Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Arruda F.P

#1 - Sudden death associated with Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in cattle in the State of Mato Grosso, Brazil: importance and epidemiological aspects, 37(7):662-66

Abstract in English:

ABSTRACT.- Caldeira F.H.B., Dias G.B.G., Arruda F.P., Lourenço V.M., Bezerra K.S., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. Sudden death associated with Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in cattle in the State of Mato Grosso, Brazil: importance and epidemiological aspects. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):662-666. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brazil. E-mail: moleta@ufmt.br The aim of this study was to investigate the importance of an acute disease that was characterized by sudden death associated with exercise that affected cattle in the region of the Araguaia River, especially in the municipality of Torixoréu, southeastern Mato Grosso, Brazil. Between August and September 2013, eighty farms in the municipality were visited and the pastures of these farms were inspected. Epidemiological questionnaires were completed from 65 farms. A plant identified as Niedenzuella stannea (N. stannea) of the Malpighiaceae family was attributed to the cause of sudden death in cattle, what causes major economic losses. Sudden death reports have occurred since 1970, when livestock was introduced into the region, and sudden death reports still occur. Outbreaks were reported to occur from May to October, but mainly during the dry season between June and August. N. stannea was identified at 41 farms and was always found in near to rivers. The most effective plant control methods included plowing the pastures and fields followed by manual application of Tordon® (Picloram and 2.4D). The administration of 5g/kg of young leaves which were collected from a farm with a sudden death history in cattle also caused sudden death in a sheep. Thus, it is concluded that the sudden death of cattle in the region of the Araguaia River is caused by the consumption of N. stannea.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Caldeira F.H.B., Dias G.B.G., Arruda F.P., Lourenço V.M., Bezerra K.S., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. Sudden death associated with Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in cattle in the State of Mato Grosso, Brazil: importance and epidemiological aspects. [Morte súbita associada a Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) em bovinos no Estado de Mato Grosso: importância e investigação epidemiológica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):662-666. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brazil. E-mail: moleta@ufmt.br O objetivo deste trabalho é relatar a investigação sobre uma enfermidade de caráter agudo, caracterizada por morte súbita associada ao exercício, que acomete bovinos na região de bacias hidrográficas do Rio Araguaia, especialmente no município de Torixoréu, sudeste do estado de Mato Grosso, Brasil. Entre agosto e setembro de 2013, foram visitadas e inspecionadas as pastagens em 80 propriedades rurais do município, e em 65 aplicado um questionário epidemiológico. Uma planta identificada como Niedenzuella stannea (Malpighiaceae), é incriminada como causadora de morte súbita em bovinos gerando grandes prejuízos econômicos. Relatos de morte súbita datam desde 1970, quando a pecuária começou a ser inserida na região, e ocorrem até os dias atuais. Surtos ocorreram em diferentes meses do ano, variando de maio a outubro, sendo a maior parte concentrada durante o período de seca, especialmente nos meses de junho a agosto. N. stannea foi identificada em 41 propriedades, sendo presente próxima aos leitos de rios. Os métodos de controle da planta relatados como mais eficazes foram o arar da pastagem e roça manual seguida da aplicação de Tordon® (Picloram e 2,4D). A administração para um ovino, de 5g/kg de folhas em brotação de N. stannea, coletadas em uma propriedade com histórico de morte súbita em bovinos, reproduziu o quadro de morte súbita. Conclui-se que as mortes súbitas em bovinos em áreas da bacia hidrográfica do rio Araguaia se devem ao consumo de N. stannea.


#2 - Experimental poisoning by Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in sheep, 37(7):681-685

Abstract in English:

ABSTRACT.- Caldeira F.H.B., Arruda F.P., Shenkel D.M., Marcolongo-Pereira C., Lee S.T., Cook D., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. [Experimental poisoning by Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in sheep.] Intoxicação experimental por Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):681-685. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário Cuiabá, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brasil. E-mail: flaviobcaldeira@gmail.com Niedenzuella stannea a sodium monofluoroacetate-containing plant cause sudden death in cattle in southern Mato Grosso State. This investigation describes the toxicity and clinical and pathological findings of experimental poisoning by N. stannea in sheep. Fruits, mature leaves and young leaves of the plant collected in properties near the margins of the Araguaia river basins with history of sudden death in cattle were used in the experiment. No clinical signs were observed in sheep ingesting doses between 10 and 40g/kg of mature leaves and 10g/kg of fruits. The animals had shown clinical signs when received young leaves of the plant orally in a single dose of 5, 10, 20g/kg, and death occurred in sheep receiving 30g/kg. The plant at the dose of 30g/kg of fresh leaves maintained its toxicity after being dried. The main clinical signs observed were anorexia, lethargy, dyspnea, tachycardia, and arrhythmia with a clinical course ranging 16-20 hours after the onset of clinical signs. In an hyperacute terminal phase the animals showed reluctance to move, frequent urination, engorged jugular, evident venous pulse, muscle tremor, sternal recumbence, lateral decubitus, and death. At necropsy engorgement of the atrium and large veins of the heart, and pulmonary edema were observed. Microscopically, the kidney had hydropic-vacuolar degeneration in the cytoplasm of the epithelial cells of the distal convoluted tubules. It is concluded that young leaves of N. stannea can cause intoxication in sheep and should be considered in the differential diagnosis of acute diseases or sudden death in sheep in regions where the plant exist.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Caldeira F.H.B., Arruda F.P., Shenkel D.M., Marcolongo-Pereira C., Lee S.T., Cook D., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. [Experimental poisoning by Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in sheep.] Intoxicação experimental por Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):681-685. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário Cuiabá, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brasil. E-mail: flaviobcaldeira@gmail.com Niedenzuella stannea é uma planta que contém monofluoracetato de sódio e é incriminada como causa de morte súbita em bovinos na Região Sul do Estado de Mato Grosso. Este estudo descreve a toxidez e achados clínicos e patológicos da intoxicação experimental por N. stannea em ovinos. Foram utilizados no experimento, frutos, folhas maduras e folhas jovens de N. stannea coletadas em propriedades as margens de afluentes das bacias hidrográficas do Rio Araguaia onde havia histórico de morte súbita em bovinos. Folhas maduras em doses entre 10 e 40g/kg e frutos na dose de 10 g/kg não causaram alterações clínicas. Alterações clínicas foram observadas em ovinos que receberam a partir de 5g/kg de folhas jovens em dose única e a morte ocorreu nos que receberam a partir de 30g/kg. A toxicidade na dose de 30g/kg se manteve após a secagem da planta. Os principais sinais clínicos foram anorexia, apatia, dispneia, arritmia e taquicardia em evolução clínica que variou de 16 às 20h. Notou-se em uma fase terminal hiperaguda, com evolução de 13 a 20 min., relutância ao movimento, micção frequente, jugular ingurgitada, pulso venoso evidente, tremor muscular, decúbito esternal e decúbito lateral e morte. Na necropsia os principais achados foram ingurgitamento de grandes veias, das aurículas do coração e edema pulmonar. Microscopicamente a principal alteração ocorreu no rim e caracterizou-se por degeneração hidrópico-vacuolar no citoplasma de epitélio de túbulos contorcidos distais. Conclui-se que N. stannea na fase de brotação é tóxica para ovinos e que a intoxicação por esta planta deve ser incluída no diagnóstico diferencial das doenças com curso clínico hiperagudo ou morte súbita em ovinos em regiões onde a planta existe.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV