed by hematopoietic stem cells responsible for the renewal of the cellular components of the blood, and mesenchymal stem cells that aid in the regeneration of tissues. These cells have a strong potential for the treatment of several diseases, due their main characteristics such as high plasticity, capacity for self-renewal and immunomodulation. Although, there are many studies that show good results with the use of cell therapy as a form of treatment for several diseases, some studies still show inconclusive or unsatisfactory results. Therefore, the objective of this study was to review the application of bone marrow stem cells in the canine model since improvements on the knowledge of the technique are necessary to enable its applicability with safety and efficacy.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Gomes I.S., Oliveira V.C., Pinheiro A.O., Roballo K.C.S., Araujo G.S.M., Veronezi, J.C., Martins D.S. & Ambrósio C.E. 2017. Bone marrow stem cell applied in the canine veterinary clinics. [Células tronco de medula óssea utilizadas na clínica veterinária canina.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(10):1139-1145. Department of Veterinary Medicine, Faculty of Animal Science and Food Engineer, University of Sao Paulo, Av. Duque de Caxias Norte, 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: kellyroballo@gmail.com A terapia celular representa uma antiga prática terapêutica iniciada com a transfusão de sangue total em diferentes situações clínicas. Atualmente há um avanço no estudo da terapia com células-tronco mesenquimais por conta de sua funcionalidade na regeneração de tecidos, o que promove uma crescente atenção do meio científico. A medula óssea é uma das principais fontes de células-tronco multipotentes, no qual se encontram as células-tronco hematopoiéticas, responsável pela renovação dos componentes celulares do sangue, e as células-tronco mesenquimais que auxiliam na regeneração de tecidos. Essas células têm um forte potencial para o tratamento de diversas enfermidades, uma vez que possuem como principais características alta plasticidade, capacidade de auto renovação e imunomodulação. Apesar de haver muitos trabalhos que apresentam bons resultados com a utilização da terapia celular como forma de tratamento para diversas enfermidades, alguns estudos ainda demonstram resultados inconclusivos ou não satisfatórios, por isso, objetivou-se com este trabalho revisar a aplicação das células-tronco derivadas da medula óssea no modelo canino uma vez que é necessário melhorias sobre o conhecimento da técnica para que possibilite a sua aplicabilidade com segurança e eficácia.


#7 - Bioprinting with stem cells and production of mini-organs, 37(9):1032-1039

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliveira N.A., Roballo K.C.S., Lisboa Neto A.F.S., Sandini T.M., Santos A.C., Martins D.S. & Ambrosio C.E. 2017. [Bioprinting with stem cells and production of mini-organs.] Bioimpressão e produção de mini-órgãos com células tronco. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):1032-1039. Departamento de Engenharia de Alimentos-Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Av. Duque de Caxias Norte 222, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: nailaa.oliveira@gmail.com The bioprinting is considered a promising source in cell development, and production of mini-organs, valves, cartilage that may eventually be used in therapy for transplantation in animals and humans. It can also be used as an elective therapy in the treatment of injuries and treatment of chronic degenerative diseases. In humans, this therapy is been studied mainly in the treatment and regeneration of tissues printed from scaffold cells developed from stem cells, biomaterials and impressions in 3D. This technology is also an aid for the study of the formation of tumors, in order to design and evaluate the cellular proliferation of the tumors and the action of new chemotherapy drugs. However, the main drawback to this therapy is the lack of standardized protocols with reproducible and detailed methodologies with the aim of enabling the use of bioprinting and printing cells, tissues and organs in 3D. Thus, this review seeks to bring together the most current publications of the bioprinting area in order to describe the technique and its potential use as a therapeutic alternative.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliveira N.A., Roballo K.C.S., Lisboa Neto A.F.S., Sandini T.M., Santos A.C., Martins D.S. & Ambrosio C.E. 2017. [Bioprinting with stem cells and production of mini-organs.] Bioimpressão e produção de mini-órgãos com células tronco. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):1032-1039. Departamento de Engenharia de Alimentos-Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Av. Duque de Caxias Norte 222, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: nailaa.oliveira@gmail.com A bioimpressão é considerada uma fonte promissora no desenvolvimento celular, e na produção de mini-órgãos, válulas, cartilagens que futuramente poderão ser utilizados na terapia para transplantes em animais e humanos. Assim, essa técnica poderá ser utilizada como uma terapia eletiva, no tratamento de injúrias e principalmente no tratamento de doenças crônico-degenerativas. Em humanos essa terapia está sendo pesquisada a fim de auxiliar a medicina no tratamento e regeneração de tecidos impressos a partir de arcabouços de células desenvolvidas a partir de células-tronco, biomateriais e impressões em 3D. O uso dessa tecnologia é também um auxiliar nas pesquisas oncológicas com o intuito de projetar e avaliar a proliferação celular de tumores, bem como a ação de novos medicamentos quimioterápicos. No entanto, a maior limitação para o uso da terapia utilizando-se a impressora de células, órgãos e tecidos em 3D é a falta de protocolos unificados com metodologias reprodutíveis e detalhadas; com o objetivo de viabilizar a utilização da impressora e a impressão de células, órgãos e tecidos em 3D. Dessa forma, esta revisão busca reunir as publicações mais atuais na área, as quais destacam os avanços no uso de bioimpressão com células-tronco, a fim de descrever as principais técnicas e os potenciais de utilização como alternativa terapêutica na medicina humana e veterinária.


#8 - Morphology of the trachea and lung lobation of Leopardus pardalis (ocelot), 37(8):897-903

Abstract in English:

ABSTRACT.- Schuingues C.O., Lima M.G., Sardinha G.H.R., Pimenta A.L., Monteiro C. C., Ambrósio C.E., Martins D.S. & Costa G.M. 2017. [Morphology of the trachea and lung lobation of Leopardus pardalis (ocelot).] Morfologia da traqueia e lobação pulmonar de Leopardus pardalis (jaguatirica). Pesquisa Veterinária Brasileira 37(8):897-903. Programa de Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos, Universidade do Estado do Mato Grosso, Campus I, Rodovia MT-208 Km 146, Alta Floresta, MT 78580-000, Brazil. E-mail: cristiano-af12@hotmail.com The species Leopardus pardalis, popularly known as ocelot, is a medium sized cat with wide distribution in the national territory and is included in the list of species of Brazilian fauna threatened with extinction. This study aimed to characterize the macroscopic and microscopic aspects of the trachea and lung lobes in L. pardalis. Analyses were performed using five copies of ocelot, two males and three females, adults, three of these specimens died from being run over on highways nearby the municipality of Alta Floresta, and two donated after death by IBAMA to the Laboratory of Zoology and Animal Morphology. In the trachea specimens was a flexible tube formed by pairs of cartilaginous arches, with pseudo-stratified epithelium ciliated not in its inner lining, and other basic structures of this body. Lung proved as a body made up of lobes separated by cracks with a usual parenchyma to the other described mammals. With respect to the anatomic features of the trachea and lung were similar to other mammals, as in the microscopic aspects of the trachea showed certain peculiarities found differing from the other jobs. Regarding the appearance of the lung parenchyma histological characteristics did not differ with those described.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Schuingues C.O., Lima M.G., Sardinha G.H.R., Pimenta A.L., Monteiro C. C., Ambrósio C.E., Martins D.S. & Costa G.M. 2017. [Morphology of the trachea and lung lobation of Leopardus pardalis (ocelot).] Morfologia da traqueia e lobação pulmonar de Leopardus pardalis (jaguatirica). Pesquisa Veterinária Brasileira 37(8):897-903. Programa de Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos, Universidade do Estado do Mato Grosso, Campus I, Rodovia MT-208 Km 146, Alta Floresta, MT 78580-000, Brazil. E-mail: cristiano-af12@hotmail.com A espécie Leopardus pardalis, conhecida popularmente como jaguatirica, é um felino de médio porte com ampla distribuição em território nacional e está incluída na lista de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção. Este estudo teve como objetivo caracterizar os aspectos macroscópicos e microscópico da traqueia e lobos pulmonares em L. pardalis. As análises foram feitas utilizando cinco exemplares de jaguatirica, sendo dois machos e três fêmeas, adultos, três desses exemplares foram a óbito por atropelamento em rodovias próximas ao município de Alta Floresta, e dois doados após a morte pelo IBAMA ao o Laboratório de Zoologia e Morfologia Animal. Nos espécimes a traqueia era um tubo flexível formado por pares de arcos cartilaginosos, apresentando epitélio pseudo-estratificado não ciliado no seu revestimento interno, e outros estruturas básicas deste órgão. O pulmão se mostrou como um órgão constituído por lobos separados por fissuras com um parênquima usual aos demais mamíferos descritos. No que diz respeito às caraterísticas anatômicas da traqueia e pulmão se mostraram semelhantes à de outros mamíferos, já nos aspectos microscópicos da traqueia apresentou certas peculiaridades diferindo dos demais trabalhos encontrados. No que tange o aspecto do parênquima pulmonar as características histológicas não variaram com as que estão descritas.


#9 - Evaluation of ultrasonic transmission of Copaifera duckei Dwyer herbal gel, 7(5):516-520

Abstract in English:

ABSTRACT.- Marinho D.F., Oliveira E.C.P., Araújo J.A.S., Pinto I.F., Lima H.S., Moraes W.P., Ambrósio C.E. & Morini A.C. 2017. [Evaluation of ultrasonic transmission of Copaifera duckei Dwyer herbal gel.] Avaliação da transmissibilidade ultrassônica do gel fitoterápico de Copaifera duckei Dwyer. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):516-520. Programa de Pós-Graduação em Biociências, Universidade Federal do Oeste do Pará, Rua Vera Paz s/n, Bairro Salé, Santarém, PA 68040-480, Brazil. E-mail: dalianemarinho@yahoo.com.br This study aimed to evaluate the potential of transmissibility of an herbal gel of Copaifera duckei Dwyer at a concentration of 10%. The research was registered with the Brazilian Biodiversity System. The gel of Copaifera duckei 10% was guidelined by the Brazilian Pharmacopoeia and tested on an Ultrasound device (US) operated in the range of 1 MHz. The control groups were selected distilled water and hydro alcoholic gel. The analysis was qualitatively and quantitatively using the model proposed in the literature. The US was scheduled to current modes pulsed/continuous and tested in the intensities (0.2/0.4/0.6/0.8/1.0W/cm2) in 1mim/cm2. The data received statistical treatment by BioEstat software 5.3 and was admitted to a significance level of ≥0.05. In continuous mode and intensity of 0.2W/cm2 gel was considered “good transmitter” at the intensity of 0.4W/cm2 and 0.6W/cm2 a “moderate Transmitter” and the intensity of 0.8W/cm2 and 1.0W/cm2 a “poor transmitter”. It was concluded that the 10% gel C. duckei US did not attenuate US waves in any form or intensity tested; it can thus be used for this treatment being considered a good or moderate transmitter according to the intensity of US.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Marinho D.F., Oliveira E.C.P., Araújo J.A.S., Pinto I.F., Lima H.S., Moraes W.P., Ambrósio C.E. & Morini A.C. 2017. [Evaluation of ultrasonic transmission of Copaifera duckei Dwyer herbal gel.] Avaliação da transmissibilidade ultrassônica do gel fitoterápico de Copaifera duckei Dwyer. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):516-520. Programa de Pós-Graduação em Biociências, Universidade Federal do Oeste do Pará, Rua Vera Paz s/n, Bairro Salé, Santarém, PA 68040-480, Brazil. E-mail: dalianemarinho@yahoo.com.br Esse estudo teve por objetivo avaliar o potencial de transmissibilidade ultrassônica de um gel fitoterápico de copaíba da espécie Copaifera duckei Dwyer na concentração de 10%. A pesquisa foi registrada junto ao Sistema Brasileiro de Biodiversidade. O gel fitoterápico de Copaifera duckei 10% foi manipulado de acordo diretrizes da Farmacopéia Brasileira e testado em um aparelho de Ultrassom (US) operado na faixa de 1 MHz. Como grupos controle foram selecionados a água destilada e o gel hidroalcoólico. A análise ocorreu de forma qualitativa e quantitativa através do modelo proposto na literatura. O US foi programado para modos de corrente pulsado/contínuo e testados nas intensidades (0,2/0,4/0,6/0,8/1,0W/cm2), em 1mim/cm2. Os dados receberam tratamento estatístico pelo software BioEstat 5.3 e foi admitido um nível de significância de ≥0,05. No modo contínuo e na intensidade de 0.2W/cm2 o gel foi considerado “Bom transmissor”, na intensidade de 0.4 W/cm2 e 0.6W/cm2 um “Transmissor moderado” e nas intensidades de 0.8W/cm2 e 1.0W/cm2 um “Transmissor pobre”. Concluiu-se que o gel de C. duckei 10% não atenuou as ondas de US em nenhum modo ou intensidade testado. E pode assim ser adicionado a esse para tratamentos sendo considerado transmissor bom ou moderado de acordo com a intensidade do US.


#10 - Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam, 37(2):150-155

Abstract in English:

ABSTRACT.- Diniz A.N., Pessoa G.T., Moura L.S., Sanches M.P., Rodrigues R.P.S., Sousa F.C.A., Ambrósio C.E. & Alves F.R. 2017. Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):150-155. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br An electrocardiogram is a test that assesses heart electrical activity and is applied more frequently in the veterinary care of wild animals. The present study aimed to define the electrocardiogram pattern of agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Eighteen clinically healthy agoutis (D. prymnolopha) were used from the Nucleus for Wild Animal Studies and Conservation (NEPAS) of the Federal University of Piauí, Brazil. The animals were chemically restrained with 5% ketamine hydrochloride at a dose of 15mg/kg and midazolam at a dose of 1mg/kg by intramuscular injection. Electrocardiogram tests were carried out by a computerized method with the veterinary electrocardiogram [Acquisition Model for Computer (ECG - PC version Windows 95) Brazilian Electronic Technology (TEB) consisting of an electronic circuit externally connected to a notebook computer with ECGPC-VET (TEB) software installed on the hard disc. In analysing the EKG results, significant differences were observed for QRS complex duration, PR and QT intervals and for R wave millivoltage between the genders; but we observed a significant influence of weight despite the gender. In the present experiment, the anaesthetic protocol was shown to be well tolerated by the agoutis, and no arrhythmias occurred during the time the animals were monitored. The reference values obtained should be used to better understand the cardiac electrophysiology of the species and for its clinical and surgical management.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Diniz A.N., Pessoa G.T., Moura L.S., Sanches M.P., Rodrigues R.P.S., Sousa F.C.A., Ambrósio C.E. & Alves F.R. 2017. Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):150-155. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br O eletrocardiograma computadorizado é um dos meios de diagnóstico utilizado para avaliação do coração e vem sendo cada vez mais presente na rotina veterinária. Este trabalho teve por objetivo definir o padrão eletrocardiográfico de cutias (D. prymnolopha) anestesiadas com cetamina e midazolam. Foram utilizadas 18 cutias clinicamente saudáveis, provenientes do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres (NEPAS) da Universidade Federal do Piauí. Os animais foram submetidos à contenção química com cloridrato de cetamina a 5% na dosagem de 15mg/kg associado ao midazolam, na dosagem de 1mg/kg, por via intramuscular. Os exames eletrocardiográficos foram realizados pelo método computadorizado, com o eletrocardiógrafo veterinário (Módulo de Aquisição de ECG Para Computador (ECG - PC versão Windows 95) Tecnologia Eletrônica Brasileira (TEB) composto por um circuito eletrônico ligado externamente a um notebook, e de um software instalado no disco rígido do computador. Os valores de duração do complexo QRS, intervalos PR e QT, comparados entre machos e fêmeas, apresentaram diferença significativa. Em milivoltagem a onda R foi o único parâmetro que apresentou diferença significativa entre machos e fêmeas. O peso dos animais também foi significativamente diferente entre os gêneros. O protocolo anestésico mostrou-se bem tolerado pelos animais deste experimento, não ocorrendo quadros de arritmias durante o tempo de monitoramento dos animais.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV