Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa Antonelli M

#1 - Influence of social stress on value of minimal anesthetic concentration of isuflurano in guan (Penelope obscura) captured in wildlife

Abstract in English:

This study aimed to determine and evaluate whether there are differences in values of ​​MAC in wildlife captured guan (Penelope obscura) under different conditions of social stress. This study used 27 bird species guan (P. obscura), divided into two groups: animals kept in the same enclosure (Collective Group) and animals kept in individual cages (Individual Group). The research was conducted at the Advanced Research Base of IBAMA, Painel/SC, and at the Clinical Veterinary Hospital of the “Universidade do Estado de Santa Catarina”, Lages/SC. The birds were captured using network trap with manual disarmament and transported to the Veterinary Hospital in cages. The animals were fasted for 2 to 6 hours before the procedure; anesthetic induction was performed with isoflurane for instrumentation. The isoflurane CAM was placed in the target value 1.3v% in the first animal of each group, and waited 15 minutes for the nociceptive (electric) stimulus, in the value of 50 hertz and 50mA, held in faradic form (3 consecutive simple stimuli, followed by 2 continuous stimuli). The stimulus was performed on the lateral side of the left pelvic limb in the tibiotarsal region, and the electrodes were fixed with a 22G needle at a distance of 5cm between them. The bird’s responses to the stimulus were considered positive (wing movements, head or vocalization) or negative (not presented movements of wings, head or vocalization) and the MAC value of the animal was recorded. Negative responses reduced next birds’ MAC value by about 10%, and MAC positive responses increased by about 10%. Statistical analysis was done by methods up and down and analyze quantal for MAC and paired t-test for equivalent or t-test for variances not equal variances for the physiological variables. At the end of the experiment, the birds were reintroduced in the same capture area. The MAC value of isoflurane in the Collective Group was 1.4v% and the Individual Group 1.9v% to 0.903atm. It is observed that guan (P. obscura) in the Collective Group showed lesser anesthetic resistance to isoflurane than the birds in the Individual Group, showing that some levels of social stress can influence the MAC values of the isoflurane.

Abstract in Portuguese:

Este estudo teve como objetivo determinar e avaliar se há diferença nos valores de CAM em jacus (Penelope obscura) capturados em vida livre e submetidos a diferentes condições de estresse social. Foram utilizadas 27 aves da espécie jacu (P. obscura) de vida livre, que depois de capturados foram alocados em dois grupos: 10 animais que permaneceram em grupo no mesmo recinto (Grupo Coletivo) e 17 animais que permaneceram em gaiolas individuais (Grupo Individual). A pesquisa foi realizada na Base de Pesquisa Avançada do IBAMA, Painel/SC, e no Hospital de Clínica Veterinária da Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages/SC. A captura foi realizada utilizando armadilha de rede com desarmamento manual e as aves foram transportadas para o Hospital Veterinário em gaiolas. Os animais foram submetidos a um jejum alimentar de 2 a 6 horas antes do procedimento, a indução anestésica foi realizada com isoflurano para instrumentação. A CAM de isoflurano foi colocada no valor alvo 1,3v% no primeiro animal de cada grupo, e esperado 15 minutos para realização do estímulo nociceptivo (elétrico), no valor de 50 hertz e 50mA, realizado de forma farádica (3 estímulos simples consecutivos, seguidos de 2 estímulos contínuos). O estímulo foi realizado na face lateral do membro pélvico esquerdo na região tibiotársica, e os eletrodos fixados com agulha 22G a uma distância de 5cm entre elas. A resposta da ave ao estímulo foi considerada positiva (movimentos de asas, cabeça ou vocalização) ou negativa (não apresentou movimentos de asas, cabeça ou vocalização) e o valor de CAM do animal foi registrado. Para resultados negativos, a CAM da próxima ave foi reduzida em torno de 10%, para positivos a CAM foi aumentada em torno de 10%. A análise estatística foi feita pelos métodos up and down e análise quantal para a CAM e teste t de pareado para variâncias equivalentes ou teste t para variâncias não equivalentes para as variáveis fisiológicas. Ao final do experimento as aves utilizadas foram reintroduzidas na mesma área de captura. O valor da CAM de isoflurano no Grupo Coletivo foi de 1,4v% e no Grupo Individual a CAM de 1,9v% a 0,903atm, sendo o valor do Grupo Coletivo significativamente menor que o Grupo Individual. Observa-se assim que os jacus (P. obscura) que permaneceram em recinto coletivo apresentaram uma menor resistência anestésica ao isoflurano que as aves que permaneceram em recintos individuais, mostrando que alguns níveis de estresse social como os observados aqui podem influenciar sobre os valores da CAM do isoflurano.


#2 - Closed suction drain in total unilateral mastectomy in bitches, 38(7):1412-1422

Abstract in English:

ABSTRACT.- Freccia C., Dallabrida A.L., Costa Á., Regalin B.D.C., Comassetto F., Cardoso H.M., Antonelli M. & Oleskovicz N. 2018. [Closed suction drain in total unilateral mastectomy in bitches.] Dreno de sucção fechado em mastectomias unilaterais totais em cadelas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(7):1412-1422. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões 2090, Conta Dinheiro, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: carinafreccia@hotmail.com The aim of this study was to evaluate the use of closed suction drain in surgical wounds of total unilateral mastectomy in dogs. Eighteen dogs were used with an average weight of 14.87±9.29kg, average age 9.34±2.68 years, from the hospital routine, which were selected through clinical and oncological evaluation. The animals were divided into two groups: Conventional (CG, n=9) which underwent total unilateral mastectomy surgery without drain and Drain group (DG, n=9) which underwent complete unilateral mastectomy with placement closed suction drain (Biovácuo). The diameter of the drain was determined according to the animal weight. Five evaluations were performed during the postoperative period: clinical evaluation of the animals daily through the heart rate (HR), respiratory rate (RR), rectal temperature (RT), color of mucous membranes, capillary refill time (CRT), degree of dehydration, blood count, chemistry profile (urea, creatinine, cholesterol, triglycerides and glucose); qualitative assessment of the drain; qualitative assessment of the surgical wound, is also being held on 14 and 30 days for the presence or absence of exudate, edema, skin integrity, dehiscence, necrosis and scarring; quantitative evaluation of the drained fluid; qualitative assessment of fluid drained, as the cellularity type and cell morphology. Surgical time was recorded in both groups. There were an increase in average values of density, neutrophils, lymphocytes, and increased fibrinogen median value of drained fluid in 72 hours compared to 24 hours in DG group. There was an increase of exudate within 24, 48 and 72 hours in DG when compared to GC. There was an increase in the volume of drained fluid in 60 and 72 hours compared to 12 hours in DG. There was a reduction in the average value of red blood cells within 72 hours from baseline in DG group. There was an increase in average hemoglobin and hematocrit in 24 hours in the control group compared to the DG. There was an increase in the average value of neutrophils targeted at baseline in DG when compared to CG. It follows that, the closed suction drain placement technique presents more exudate. It is recommended that the drain vacuum is redone 12 in 12 hours, initially being performed 6 hours after surgery. The closed suction drain does not generate additional discomfort to the patient; it is recommended that it be removed 72 hours after the surgery, when the fluid production decreases, but even so some individuals may present seroma formation in the late postoperative.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Freccia C., Dallabrida A.L., Costa Á., Regalin B.D.C., Comassetto F., Cardoso H.M., Antonelli M. & Oleskovicz N. 2018. [Closed suction drain in total unilateral mastectomy in bitches.] Dreno de sucção fechado em mastectomias unilaterais totais em cadelas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(7):1412-1422. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões 2090, Conta Dinheiro, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: carinafreccia@hotmail.com O objetivo deste estudo foi avaliar a utilização de dreno de sucção fechado em feridas cirúrgicas de mastectomias unilaterais totais em cadelas. Foram utilizadas 18 cadelas com peso médio de 14,87±9,29kg, idade média 9,34±2,68 anos, provenientes da rotina hospitalar, as quais foram selecionadas por meio de avaliação clínica e oncológica. Os animais foram alocados em dois grupos: Convencional (GC, n=9) que foram submetidas à cirurgia de mastectomia unilateral total, sem colocação de dreno e grupo Dreno (GD, n=9) que foram submetidas à mastectomia unilateral total com colocação do dreno de sucção fechado (Biovácuo), sendo o diâmetro do dreno determinado conforme peso do animal. Foram realizadas cinco avaliações durante o período pós-operatório: avaliação clínica diária dos animais através da frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (f), temperatura retal (TR), coloração de mucosas, tempo de preenchimento capilar (TPC), grau de desidratação, hemograma, perfil bioquímico (ureia, creatinina, colesterol, triglicérides e glicose); avaliação qualitativa do dreno; avaliação qualitativa da ferida cirúrgica, sendo esta também realizada em 14 e 30 dias quanto à presença ou não de exsudato, edema, integridade da pele, deiscência, necrose e fibrose cicatricial; avaliação quantitativa do fluido drenado e avaliação qualitativa do fluido drenado, quanto à celularidade, tipo e morfologia celular. Houve aumento dos valores médios de densidade, neutrófilos, linfócitos, e aumento do valor de mediana de fibrinogênio do fluido drenado em 72 horas em relação às 24 horas no grupo GD. Ocorreu aumento do exsudato em 24, 48 e 72 horas no GD quando comparado ao GC. Houve aumento do volume de fluido drenado em 60 e 72 horas em relação às 12 horas no grupo GD. Houve redução do valor médio de eritrócitos em 72 horas em relação ao basal no grupo GD. Observou-se aumento nos valores médios de hemoglobina e hematócrito em 24 horas no grupo GC quando comparado ao GD. Houve aumento no valor médio de neutrófilos segmentados no basal no GD quando comparado ao GC. Conclui-se que a técnica de colocação de dreno de sucção fechado apresenta maior teor de exsudato. Recomenda-se que o vácuo do dreno seja refeito de 12 em 12 horas, sendo inicialmentrealizado 6 horas após o término da cirurgia. O dreno de sucção fechado não gera desconforto adicional ao paciente; recomenda-se que o mesmo seja removido 72 horas após o término da cirurgia, quando a produção de fluido diminui, porém mesmo assim alguns indivíduos podem apresentar formação de seroma no pós-operatório tardio.


#3 - Tramadol or butorphanol: analgesic model of post experimental osteosynthesis of humerus in roosters (Gallus gallus domesticus), 37(6):637-642

Abstract in English:

ABSTRACT.- Comassetto F., Gehrcke M.I., Freccia C., Regalin B.D., Dallabrida A.L., Antonelli M. & Oleskovicz N. 2017. [Tramadol or butorphanol: analgesic model of post experimental osteosynthesis of humerus in roosters (Gallus gallus domesticus).] Tramadol ou butorfanol: modelo analgésico pós osteossíntese experimental de úmero em galos (Gallus gallus domesticus). Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):637-642. Departamento de Medicina Veterinária, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luis de Camões 2090, Conta Dinheiro, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: noleskovicz@yahoo.com.br Tramadol is an opioid drug widely used in veterinary medicine, but their use and postoperative analgesic efficacy has not been investigated in birds. This study aimed to evaluate the efficacy of tramadol or butorphanol roosters submitted to osteosynthesis of humerus. Twelve roosters (Gallus gallus domesticus) randomly into two groups were used: Tramadol group (TG) received as premedication 5mg.kg-1 of tramadol and butorphanol group (GB) as premedicated with 1mg.kg-1 of butorphanol. Then the induction occurred with the administration of inhalational anesthetic, isoflurane 3V% and anesthetic maintenance with the same agent 1.3V%. We evaluated systolic blood pressure (SBP), heart rate (HR), respiratory rate (RR) and body temperature (BT). The evaluations were performed: before MPA (M0); 15 minutes after MPA (M1); after induction (M2) and different surgical times (M3, M4, M5 and M6). Postoperative analgesia was assessed by the modified scale of pain in birds by 2 reviewers blinded to the treatments in times: baseline and 1, 2, 4, 6, 8, 10, 12 and 24 hours postoperatively; being the analgesic rescue perfomed when a higher sore than or equal to six points of a total of 24 were observed. Observed reduction in HR, RR and BT between M2 and M6 moments compared to baseline in both groups, and in GB periods of apnea were observed between M2 and M6, and between groups at higher values f in GT were M5 observed when compared to GB. SBP decreased only when M3 relative to baseline in the TG group. Postoperatively only a GT animal needed analgesic rescue with a higher score on the GT between M1 and M8 and GB between M1 and M12 compared to baseline, and between groups only T12 was higher in GB when compared to the GT. It was concluded that through the evaluation scale used analgesic, butorphanol, and tramadol showed satisfactory analgesia and may be used to control pain roosters subjected to fixation of the humerus.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Comassetto F., Gehrcke M.I., Freccia C., Regalin B.D., Dallabrida A.L., Antonelli M. & Oleskovicz N. 2017. [Tramadol or butorphanol: analgesic model of post experimental osteosynthesis of humerus in roosters (Gallus gallus domesticus).] Tramadol ou butorfanol: modelo analgésico pós osteossíntese experimental de úmero em galos (Gallus gallus domesticus). Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):637-642. Departamento de Medicina Veterinária, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luis de Camões 2090, Conta Dinheiro, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: noleskovicz@yahoo.com.br O tramadol é um fármaco opioide amplamente utilizado em medicina veterinária, porém seu uso e eficácia analgésica pós-cirúrgica não foi investigado em aves. Objetivou-se avaliar a eficácia do tramadol ou butorfanol em galos submetidos à ostessíntese de úmero. Foram utilizados 12 galos (Gallus gallus domesticus), os quais foram alocados aleatoriamente em dois grupos: grupo tramadol (GT) que recebeu como medicação pré anestésica (MPA) 5mg.Kg-1 de tramadol e o grupo butorfanol (GB) que recebeu como MPA 1mg.kg-1 de butorfanol, ambos pela via intramuscular. Em seguida a indução ocorreu com a administração do agente anestésico inalatório, isoflurano 3V% e a manutenção anestésica com o mesmo agente 1,3 V%. Avaliaram-se a pressão arterial sistólica (PAS), frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (f) e temperatura corporal (TC). As avaliações foram realizadas: antes da MPA (M0); 15 minutos após MPA (M1); após indução anestésica (M2) e em diferentes momentos cirúrgicos (M3, M4, M5 e M6). A analgesia pós-operatória foi avaliada através da escala adaptada de dor em aves por dois avaliadores cegos aos tratamentos nos momentos: basal, e 1, 2, 4, 6, 8, 10, 12 e 24 horas pós-operatórias; sendo o resgate analgésico realizado quando uma pontuação maior ou igual a seis pontos de um total de 24 fosse observada. Observou-se redução da FC, f e da TC entre os momentos M2 e M6 em relação ao momento basal em ambos os grupos, sendo que no GB períodos de apneia foram observados entre M2 e M6, e entre grupos valores maiores na f no GT foram observados no momento M5 em relação ao GB. Houve diminuição da PAS apenas no momento M3 em relação ao momento basal no grupo GT. No pós-operatório apenas um animal do GT necessitou resgate analgésico observando-se pontuação maior no GT entre M1 e M8 e no GB entre M1 e M12 em relação ao momento basal, e entre grupos apenas T12 foi maior em GB quando comparado ao GT. Através da utilização da escala de dor em pombos submetidos à osteossíntese em membro pélvico e adaptada para avaliação álgica em galos, conclui-se que o tramadol e o butorfanol podem ser utilizados como analgésicos eficientes para o controle de dor pós-operatória em galos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV